segunda-feira, 8 de abril de 2013

Sugestão de serviço público para a RTP

Ao cuidado de miss Esteves da RTP1:

Verdadeiro serviço público de televisão seria um convite a António B. Caldeira para entrevistar José Sócrates ou pelo menos o poder confrontar em directo com as questiúnculas da sua licenciatura que o mesmo acha serem ofensivas quando comparadas com o desprezível Relvas que conseguiu tirar uma licenciatura com equivalências.
Isso sim, é que seria serviço público e com uma vantagem importante: as audiências, em vez da miséria que foram, ( mostrando que nem esse argumento lhes serve) subiriam consideravelmente. Dois em um, portanto: esclarecimento da opinião pública e audiências que a RTP acha necessárias para sobreviver...
Se Sócrates não aceitasse, como é por demais previsível, todos ficariam a saber o que gasta aquela casa de alto luxo. Mas poderia aceitar porque já o conhece ( queixou-se contra aquele e perdeu) e pode sempre preparar mentiras novas, actividade que manifestamente o encanta.

Como alternativa, sugiro outra personalidade que saberá esclarecer, com provas documentais à vista o assunto: o professor Rui Verde. Neste caso, a cereja no topo do bolo, seria convidar igualmente o fantástico professor António Morais e fazer-lhe apenas uma perguntinha: quando e onde conheceu José Sócrates?

22 comentários:

Carlos disse...


Julho 2012 - portadoloja

"A direcção do Expresso não se demite?
Conforme li aqui, no Do Portugal Profundo, a direcção do Expresso meteu as mãos pelos pés no caso Relvas. Noticiou em manchete uma eventual falsidade porque não confirmou factos devidamente.
Poderia fazê-lo? Perante a dúvida, a direcção do jornal escreveu uma justificação coxa:"

Abril 2013 PDL - "...comparadas com o desprezível Relvas que conseguiu tirar uma licenciatura com equivalências."

Evolução!?...

josé disse...

"desprezível". Nem coloquei as aspas porque julguei que seriam evidentes. Mas não são, pelos vistos.

E seria bom esclarecer a tal falsidade porque ainda não está demonstrado que o não foi.

Unknown disse...

Já não se fazem líderes dessa estirpe, murmura a expressão embevecida da jornalista que contempla o homem de fato escuro e cabelo grisalho enquanto se inclina para apertar a mão que a dele já capturou. No rosto da admiradora que se derrete com tanta gentileza, não há vestígios da jornalista isenta. A expressão de imparcialidade foi provisoriamente demitida para abrir espaço a sinais emitidos por corações em descompasso.

O recente convite anuncia que Sócrates é o mais recente amigo de infância da RTP. Os sorrisos e salamaleques trocados acabam de avisar que o afecto é recíproco.

Quando pensa, o chefe supremo semicerra os olhos. Os lábios comprimem-se revelando o animal feroz em perigosa contenção. Tanta compostura é capturada com o homem visto de frente que todos sabem quem é: José Sócrates, claro. Mas as câmaras também o mostram por trás.

Para azar do convidado, o programa transmitiu uma informação sempre útil a quem espreita gente que colecciona duelos com o Código Penal. A polícia sabe como Sócrates é de frente e de perfil. Agora também já sabe como ele é por trás.

zazie disse...

O que eu gramava

":O)))))

josé disse...

A PJ sabe quem é José Sócrates. O MP que lidou com o mesmo também.

josé disse...

Mas isto é um jogo. Do gato e do rato e até agora quem tem levado a melhor é o rato.

Carlos disse...


Tendências!

"E seria bom esclarecer a tal falsidade porque ainda não está demonstrado que o não foi."

Para um caso (MR), ainda há dúvidas.

Para o outro (JS), não há dúvidas e até já há sentença.

Quando a vontade supera a
realidade, dá nisto.


P.S.: para o(a)s excitados, sempre defendi que ambos os casos deveriam ser investigados até ao fim. E, caso houvesse matéria provada lesiva das leis vigentes, deveriam ser punidos como tal.

josé disse...

"Para um caso (MR), ainda há dúvidas.

Para o outro (JS), não há dúvidas e até já há sentença."

Há sentença da minha parte porque não há dúvidas que houve uma falsificação da ficha biográfica. Nenhumas. E tal não foi investigado devidamente.
Depois, quanto à licenciatura, as dúvidas levantadas pelo livro do António Caldeira são de tal ordem que amarfanham o pobre do currículo do Relvas. Não tem nada a ver porque a história do Sócrates é mais escabrosa e não precisa de se adiantar nada mais do que já se sabe.

Mas é perguntar ao Rui Verde que ele sabe.

Carlos disse...


Cuidado!...

O fanatismo causa cegueira.

E, aqui chegados, a justiça é feita de acordo com o "cliente". Tipo - fato por medida.

Oh José, francamente!

josé disse...

Qual fanatismo, qual carapuça! São factos que só não vê quem não quer ver...ou seja mesmo fanático.

Unknown disse...

José, para as missesesteves deste país o Sócrates está mais para gato do que rato hehehe... valha-nos o humor.

Floribundus disse...

Morreu a Sra Tatcher
com ela desapareceu um certo tipo de estadista de que a Sra Merkel é a única representante.

o sector mais ou menos masculino a começar por js não serve nem para lhe engraxar os sapatos.

politicamente não estou muito próximo de ambas

muito comentador altamente intelectualizado que viaja pela Net mostra o que de pior tem o intelectual português: pedantismo e défice de conhecimentos. SÃO A OPINIÃO.
BARDA

JC disse...

"para o(a)s excitados, sempre defendi que ambos os casos deveriam ser investigados até ao fim. E, caso houvesse matéria provada lesiva das leis vigentes, deveriam ser punidos como tal."

Pois, era preciso que fossem mesmo investigados, a sério, não a fazer de conta, com arquivamentos liminares de extensões procedimentais a irem parar à gaveta sem apelo nem agravo.

Unknown disse...

Um país medular e vergonhosamente corrupto.
O resto é retórica.

rita disse...

Só não concordo com... "miséria que foram", em relação às audiências, pq para mim, enquanto houver meia dúzia é mau.
Levei para partilhar.

rui verde disse...

Sei e estou disponível para combater por aquilo em que acredito e esclarecer tudo o que há a esclarecer.
Obrigado.

josé disse...

Faça um blog e publique o que tem a publicar.

Carlos disse...


Oh sr. "rui verde", veja lá se amadurece. Senão, pode acontecer-lhe o mesmo que a Pinheiro de Azevedo - morreu entupido.

Kaiser Soze disse...

Se as audiências foram, de facto, baixas orgulho-me de ter contribuido para isso.

Como já uma vez aqui disse, perde-se tempo a mais com este gajo. Ou melhor. Perde-se tempo a mais com o que ele tem a dizer e tempo nenhum a encostá-lo à parede.
Os jornalistas, é bom de ver, não o fazem mas o MP deveria fazê-lo.

Carlos disse...


portadaloja - Abril 2012

Sobre o Relvas - fait-divers:

"Essa actividade venatória de caça ao político reveste por isso mesmo uma vertente hipócrita e eminentemente mentirosa porque centrada no aspecto residual do problema de base e de fundo: o nosso sistema político.
Por isso, neste contexto, mais vale ser condescendente com o Relvas por causa deste fait-divers do que ser condescendente com o sistema que gerou os Relvas que temos tido.
Porque é esse o verdadeiro problema.

Piruetas ou tendências?(pondo de parte a cegueira, claro!)

Carlos disse...

portadaloja - Julho 2012

"...RTP custa aos contribuintes portugueses. É essa a razão da presteza no tiro ao Relvas."

Fézada, ou desejo? (excluído que está o fanatismo, claro!)

hajapachorra disse...

O que havia a dizer sobre o monte de esterco e que eu digo há muito tempo foi apregoado no DN pelo, como el@s dizem, abominável césar das neves, o socretino-mor é um ser amoral.