quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Os jornais e a acusação no processo Marquês

O modo como os principais jornais de hoje noticiam a acusação aos arguidos do processo do Marquês é exemplar do jornalismo caseiro.
Depois de ser conhecido o teor do despacho final no processo seria natural que os jornalistas procurassem o maior número de informações possível para dar aos leitores o que os mesmos procuram nos jornais: relato de factos com interesse para se entender o que ocorreu. Tal passará para além do que já se conhece e pela publicação de partes desconhecidas ou menos conhecidas dos factos recolhidos no inquérito e que estejam nesse despacho final.

Quem cumpriu tal tarefa no dia de hoje, tendente a procurar vender mais jornais?

O Diário de Notícias parece que não precisa disso. Dá quatro páginas ao assunto ( na página 2 um "editorial" de Proença de Carvalho que nem toca no assunto)  e elenca uma mera cronologia com infografia que convida a passar as páginas. Uma porcaria, portanto.

O Público faz quase o mesmo, uma vez que o incentivo para fazer melhor é idêntico. Enquanto houver um pato da Sonae para pagar salários, a troco de paz social nas mercearias e afins, deixam correr o marfim...

O i tenta um ângulo obtuso na análise e adjectiva demais ( na capa fala em "padrinho" referindo-se a Sócrates, o que além do mais é errado. Padrinhos foram outros...este Sócrates foi apenas um dos afilhados a quem entregaram a chave da loja)  sem mostrar que tenham verdadeiro interesse e pouco se distingue daqueles, a não ser no editorial ressabiado, mas compreensível:



Quem informa verdadeiramente o que interessa é o Correio da Manhã. Nas 22 páginas, contando com a primeira, aparecem factos curiosos e estes dois, abaixo mostrados, são reveladores do carácter pindérico deste Inenarrável   que esteve à frente dos destinos de Portugal durante anos a fio, sem controlo real de ninguém, nem mesmo dos seus mais próximos colaboradores, entre os quais o actual primeiro-ministro.
Este fenómeno,mais que outros, mostra o estado de verdadeira corrupção em que nos encontramos, ainda hoje.
Ontem na tv, um advogado chamado José Miguel Júdice, dizia que se tudo isto for verdade é algo de gravidade inaudita, ou coisa que o valha. Júdice pareceu-me uma virgem ofendida, daquelas que aparecem nos romances, como personagem de ficção.




ADITAMENTO em 13.10.17:

O CM de hoje publica mais 14 páginas com factos e notícias do processo. Na última página escreve que o Inenarrável vive uma vida de luxo no Parque das Nações. As despesas ultrapassam a pensão declarada mas ninguém se incomoda.

Estes dois factos, porém, chegam para chamar a atenção das personalidades que andam por aí a falar nas tv´s e que se isto acontecesse com Passos Coelho já os anões e silva todos tinham vindo à liça com resmas de papel impresso e horas de debates à ilharga para denunciar o "neoliberalismo" e a corrupção no Estado. Assim, limitam-se a esperar cinicamente pelo desfecho e pelas "provas clarinhas" como disse ontem outro que tal na tv da quadratura do círculo, de seu nome Jorge Coelho, queijeiro em Contenças.
Segundo este relato não há dúvidas de um facto: José Sócrates tinha um motorista ao seu serviço ( quem é que tem estas mordomias? O Passos tem?) . Pagava-lhe pouco mais que o salário mínimo, declarado no Fisco e na Segurança Social. Porém, pagava-lhe outro tanto "por fora", ou seja, sem descontar para o Fisco e a Segurança Social.

Por causa da Tecnoforma que nem sequer tem comparação com isto, os cerejos todos de Portugal mais as artsy artsy do jornal Púclico e afins, indignaram-se e escreveram laudas de vitupérios ao comportamento do Passos que afinal se averiguou nada ter de ilegal.

Pois neste caso escreveram zero. Zero, em comportamento, por isso. E isto é um crime aqui evidenciado, de fraude fiscal, doloso porque não pode ser de outro modo, neste caso.

Há pessoas condenadas em Portugal por factos menos graves que este, simples, aqui explanado para todos lerem. Nem é preciso ir à corrupção.


A circunstância de um ex-primeiro ministro, de governo com maioria absoluta e com os rabos de palha que se lhe conhecem há anos também não desarmam os anões e silva que por aí pululam, no Expresso, no Público, no Diário de Notícias e noutras locas infectas.

O tipo vivia notoriamente acima das possibilidades. E daí?,  perguntam eles, tirando apenas a ilação política de que lhe ficava mal e agora dá mau aspecto...mas o resto, nicles. Não concluem nada, porque precisam de "provas clarinhas" como dizia o de Contenças, o rei dos chico-espertos de Portugal.

Nem lhes incomoda o que diz e escreve o editorialista do CM: somos nós quem paga isto tudo. Os que pagam impostos, directos e indirectos. E não incomoda por uma simples razão: também beneficiaram do esquema. Directa ou indirectamente.
O de Contenças foi para a Mota-Engil, lutar pelos TGV´s e pelas auto-estradas em triplicado e coisas que tais. Os outros, contentaram-se com avenças.

Quanto à dona Lourenço, antiga apparatchick de Sócrates e do PS, na SIC , anda agora a convidar o ilustrérrimo advogado Manuel Magalhães e Silva, co.fundador do PS, para debater estes magnos assuntos e dizer mal do Ministério Público de que aliás faz parte ao mais alto nível, o CSMP.

E para terminar uma crónica de Joana Amaral Dias, no CM de hoje que denota algo simples: é fácil enganar muita gente durante algum tempo; pouca gente durante muito tempo mas ninguém o tempo todo.

Esta cronista, antiga bloquista, já percebeu, mas ainda há muita gente que não quer perceber e julga que as explicações sobre "empréstimos" são eficazes como prova de inocência.

27 comentários:

Floribundus disse...

tal como os sociais-fascistas
também comemoro
'os anus que abalaram o imundo'

PQP
BARDAMERDA

Floribundus disse...

as xancas do pritibói
devem ser da marca
PRAVDA
'a berdade a que nãp temos direita'

Dudu disse...

Uma das coisas que me chamou a atenção foi a determinação da data do conhecimento entre Sócrates e Santos Silva, aos 26 anos numa discoteca da Covilhã, contrariando a alegação de serem amigos de infância.
Sempre pensei que se tivessem conhecido na Covilhã quando andavam a estudar.
Sabendo que Santos Silva é natural de Vale Formoso, localidade bem mais próxima de Belmonte, seria normal ter ido estudar para o Colégio de Belmonte.
Por isso sempre desconfiei do conhecimento de infância.

zazie disse...

O tipo é um doente mental. Agora os imbecis que andaram metidos nistos deviam pintar a cara de preto.

A foleirice dos livros é sintoma de demência. Só a cocaína se entende uma megalomania destas.

Hugo disse...

Pergunta básica que podia ser feita aos trastes dos advogados que o defendem: como é possível, tendo em conta o processo (para além das gravações dos interrogatórios) tem dito que nunca tinham sido confrontados, com as suspeições da acusação, de forma concreta. Como é óbvio, já na altura de percebia que estes dois personagens não passavam de dois trastes, mas seria interessante perceber como tencionam que alguém possa lhes dar qualquer credibilidade agora sabendo que o que afirmavam, relativamente ao procedimento, é falso. Dá vontade de vomitar olhar para aqueles dois. Quanto ao que mencionou relativamente ao título do i, parece-me claramente que o padrinho era sem dúvida o Salgado. O pindérico faz lembrar os mafiosos do Goodfellas, quando após o grande assalto começam a gastar tudo em carros e jóias... Que otário. Uns trastes todos estes miseráveis.

joserui disse...

Eu ando com moderada esperança que este 44 e comandita paguem de facto pelo que fizeram. O José, pelo que tem dito, alimentou-me essa esperança. Os valores apurados não são maus, mas há muito mais.
O Júdice ficou triste, coitado. Não esperava…
Dos jornais já sabia… dei uma vista online e o Observador parece estar bom, o resto é a miséria completa. (E pareceu-me igual ou parecido na questão PSD… dir-se-ia que o partido praticamente deixou de existir.)

Carlos disse...


...e, apesar de tudo o que já é conhecido, este pobre diabo, que reconheceu viver à custa da generosidade alheia, continua com vida de lorde. De onde continua a vir a massa?

Ricciardi disse...

Eu tenho um tio que escreve uns livros em forma de policiais e romances. Garante que vai construindo o enredo à medida que vai escrevendo.
.
Em livros de ficção é natural que se chegue a um ponto da tramóia da qual às vezes é difícil de sair sem usar a imaginação.
.
O livro hoje entregue pelo MP parece ter bastantes momentos desses. Talvez por isso tenha demorado tanto tempo. O momento em que os autores em face de problemas inultrapassáveis se perguntam: Como vamos descalçar a bota?
.
Com imaginação e fazendo fé na maldicencia alheia os passes de mágica sucedem-se e garantem mesmo um corpo básico de acusação.
.
A parte do enredo que mais gostei foi quando descobriram documentos em forma de contratos que desmentem boa parte das convicções. Qual a solução encontrada para este obstáculo?
.
Quando a realidade não pode ser modificada continua-se na ficção e diz-se: epá os documentos encontrados são forjados. Os tipos simularam contratos para movimentar o dinheiro. Provas? Zero. Nem uma escutinha a corroborar a tese do forjamento.
.
.
Entretanto o MP garante q o ex PM continuou a receber subornos enquanto estava na prisão. Isto deixa-me mais perplexo e com um dúvida. Quem é mais burro?
.
Então o homem está preso por indícios de corrupcao e os corruptores tambem presos ainda por cima o corrompem na pildra?
.
Ainda mais espantoso é que confirma a burrice socretina. Como é possível o homem ter tantos milhões na conta de terceiros e não aparecer um documentozinho que garanta que a massa é dele. Uma procuração, um contrato enfim, qualquer coisinha. Conheco muita gente que empresta dinheiro a amigos mas nunca ouvi falar dum gajo por a massa toda na conta de amigos sem o mínimo de cautelas.
.
Eu sei que procuraram por esse doc avidamente mas... não encontraram. Solução? Não se fala disso.
.
Mas também gostei da ausência de provas no caso Leninha. Foi corrompido genericamente, afiaçam. O Lena ganhou concursos públicos e as obras para o estado representavam 51% do volume negócios. Aí está a prova.
.
Ora, uma empresa de construção de obras públicas por princípio deve ter muita faturação... em obras públicas.
.
Ahh mas houve manobras do Sócrates para ganhar concursos. Ele falou com o lino, o lino com os juris dos concursos e estes lá adjudicaram à Leninha.
.
É isto suscita outra pergunta. Então, se há júris corrompidos, linos corrompidos todos eles por ordem socretina não seria normal acusarem todos os envolvidos. Principalmente porque são os que mexem diretamente nos concursos.
.
Mas não. Não acusaram ninguém envolvido. Porque foi Sócrates que conseguiu comprar toda a gente.
.
Inclusivamente comprou o voto do conselho de administração inteiro da CGD para aprovar crédito para o vale do lobo. Que homem fantástico. Até a Carmona do CDs foi comprada para dar um parecer positivo.
.
Contudo não foram os administradores acusados. Porque?
.
Porque não convém. Mas vai ter convir. Porque serão testemunhas em juízo.
.
Rb

Carlos disse...

Ricciardi, será pedir muito que responda, à questão que coloquei acima do seu comentário?

Floribundus disse...

José
deve mudar o título para
PORTA DA PALHOTA

Ricciardi disse...

Carlos, quer lhe responda acerca dos luxos que dizem que ele tem ou da realidade da vida dele?
.
São coisas distintas.
.
1)Vida em Paris. Se não der fé à crença de q o apartamento é dele, viver um ou dois anos em Paris parece-me perfeitamente acessível. Apesar disso está provado que ele pediu 100 mil euros à cgd para financiar a estada. Esta é a prova. Se tivesse milhões não pedia emprestado ao banco.
.
2) vida de luxo. Não me parece nada de luxo. Dizem que comprava sapatos caros em lojas caras. Uns tostões. Dizem que gastava centenas de milhar em férias mas é falso. Acontece que o Carlinhos (o amigo dele) precisava de facturinhas para a contabilidade. E metia na facturação os amigos e amigas todas que conhecia. É o que fazem todos os empresários.
.
3) carros de luxo: não tinha. Tinha um Mercedes a crédito.
4) casas nobres correspondentes com os milhões? Não tinha. As que tinha eram da mãezinha, tres, e vendeu-as ao Carlinhos que comprava casas para investimentos no novo fundo que criou.
.
Não vejo sinceramente que o homem levasse uma vida assim tão luxuosa. Até pode ser um tipo megalómano, é isso até bate certo com a governação que teve. Até podemos concordar que tinha um perfil de risco. Bola para a frente e fé em qualquer coisa. Talvez seja essa a explicação pela qual sentiu conforto em pedir emprestimks ao Carlinhos. Na verdade ele é daquele tipo de pessoas com excesso de confiança que acha que no futuro é que vai ser. Conheço muito boa gente assim. Olhez o meu irmão tem este perfil. O futuro para ele resolve qualquer coisa.
.
Rb

josé disse...

Isso: dêem-lhe troco que o indivíduo agradece...

Manuel disse...

Na minha casa não entrava. Que fosse para o jugular da formentera.

Manuel disse...

Fórum TSF de hoje. A grande questão submetida a votação:
Que avaliação faz da actuação do sistema judicial neste processo?
41% Positiva
57% Negativa
2% Sem opinião

Não acompanhei o programa nem o similar na antena 1, o antena aberta, mas a questão colocada orientada para a actuação do sistema judicial em vez de focar a corrupção de Estado e dos políticos e os mais variados temas associados, aponta precisamente à Justiça, essa grande culpada destes tipos estarem acusados. Se fossem mamar na quinta pata do cavalo...
É que nem disfarçam ou então estão longe da realidade ou então os portugueses são mesmo muito bananas. O tal "país de bananas governado por sacanas".

muja disse...

Se o José o deixa falar é porque não se importa que lhe dêem troco...

Não pode ter sol na eira nem chuva no nabal. Não é só na questão do Ultramar...

muja disse...

Devia ser "e chuva" etc., mas nos dias que correm, se calhar, até fica melhor "nem"...

josé disse...

Ignorando-o não há dualidade alguma. Ignore-se a besta- é o que tenho dito.

Não quero censurar por censurar. Só se ultrapassar os limites e eu der por ela. Na verdade não leio mesmo o que o tipo escreve.

muja disse...

Eu segui a sua sugestão, e também não leio.

Mas isso nada muda quanto ao que que escrevi...

josé disse...

Mas eu não me importo que lhe dêem troco. Eu é que não dou.

Manuel disse...

Ele não lhe importa o troco, isso é secundário, quer é a avença.

zazie disse...

A questão é que o blogger não permite bloquear um comentador.

Portanto, seria sempre uam trabalheira andar a apagar tudo. E o tipo até queria isso e pode sempre inscrever-se com qualquer identidade e chagar.

Eu também salto logo que aparece este cocó, a outra ranheta e o facada do boné-aparvalhado.
Não leio. Nem por curiosidade. Passo por cima das alimárias.

zazie disse...

Se fosse no wordpress estava bloqueado e acabava-se a palhaçada.
Aqui, só como o Dragão fez, com moderação de comentários.

Adelino Ferreira disse...

Porque não ides a fátima a pé na esperança que o CEO da Loja execute a censura.
Coitados dos fósseis

Neo disse...

Também passo por cima das lérias dos 3 estarolas do socialismo corrupto :)
Os bens de Dilma foram bloqueados pelo Tribunal de Contas da União.
Que falta fazem no Brasil o Delille e o outro mastim indiano. Ahaha!
Um dia negro para esta trupe de aldrabões que vendem o Céu na Terra.

Carlos disse...

Ricciardi. o Pai Natal sempre existe, já fez o seu pedido para este ano?

josé disse...

O Inenarrável deve ter uma conta em bitcoins em nome de outrém...

Maria disse...

Aqueles quatro da foto mais acima - em que está a ministra e o Costa e mais dois responsáveis - são um bando de incompetentes, oportunistas e ignorantes chapados em tudo o que rodeou os incêndios de Pedrogão. E não só. Incompetência criminosa que levou a que dezenas de pessoas morressem queimadas sem que ninguém com um mínimo de vergonha na cara assuma a culpa do que aconteceu. Mas este sentimento nobre é algo que este bando de valdevinos desconhece. Em face das dramáticas consequências verificadas em Pedrogão pelo menos aqueles quatro na frente da foto têm a culpa por inteirinho.

Perante as tragédias que se sucedem umas após outras (e ainda não terminaram, disso tenhamos a certeza, os fogos prosseguem imparáveis e já morreu outra pessoa nos incêndios que continuam a lavrar no centro do país), a única atitude decente que estes energúmenos deviam ter tomado era terem-se demitido dos cargos que ocupam. Mas não, eles acham-se os maiores e uns políticos de alto gabarito e como tal não largam os cargos...

Pudera!, não é qualquer um que consegue empochar centenas de milhares de euros por mês (fora o que entra por debaixo da mesa) e isto é algo que nem por sombras eles podem dispensar. Todos eles bilionários à custa de roubarem escandalosamente o povo português.

Depois de todo o mal que esta politicagem nos tem feito, era um bem para o país e um enormíssimo favor que prestava aos portugueses o governo demitir-se em bloco.

O TCIC é para acabar...