quarta-feira, 8 de maio de 2013

O que continua por fazer: enquanto dura...vida doçura!

Uma senhora chamada Maria de Belém Roseira que já foi ministra da Saúde e agora até dá palpites na tv do "país positivo", reformou-se do trabalho que durante 14 anos desenvolveu na A.R.  Um trabalho insano, sempre renovado por inclusão em listas de partido que asseguraram este belíssimo resultado na pensão vitalícia: um pouco mais de 3000 euros por mês para pagar o trabalho árduo durante 14 anos, boa parte dos quais, no respectivo tempo livre,  passados na cabeleireira por causa da "mise" permanente, de onde lhe costume sair um colchão de penas políticas, digno da sátira de Tolentino.

E que currículo ostenta uma reformada deste tipo? Também aparece no sítio do costume e é só procurar.
O país aguenta isto? "Ai aguenta, aguenta...":
Como a imagem não é a melhor, aqui se encontra a melhor imagem...

6 comentários:

muja disse...

Não se vê bem o (decerto impressionante) currículo da incansável trabalhadora, José.

Fica o link:

http://www.parlamento.pt/DeputadoGP/Paginas/Biografia.aspx?BID=1671

Floribundus disse...

ao que parece a dama é filha dum anti fascista em casa de quem se escondia o boxexas
o ps tem uma enorme colecção de beldades políticas

Rui disse...

Alguem me explica isto?
http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=3207683
Não era suposto o procurador pedir a condenação? Ou afinal são os advogados de defesa que se encarregam disso? (ou é jornalismo da treta...?)

josé disse...

O que é suposto é o procurador ser objectivo. Isso quer dizer que pode pedir a absolvição. Mas pode querer dizer outra coisa que prefiro não comentar.

Bic Laranja disse...

Notável.

Kaiser Soze disse...

O Berlusconi pode promover a deputadas higienistas orais e que tais mas ao menos são boas...