sexta-feira, 22 de março de 2019

A cacha choque do Correio da Manhã é de "Pente-fino"

Hoje o assunto é o "pirata dos mails" e o jornal anuncia que acompanhou a viagem do hacker desde Budapeste. Não explicam como, embora informem, com foto a apoiar que viajou em primeira classe com três agentes da PJ.  Não explicam as cumplicidades de que gozam junto da PJ  que segundo o jornal "liderou o processo". Ou seja, o CPP deixou de se aplicar no caso concreto e o MºPº é agora o auxiliar da PJ. Enfim. Quem é que reporta? A jornalista do "pente-fino"... whoelse?

A capa do jornal é um must: é o Benfica que lidera o processo, afinal. "Aperta o cerco ao pirata" é linguagem do tipo "pente-fino". Pobre mas honrada,  dos tempos da primária do fassismo. "Apertar o cerco", "pente-fino", etc. é jargão antigo e veremos mais pela certa. Estarei atento.

Como estou ao seguinte: a notícia que acompanha a viajem desde Budapeste tem fotos do arguido e de agentes da PJ. Foi tirada no avião, num lugar  ao lado dos mesmos, em "primeira" claro que o Estado pode pagar luxos destes. É legítimo supor que a jornalista "pente-fino" conseguiu a cacha com colaboração activa de alguém da PJ que lhe passa informações em segredo de justiça. Tal é um crime.

Espera-se que o MºP que afinal nem lidera esta operação termine de vez com esta pouca-vergonha e deixe de auxiliar a Cofina nestas aventuras. Não é função do MºPº auxiliar empresas privadas de comunicação social. Nem pactuar com a prática de crimes.




Por outro lado é uma suprema hipocrisia ler isto de um comentador, ex-agente da PJ que eventualmente vai comentar este mesmo assunto na CMTV. Leia-se o despudor e o despautério de quem faz o mal e a caramunha. Chocante. Esta gente perdeu o tino, ou quê? Tudo isto começou por bem, pro bono. Afinal, ex-agentes da PJ a comentar assuntos dos fait-divers do dia até não era mau. Sempre explicavam o que se passava nível policial e ajudavam a compreender. Com o tempo viciaram-se e agora já não vivem sem a droga desses comentários e rendimentos correspondentes. É preciso acabar com o vício porque vai tornar-se naquilo que os vícios são: sócios e tiranos ao mesmo tempo.



Por outro lado o CM anda a refinar. Agora até reporta violência doméstica na capa da revista. Uma  marida ali retratada, ou mulher frustrada, não sei bem,  é alvo de violência psicológica do marido. À atenção das autoridades e da APAV...


Sem comentários: