sábado, 30 de março de 2019

Esquerda e Direita, segundo Marcello Caetano

Vida Mundial 14 Fevereiro 1969, transcrição da segunda Conversa em Família. Marcello Caetano revelava que ao terminar o primeiro mês do seu mandato, ou seja, em Outubro de 1968, "recebera nesse espaço de tempo, para cima de 3 mil pedidos diversos, principalmente de emprego e de subsídios". Presume-se que não deveriam ser de familiares...


A esquerda: " se a essência da esquerda está no movimento, se o espírito da esquerda é o da reforma social, não me esquivo à qualificação que dessa tendência  possa resultar. "  A direita: "Mas na medida em que a direita signifique  a manutenção da autoridade do poder ara permitir a normalidade da vida dos indivíduos, o respeito das esferas da legítima actividade de cada um e o funcionamento das instituições que assegurem a ordem- então e sobretudo nos tempos que correm, creio que nenhum governo em qualquer regime que seja, pode deixar de ser essa direita".

Numa altura em que se discute em Portugal, em determinados círculos, o aparecimento de movimentos ditos de direita, conviria começar a falar de modo que toda a gente entenda e não seja o habitual palavreado oco e estereotipado precisamente pela esquerda que se apropriou da linguagem política, em Portugal.



Sem comentários: