quarta-feira, 10 de abril de 2013

A Justiça virá algum dia por cá?

O presidente francês François Hollande pretende legislar a fim de tornar mais transparentes os teres e haveres dos políticos. Tal sucede depois do escândalo Cahuzac, um antigo "delegado de propaganda médica" de luxo ( faz lembrar alguém de cá...) e que foi escolhido por Hollande para ministro do Orçamento, encarregado do combate à fraude fiscal, entre outras coisas. Cahuzac tinha uma conta calada na Suíça e o sítio Mediapart a partir de indícios investigou, fez um trabalho jornalístico notável, aguentou as ameaças do ministro e de outros e tornou-se herói dos media.  É de fazer sonhar o que poderia fazer-se por cá em relação a certos indivíduos que andam por aí a aldrabar outra vez.

As medidas de Hollande -revelação pública de todos os teres e haveres- devem fazer tremer estes tartufos e vigaristas que se valeram do Estado para amealhar pequenas fortunas que esconderam em lugares ignotos e que um dia ainda se virá a saber, queira Deus e os resultados do offshoreleaks.

Tal seria o triunfo da justiça e a reposição das coisas no seu devido lugar, com a queda na maior vergonha dos outros pequenos tartufos da nossa pouca-vergonha.

Para começar, o governo que está deveria começar por imitar o presidente Hollande.

6 comentários:

Floribundus disse...

há dias apareceram centenas de cheques duma conta que o 'sôzé' não teve e nunca mais se falou nisso.

nem imagino a quantidade de dinheiro que muitos politicos retiraram aos contribuintes e foi colocada em local seguro

José Domingos disse...

O Sr. José delira, cá!!!!!
Aqui funciona o sistema " hoje por ti, amanhã por mim"
O esquema de sacar o sangue aos contribuintes,está institucionalizado.
Eles é que gozam e nós é que pagamos. É assim o caminho para o socialismo.
Sabe quanto custa um café, na assembleia da republica......

Carlos disse...

Assim seja - vamos acreditar.

rui verde disse...

Bom dia,

Submeto-lhe o artigo "A Socratíada" que pedia que lesse quando tivesse oportunidade.


http://www.tomateemagazine.com/#!spotlight/c1mma

"A Socratíada I.


Prólogo
Envergando a leve armadura cintilante, o escudo redondo brilhante e a penetrante lança, o nosso herói Sócrates desembarcou descarado nas praias de Olissipo, voltando do seu ostracismo auto-imposto.
Foi o inimigo escalabitano Relvas que, julgando que estava a receber um presente, abriu as portas a este novel cavalo troiano de onde saiu o intrépido guerreiro feroz. Relvas, antes de a sua academicamente certificada rápida inteligência perceber o que se passava, já jazia pasmado no chão da praia de Copacabana…após um breve reencontro com o nosso herói feroz.cont..."
Obrigado pela atenção

josé disse...

Já li. Um pouco idiossincrático e aliterado qb mas é um relato de gesta improvável.
Curiosamente as mitologias gregas não contemplam, que eu saiba, qualquer figura do estilo apontado.

O Sócrates filósofo não era um mentiroso diplomado com mba em aldrabice. E a mitologia grega devia contar com uma figura destas, mitómana mas sem mito à altura porque demasiado pindérico.

Silva disse...

Um Mediapart aqui no Burgo , seria imediatamente considerado "um caça ao homem " como outrora o jornal de sexta da TVI , e teria a mesmíssima sina . Olaricas !!!