quarta-feira, 1 de maio de 2013

1º de Maio de 1974: o aparecimento do PREC e a aparição do nosso kerenski na varanda do poder

 Do You Tube, as imagens do 1º de Maio de 1974, em Portugal:


 
No 1º de Maio de 1974 os comunistas de todos os matizes tiraram a barriga de misérias. O cronista da Flama de 10 de Maio desse ano, um vira-casacas qualquer ou um Alexandre Manuel ou mesmo António Reis que a dirigia , escrevia já este tipo de prosa fantástica que nunca fora escrita em Portugal nos últimos 40 anos: "durante dezenas de horas, o povo quis descomprimir-se dos milhões de horas fascistas que o martirizaram."

Que linguagem filha da puta, santo deus! E pegou de estaca, este linguarejar antifassista aprendido na escola comunista que essa gente frequentou à noite, na clandestinidade.

As imagens mostram a confusão de um povo que ainda nem sabia o que o esperava.



De notar que um dos cartazes empunhados, presumivelmente do MRPP por causa da imagem de Mao,  já dizia algo como "viva a ditadura"...do proletariado, supõe-se, mas é sintomático. A ditadura boa contra a ditadura má. O PCP defendia o mesmo, como hoje. Mas não o diz. Prefere lembrar que é pela "democracia avançada" uma farsa perigosa e mentirosa que ninguém contesta.

Na escrita, mais à frente, um dos tais vira-casacas lembrou-se de mencionar que um dos cartazes dizia "ninguém nos pagou. Viemos aqui porque quisemos", esclarecendo o contraste com "as manifestações que o Governo derrubado organizava". Tais como hoje o Arménio e o Jerónimo, mai-los  outros organizam...com camionetas pagas por contas caladas.

Na foto acima aparecem Cunhal, de sorriso rasgado na cortina de ferro e o nosso kerenski de ocasião, Soares que hoje só diz disparates e faz má-figura.  Domingos Abrantes o antifassista mais sibilante que se conhece também espreita por trás dos microfones da Emissora Nacional... 
Dali a meses provocavam a maior tragédia dos últimos 40 anos. Ainda assim andam agora a celebrar o centenário do nascimento desse herói da nossa desgraça colectiva.

3 comentários:

Floribundus disse...

a ditadura do proletariado teve inicio há 39 anos

hoje desfilaram os actuais sovietes com saudades do goulag

socialistas fascistas e sociais-fascista juntos na mesma luta do venha a nós
'o que é meu, é meu;

o que é teu é meu'

os anos do prec foram os piores da minha vida e da vida do pessoal do rectângulo
matou-se, roubou-se
'quem roubou, roubou; quem não roubou, roubasse'

PQP

lusitânea disse...

E os pequenos agricultores andama meter-se na boca do lobo.A não ser que algum tenha a sorte do pai do Gonçalves que deixou de fora das nacionalizações a casa de câmbios do pai...

Maria disse...

Estes dois homens são, um deles foi, o demónio em figura de gente.
A hipocrisia, o cinismo e as mentiras monstras que se ouvem neste vídeo saídas da boca para fora dos dois, porém as que contam agora são as do traidor que ainda está vivo, caso este tivesse um resquício de integridade e um módulo de vergonha na focinheira e tendo consciência de que os portugueses sabem perfeitamente a massa pútrida de que é feito, há muitos anos que teria desaparecido deste país e da nossa vista para sempre, tais foram e continuam a ser as velhaquices, canalhices, traições, assaltos aos cofres do Estado e crimes de sangue, perpetrados por ele (ou a seu mando, o que é o mesmo) e pelos seus apaniguados.

Já agora, porque é que estes dois, já em Portugal, apareciam sempre tão juntinhos em público, tal como, segundo as notícias da época, também o faziam, ainda na clandestinidade, frequentemente em Paris? Claro que um dos motivos era para conspirarem contra a nossa Pátria (que não é a deles, como se sabe), mas seria interessante saber que mais os motivava.