Páginas

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Era destes autarcas que precisávamos mais...

Este pequeno artigo vem publicado na edição de  ontem do jornal regional de Viana do Castelo, Aurora do Lima.
É da autoria de um ex-professor ( de Português) e  que costuma escrever este tipo de crónicas neste estilo escorreito que suplanta o de muitos do jornalismo nacional-croniqueiro.
Merece ser lido por isso e também porque transmite algo importante para se perceber que os autarcas não são todos iguais. O autarca referido do escrito ( da Câmara de Ponte de Lima) merecia maior exposição pública e se um dia fosse ao Prós & Contras explicar o que é muito simples e outros autarcas e governantes parecem não compreender, teríamos todos a ganhar com isso.



110 comentários:

Floribundus disse...

'avis rara' numa revolução de comilões
infelizmente predominam os mafiosos: votantes e eleitos

deve ter sido encontrado por Diógenes

lusitânea disse...

Existe por aí mais uma vintena...

sts disse...

José Luís Pereira Forte vai ser o novo Inspetor Geral do Trabalho, substituindo Paulo Morgado de Carvalho na direção da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT), confirmou hoje à agência Lusa fonte do Ministério Público.
O novo Inspetor Geral do Trabalho deverá entrar em funções nos próximos dias, dado que Paulo de Carvalho termina domingo a sua segunda comissão de serviço (de três anos) à frente da ACT.
José Luís Pereira Forte é procurador adjunto no Tribunal de Oeiras.
Fora da carreira da magistratura, desempenhou, entre 1997 e 2001, o cargo de presidente da Comissão de Planeamento de Emergência do Transporte Marítimo.
O inspetor geral do trabalho superintende toda a actividade inspetiva, assegura a elaboração do plano anual de ação e do relatório anual de actividade da ACT e aplica as coimas e sanções correspondentes às contraordenações laborais, entre outras.
É ainda competência do inspetor geral do trabalho avaliar os resultados das iniciativas para promover a segurança e saúde no trabalho e garantir a execução concertada desta iniciativas com a actividade inspetiva da ACT.
A ACT é tutelada pelo Ministério do Trabalho.

naoseiquenome usar disse...

Ahahah!!! bem, sts, esse já passou à história. Actualize-se sff.

josé disse...

sts:

tiro ao lado, na água.

A questão de fundo aqui é esta:

tenho ou não o direito de escrever sob o nome josé e nada mais?

Quem é que me quer coarctar esse direito e porquê?

Porque incomodo alguém, é isso?

A estratégia cobarde só revela o carácter dos mirzas etc. que se escondem para atirar as pedras.

Tenho um mail. V. tem?

josé disse...

O meu relativo anonimato tem um sentido que já escrevi: para me proteger a mim de vinganças pessoais e para não dar azo a más interpretações de alguém que me conheça mas não saiba distinguir funções, como acontece com estes mirzas.
Neste último caso, para proteger a função e não dar azo a confusões que alguns gostam de fazer.

zazie disse...

Já tive a mesma imbecilidade à perna.

Um até disse que me ia esperar ao trabalho.

Foi pena não ter ido que estreava o martelo anti-carteiristas que costuma andar na saca.

Depois fotografava o blogger de patas para o ar e até mandava para o facebook

ahahahaha

zazie disse...

Mas vá por mim- são rabetas. Podem dizer que não e tal e coisa mas são rabetas.

Nenhum homem normal perde tempo frente a um computador a ler outro e a investigar tudo acerca dele se não tem outro problema.

É que bastava pegar no telefone e chamar uma brasileira.

zazie disse...

E este diz que a motivação para a devassa e para andar aqui a "desmascará-lo" é para proteger os políticos e outras personalidades que por aqui são criticadas.

ahahahahahhaha


Um bufo não ia tão longe.

josé disse...

A motivação é só uma: chatear. Mas não chateia assim tanto porque já estou habituado.

Houve um, uma vez, um antifassista encartado que é advogado no Norte que uma vez até escreveu que ia fazer queixa a uma certa pessoa por ler coisas que escrevi que eram "reaccionárias". Só por isso...

Ahahaha. Digo o nome: Cal Brandão.

josé disse...

foi nos tempos do queijo limiano.

A democracia destes tipos é deste género.

zazie disse...

Anormalzinho.

No seu caso eu caçava o gajo.

Não é por nada mas estão a pedi-las.

E é fácil caçá-los. Se estivesse no weordpress nem precisava de fazer nada- o próprio sistema já manda a informação toda.

O Ferreira caçei-o. Agora anda lá nas viúvas aspirínicas com o nick de ignatz.


Mas este veio pela bloga e foi porteirice virtual. Aposto.

Há-de ter vindo do Câmara Corporativa que é onde as viúvas se amparam na desgraça.

josé disse...

É um simples bufo, com o espírito entranhado de delator que a Pide não desdenharia para informador, porque não tem ética. Moral, no antigamente.

E anda por aqui a vituperar integrismos e integralismos.

foca disse...

Não sei o suficiente de Ponte de Lima para comentar, mas fazer um mandato com lucro não é em si um facto por aí além, basta não fazer nada.
Ter habitação social dinheiro. Se as câmaras optam por expulsar os pobres para o concelho do lado também empurram o problema.
Se uma autarquia não construir piscinas e pavilhões, e os munícipes usarem os do concelho limítrofe, também resolvem as dificuldades financeiras.
É obvio que o correto eram os equipamentos ser partilhados quando se justifica, mas mostrem-me um caso de sucesso! Nem para a sucata dos estádios, chegaram a construir dois na mesma estrada em Lisboa.
.
Depois há o exagero. O papel de um motorista não é só conduzir o carro quando leva lá o chefe. Se calhar nos municípios do cu do mundo é, mas isso só vem demonstrar que esses municípios não fazem sentido e deviam ser agrupados.

Zephyrus disse...

Já no Sul do país criam empresas municipais para abrir discotecas de Verão, onde os famosos pindéricos vão comer parte do bolo, pago por todos nós.

É o que acontece em Loulé, Portimão e Vila Real de Santo António, tudo autarquias endividadíssimas, que recebem milhões em impostos provenientes do turismo!

Zephyrus disse...

Off-topic.

A técnica do gradualismo está em alta na Esquerda fabiana «tuguinha».

Os fulanos têm uma agenda desde os anos 70/80: «igualdade» entre sexos, agenda «gay», aborto, poligamia (poliamor), e suspeito, outras coisas mais radicais.

A «agenda gay» está a ser posta em marcha em Portugal em pequenos passos. Os rosas americanos, aliás, teorizaram nos anos 80 a conquista da puritana sociedade americana, manipulando a indústria discográfica e Hollywood. Está tudo documentado. Por cá começaram com as uniões de facto, depois mexeram na Constituição, começaram a andar por escolas a fazer propaganda, tudo pago pelos contribuintes. Veio o casamento, depois a co-adopção, seguindo-se em breve a adopção. Aos poucos, para a sociedade aceitar. Se a agenda fosse exposta de uma só vez não «passaria». E ninguém denuncia isto.

É preciso separar as opçôes/orientações sexuais da instituição social família e do matrimónio. Os gregos e os romanos faziam-no. Nós não o estamos a fazer. Aliás, a análise das sociedades das cidades gregas e do Império Romano mostra o impacto do divórcio e a importância da família monogâmica estável no sucesso económico ou militar, nas estabilidade política e social.

Pois uma coisa é cada um ter o direito de viver a sua vida íntima ou sexual como bem entender, sem ser alvo de descriminação, desde que mantenha o devido recato, exigido a qualquer cidadão educado. Outra é pegar em modelos alternativo e minoritários e fazer disso família. Pois há implicações sociais, olhem para a História, olhem para a História!

E em Portugal as coisas não se discutem. Na «moderna» França Hollande aprovou uma lei contrária à vontade de boa parte da população. E por lá os homossexuais têm uma aceitação social e uma exposição que não existe em Portugal. Um deles, um estilista qualquer, cujo nome não me recordo, até defendeu que para os homossexuais bastaria a liberdade para viverem a sua vída íntima. E disse que era contra o casamento e a adopção.

Estão a fazer uma experiência social na nossa sociedade cujos resultados poderão ser perigosos e só serão visíveis dentro de algumas décadas. Cuidado. As principais vítimas da experiência, no fim, serão os próprios homossexuais.

E a comunicação social indígena não discute o tema de forma decente.

zazie disse...

Pode crer que é das coisas mais nojentas, essa agenda.

Mas eu penso que o mais grave é que por cá nem são precisos lobbies.

Nem sequer muita gente para "mudarem mentalidades por decreto".

Basta uma tarada com formação em direito e forte pancada pessoal ou mesmo familiar, no assunto.


Desta vez não sobram sequer dúvidas. Foi a louca que mudou a lei. A mulher que se comove só por ouvir falar em choco gay.

zazie disse...

E ela apareceu na política apenas para isto.

Ao pé dela a côncia é uma tolinha inofensiva.

zazie disse...

Estasw coisas deviam ser denunciadas caso a caso.

Porque eles preparam tudo degrau a degrau.

E sem gente das leis não fazem nada.

Para a anormalidade ainda precisam das manifs.

Para a tara do mundo às avessas o jacobinismo apenas precisou da Lei e dos juristas que mudam tudo por decreto.

zazie disse...

Claro que a mongalhada vai atrás porque já levaram suficiente lavagem cerebral e gostam muito de parecer modernos.

De imitar o "estrangeiro".

Mas basta uma gajpa chanfrada dos cornos (e avariada mais abaixo) para legalizarem a tara.

zazie disse...

Nestas alturas é que até era giro lembrarem-se da psicanálise.

Mas é ó lembras- essa tem de ser enterrada para passar esta loucura.

Porque até com Freud de algibeira se percebe de onde vem a baba e ranho e histerismo da maluca filha do Adriano.

E com isto já nem digo nada ao boato que dizia que vinha od pai.

Não sei não. É demasiada tara para ter começado nela.

Vivendi disse...

O próximo passo: a eutanásia

E perguntam vocês... O que é que tudo isto tem a ver com um país de tradição católica?

Vivendi disse...

Algumas cabecinhas ainda não perceberam que está em jogo uma estratégia para a destruição das nações.

Hoje o CN no Portugal Contemporâneo deixa um importante alerta:

A receita actual das contribuições só cobre cerca de 60% da despesa (falta expurgar componente redistributiva) com pensões e só a jogada do peso crescente de transferência do orçamento geral do estado sustenta as "incompatibilidades" de quem prolonga ilusões ou mal-entendidos do povo.

Todos sabemos que se vai agravar com o decréscimo da população activa e aumento da esperança de vida. Aposto que se vão lembrar de incentivar a imigração para atirar o problema para frente. Imigração, natalidade. O suicídio das nações.

PS: De certa forma a cultura islâmica merece vir a dominar pelos números. Estão a jogar bem, pelo menos o ocidente perde tempo e recursos a tentar iluminar os desertos com a social-democracia e o estado moderno. Isso e as condições criadas para desaparecer o cristianismo do médio-oriente. Aqui, os progressistas fazem o mesmo e só esperam a melhor altura para um ataque frontal à Igreja (pensem em impostos a cobrar, imposição de práticas não-discriminatórias, etc).

zazie disse...

É o Admirável Mundo Novo.

E, o mais estranho é que eles conhecem toda essa literatura e até são capaz de a citar mas não se enchergam.

No caso da eutanásia vão também ter de inventar um casal de pseudo-doentes terminais para fazerem a rábula frente às câmaras.

Até era giro se fossem as mesmas taradas- a pansexual e a artista mais o filhinho de borracha.

Vivendi disse...

Já faz meses que alerto para os jogos de poder mundial destacando os 3 principais movimentos.


- A elite financeira ocidental

- A elite da Rússia e da China

- A Fraternidade Muçulmana

Zephyrus disse...

No meio disto tudo há algo que não percebo.

Durante alguns anos estudei em casa os fundamentos ideológicos e esotéricos da Maçonaria. Sendo os verdadeiros maçons seguidores de Platão ou Pitágoras, deveriam ser contra o aborto e os casamentos e adopções dos coloridos. Ora sucede que pelo menos a Maçonaria portuguesa tem estado a favor da agenda das engenharias sociais. Estranho, muito estranho, pois vai contra s seus princípios.

Zephyrus disse...

Algo muito estranho está-se a passar dentro da Maçonaria, nos EUA e na Europa.

Zephyrus disse...

O objectivo do maçom é o aperfeiçoamento moral e espiritual para atingir o plano divino. O espírito é a pedra que é talhada pelo pedreiro até se transformar em «ouro». As regras morais não são relativas, pois o Cosmos tem leis imutáveis. Esta cultura de morte e luxúria não condiz nada com os deveres morais de um maçom, que deve ser pela vida. Os maçons mais dedicados até são vegetarianos, por respeito ao sofrimento animal.

Zephyrus disse...

Seguem os ensinamentos dos pitagóricos, que eram vegetarianos.

Sou levado a concluir que isto que há em Portugal não é maçonaria coisa nenhuma.

zazie disse...

Mas quem disse que é a maçonaria tuga?

A Moreira e mais a côncia e o panasca do ISCTe são maçons?

Que nada. Isto por cá bastam 2 ou 3 tarados com megafones nos jornais e uma tarada que saiba de de Direito que o lobbie está feito e a lei também.

A macacada vai atrás e vota de cruz.

zazie disse...

Contam-se pelos dedos de uma mão e são sempre os mesmos.

Nem os figurantes mudam.

O ridículo é que Portugal continua a ser uma aldeia com a mesma micro-endogamia a mandar.

Basta um táxi para caberem todos mais as mentalidades e o mundo às avessas.

Ao tempo que deixou de ser preciso povo.

Nem o PCP precisa do que não existe.

A luta de classes agora é assim- um simulacro por tv.

Zephyrus disse...

Mas já ouvi um da maçonaria a dizer que era favorável ao casamento entre ps «irmãos» homossexuais.

Zephyrus disse...

E sei por fontes seguras que há gente na Igreja a mando da Maçonaria, gente que teve ordens do PS para ficar calada quando houve a aprovação do aborto. Mas agora com o novo Cardeal Patriarca muita coisa vai mudar.

zazie disse...

É bem capaz.

Mas eu tenho gigantescas dúvidas que est@s imbecis precisem da maçonaria para mudarem a lei sempre que interessa.

Agora já nem precisam de PS no governo.

Basta a Moreira fazer a lei e mais as figurantes para o retrato.

Zephyrus disse...

E as jotas. As de Direita não têm valores. São iguais ao BE. Defendem os casamentos, abortos e drogas. São os futuros líderes do país. Um dele até casou com um «massagista» cubano.

Zephyrus disse...

As jotas têm sido da patranha mais perniciosa da democracia. Mereciam todas a extinção.

zazie disse...

No inícii- nos tempos do Hellfire Club, sim. A coisa precisou de seita organizada-

Agora é mais mongo- é catálogo Primavera/Verão; Outrono/Inverno.

O importante é ter jurista para lhes enfiar a lei na tromba.

O resto do gado parlamentar assina e vota.

Cá fora as pans e boneco de borracha bebem o espumante.

zazie disse...

Nerm são jotas, pá. O jota do PSD teve mais juízo que muitos seniors.

São meia dúzia de gatos pingados mediáticos e um animal de letras.

O que é preciso é o animal de letras para apresentar a lei.

Sem animais de letras não havia jacobinismo.

Zephyrus disse...

Nos EUA aquele povo cujo nome não pode ser dito tem espalhado bem a moda. Os agentes dão as ordens a tudo quanto é estrela pop novinha para dar beijos na boca de uma colega ou para vir a público dizer que é «bi». Injectam milhões nas causas rosa e parte do dinheiro vem de Israel.

zazie disse...

Nem ONU, Nem UE, nem ASAE nem Amnistia Internacional, nem Direitos Humanos, nem toda a panóplia que dá uma forcinha a este mundo às avessas.

zazie disse...

Mas nos EUA ainda a coisa tem gente dentro.

Por cá tem apenas 2 figurantes um boneco de borracha.

Não percebo como é que não existe um único escritor, um único artigo de alguém com talento a mostrar esta palhaçada rara.

zazie disse...

Portugal é memso o único país do mundo onde um boneco de borracha e duas artistas pans e uma tarada não assumida, conseguem fazer lei.

Zephyrus disse...

A Isabel Moreira é um caso muito peculiar. É heterossexual e faz mais pela agenda rosa que os próprios rosas. É estranho, muito estranho. Aquele choro após a aprovação diz muita coisa.

zazie disse...

É quantos?

ehehehehehe

Aquilo há-de é ser hereditário.

Qualquer psico de vão de escada sabe explicar o case study que ela é.

É até demasiado básico.

Todas as psicos dos tribunais que ainda não foram reformadas por andarem a vender doutrina mhomofóbica e machista, estudaram isso.

Ainda se dá na escola, até

ahahahaha

Até um puto do 11º ano aprende a cena da projecção.

Porque o mais giro é mesmo isto- esta gentalha muda o mundo mas nem mudam a base dita científica que construíram.

Não reformaram o Freud nem a psicologian, nem toda a formação da identidade do Eu.

Por isso é que isto é grave. Porque é experiência de engenharia social sem sequer ter teoria que a suporte.

A única teoria que existe diz que isto é fazer doentes.

Literalmente.

zazie disse...

A gaja chora pelo pai.

Não é calúnia- é a única explicação que existe para aquela tara de uma tipa que aparece agora na política, sendo casada e filha de quem é.

Esta agenda da maluca é coisa demasiado pessoal.

zazie disse...

Quando ela apareceu na tv até os da Ilga e do BE ficaram atrapalhados porque o histerismo foi de tal ordem que parecia estragar tudo.

Esqueceram-se que ela é de Direito e isso vale ouro.

E depois tem a força da vontade que há-de valer toda uma família que nunca pariu.

Zephyrus disse...

Sobre estes assuntos de cama entre adultos não deveria haver legislação. Ponto.

Mas este gente é louca. Na Suécia há um político taradão que quer lançar a seguinte lei: os homens serão proibidos de urinar de pé em nome da igualdade entre os sexos. Passarão a urinar sentados.

Zephyrus disse...

Os fulanos querem a sociedade do Admirável Mundo Novo.

As crinças passam a ser do Estado e poderão ser compradas em parideiras profissionais. O Cristiano Ronaldo comprou o filho numa. Os adultos não têm família e mudam de mulher ou de homem como quem muda de camisa. Tudo muito fútil e tecnocrata.

zazie disse...

ahahahahaha

Verdade?

":O)))))

Mas eu acho uma certa piada a isto.

Porque do mesmo modo que obedecem a estas anormalidades obediciam a outras.

Só falta é loucura com génio para pôr literalmente o mundo de pantanas até sentirem o efeito.

E tenho a certeza que era fácil.

Só que nunca ninguém com juízo se lembrou de brincar com isto e inventar ainda agendas mais loucas.

Pena os Monty Python não terem deixado descendência.

Zephyrus disse...

Este gente leu os livros e se fosse a Direita a fazer as asneiras até os citaria.

A nova sociedade está aí.

zazie disse...

E há muito que pressentia isto.

Quando começou a ser fácil ter uma data de gente a venerar qualquer pseudo-intelectual que dissesse coisas ininteligíveis, o caminho estava aberto.

E está. Só faltam os bobos da corte e os coveiros com talento e humor.

zazie disse...

Mas que Direita?

Que raio de coisa significa essa palavra?

Nada. É mais outro exemplo de como se pode inventar qualquer coisa em torno de nada.

Zephyrus disse...

http://www.euronews.com/2013/03/08/has-swedish-feminism-gone-too-far/#.UZZ4olZyVyE.facebook

zazie disse...

A Direita é um vazio que existe por se saber que existe a Esquerda.

E dentro da Esquerda fica tudo o que não é de Direita e vice versa.

Mais simples não podia ser.

E depois a maluca sou eu

":OP

zazie disse...

E a louca da directora da escola diz o mesmo que se diz por cá.

O argumento das sãozinhas- é uma questão de democracia.

Loucura total.

Por isso é que eu digo que o hajpachorra não entende estas mudanças actuais.

Ele ainda acredita que é preciso lerem-se livros e haver teoria académica para tal.

Não é. Basta zapping de catálogo de moda megafone mediático.

Vivendi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
zazie disse...

Desta vez atrevi-me a largar 2 comentários lá porcaria do facebook e deicar a rábula da Loetta dos Monty Python.

Calaram-se. Fiquei parva. Ninguém se atreveu sequer a contrariar-me ou a defender o que quer que fosse.

Tiveram vergonha. E bastou-me recordar-lhes as leituras. Do Amirável mundo Novo, claro e das mudanças de mentalidades por decreto.

Fiquei a pensar no respeitinho.

Acho que foi surpesa. Porque eu sempre fui mais louca que todos estes malucos da moda.

Agora ficam atrapalhados. Ao pé de mim parecem fósseis demodés e eu nem posso ser a reaça, para quem me conhece ao vivo, não bate a bota com a perdigota

ahahahhaha

zazie disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vivendi disse...

Até 2020 a seguir este ritmo Portugal ficará irreconhecível.

De país secular e tradicional passará a um país que cedeu a soberania, que correu com boa parte da sua população mais jovem, irá receber futuramente a colonização arábe e será um espaço privilegiado para experimentalismos sociais na civilização ocidental.

zazie disse...

E são fósseis de moda. Porque nunca pasaram de papagaios.

Sem o batuque não se lembravam de nada.

Só agem por imitação.

zazie disse...

A colonização quantos?

Vem aí o Al-Andaluz?

Olha, nem era má ideia- foi com esse bom antecedente que se formou Portugal

":OP

Zephyrus disse...

Uma nova que querem meter na lei é o poliamor. Preparem-se que a moda qualquer dia chegará a Portugal. É o p*t*do tornado chic por estar «regulamentado».

zazie disse...

É isso mesmo- o Mundo às Avessas mas regulamentado. Tudo muito sério e institucionalizado, para não parecer mal.

O maior fetiche da puta é igual ao do underground- tornar-se mainstream e ter sucesso.

naoseiquenome usar disse...

continuando off-topic, claro, e ferindo as susceptibilidades que o forem, achei deliciosa esta observação: "Giro, giro,é entrar no FB e ver tantos heterossexuais a reclamar, apenas para eles, o direito à família disfuncional..." (Maria Belo)

hajapachorra disse...

Pior que a moreira filjha de quem é, quem é?, é a mula qu efoi corrida do ccb e do slb, o coirão acabava de aprovar a para-adopção entrou em ânsias por nova votação para a adopção plenas para todos os pares de jarras. É vice da bancada de coiros do psd. Finalmente percebi como uma osga daquelas consegue boiar na merda do psd ou do benfica. O rangel devia ser preso como serial killer.

lusitânea disse...

Os milagres de Fátima não se repetem.Nem os da multiplicação dos pães e do vinho.Nem voltará a chover maná no deserto.Elegem anormais e queriam boa governação?

zazie disse...

Pois devia. Esse Rangel mete nojo. A lógiva do tipo é a lógica da máquina casuística kafkiana.

Quando se põe a máquina a trabalhar é pecado travá-la.

E a moreira sabe que é assim e faz isso. Larga a bosta para depois ser chumbada por inconsequência casuística e vir o que faltava aprovar à primeira.

(ela é filha do Adriano Moreira, se é essa a dúvida).

A outra do ccb não entendi quem é.

O caso é que se não forem de Direito e com lugar no Parlamento, por mais que dêem coices não têm grande préstimo.

Ou como é que pensa que esta passou a perna à côncia e até ao outro palerma do iSCTE.

zazie disse...

Ah, a tal Teresa leal Coelho.

Há-de ser fufa.

zazie disse...

Hajapachorra: ora veja esta porcaria orweliana de novilíngua que a sujeita também fez aprovar na Assembleia


http://app.parlamento.pt/webutils/docs/doc.pdf?path=6148523063446f764c3246795a5868774d546f334e7a67774c325276593342734c576c756156684a5358526c65433977616e49324d7a637457456c4a4c6d527659773d3d&fich=pjr637-XII.doc&Inline=true

Ela e mais umas "anjinhas" que por l+a andam.

Isto é impressionante. Esta gente põe o mundo às avessas à conta do poleiro.

E ninguém sabe de nada. estas porcarias são feitas entre eles e os media nem mandam nada cá para fora.

A justificação da imbecil, para a adopção é também muito da moda- diz que está cientificamente provado que não faz mal.

Cientificamente provado. Por quem, ninguém sabe, com que estudos, idem e um dos rarosp sicos que ainda defendeu estas merdas há muito que pediu para o ajudarem a matar o monstro que criou.

JC disse...

O que é importante é que assim se garantem os direitos dos casais gays, diz esta porca.

http://www.publico.pt/multimedia/video/comentario-sao-jose-20130517-191539

zazie disse...

Essa sujeita é retardada mental. E completamente ignorante; não dá uma para a caixa.

zazie disse...

Experimente-se fazer um inquérito.

Quantas dess@s mulheres são mães.

No máximo adoptaram algum animal doméstico, quando não é o aspirador, como a côncia.

mujahedin مجاهدين disse...

É nisto que se vê a grande farça que é a democracia parlamentar, é o que é.

Nada destas merdas vinha em programa de partido nenhum. E mesmo que viesse, é de tal forma fundamental que nunca dispensaria consulta popular directa e dois terços de aprovação.

Agora eu quero é saber quem, no meio de tanta gente livre, é capaz de fazer alguma coisa para mudar este atentado à vontade popular. Estas merdas nunca passariam plebiscitadas, donde se conclui que são insofismavelmente anti-democráticas.

Quem, com a liberdade de Abril, tem a dita suficiente para restabelecer a democracia?

Diz bem a zazie que é o mundo às avessas: e isto é o mais puro totalitarismo. Quanto mais livre, mais oprimido na realidade.
Os nazis não iriam tão longe e, sobretudo, não legislariam contra a vontade da maioria. Éssa é que é essa.

Venham os árabes.

Zephyrus disse...

Cientificamente provado?

Ahah.

Este paradigma de justificar engenharias sociais com estudos é pernicioso. A História, a Antropologia, a Tradição, isso não conta para nada.


É de loucos.

Zephyrus disse...

A adopção por parte de casais do mesmo sexo é recente. Os estudos que há foram feitos com amostras pequenas. Uma mudança desta natureza precisa de ser estudada com amostras grandes ao longo de mais de duas décadas, com estudos prospectivos, e são necessários extensos estudos retrospectivos. E para faer estudos prospectivos colocam-se importantes questões éticas.

Zephyrus disse...

A criança precisa de uma referência masculina e de outra feminina. Nem sempre isso acontece na vida real. Mas o modelo ideal é esse. Parte do sucesso da Civilização está nisto: o casal monogâmico estával que vem pelo menos desde a Babilónia.

Zephyrus disse...

E num país com um índice de fertilidade baixíssimo esta leis ainda são mais perniciosas. Reza a lenda que em Esparta a paneleirice era tanta que foi necessário colocar uma lei que obrigava os homens a ter filhos.

Zephyrus disse...

Mas isto está tudo de pernas para o ar. Com o aborto bolonhês e a formação para a vida os jovens andam a estudar até aos 30. Casam já tarde e quando há filhos é só um, pois o dinheiro e a carreira não permitem mais.

Em Portugal não soubemos passar de uma sociedade rural para uma sociedade urbana.

A sociedade portuguesa está profundamente doente para alegria de uns patetas alegres.

Dentro de mais uma ou duas décadas os jovens serão considerados em vias de extinção.

Zephyrus disse...

Há por aí loucos que dizem isto: a solução para a natalidade está na entrada de magrebinos.

mujahedin مجاهدين disse...

Mas e que estivesse provado. Mas que importa? O que é certo é que isto não passava por voto popular nem em Portugal nem em França. E nem o casamento passaria.

Aliás, é ver o vídeo que aqui deixei há uns dias, em que se mostra a manipulação das imagens de vídeo da manifestação contra o casamento gay em Paris, no sentido de mostrar menos pessoas que as que lá estavam realmente.

Vamos entrar na Idade das Trevas... trazidas pelo Iluminismo.

A vida tem ironias do caraças...

Zephyrus disse...

É uma nova Idade Média tecnológica. O fim do petróleo barato ainda vai ajudar mais à festa. Nos EUA ja há cada vez mais pessoas a viver sem água canalizada e electricidade. Há verdadeiras cidades nos esgotos e em Nova Iorque mais de 40% da população já recebe ajuda alimentar. Maravilhas do Obama socialista e do louco do Bush. Em Espanha o El País ainda fala destes temas, mas por cá vivemos alheados da grande mudança em curso.

Um novo feudalismo está a nascer e ninguém percebe.

Esta gente ainda vai viver em totalitarismo cuidando que tem a maior liberdade de sempre.

zazie disse...

Não está nem poderia estar nada "cientificamente comprovado".

O que está provado é que estes tarados escondem a quantidade de jovens que acabam nos psiquiatras à conta desta anormalidade.

Claro que depois dizem que é problema de "discriminação". O tanas, é problema de ter um pai com mamas ou uma mãe de barba.


É problema de terem sido abandonados e, para castigo, ainda lhes darem estes freaks para troca.

Porque isto nada tem a ver com liberdade sexual nem com direitos de homossexuais.

Isto tem pura e simplesmente a ver com anormalidades contra-natura.

Mas o mais nojento nem é isto. É que o pacote é vendido às pinguinhas para depois acabarem a aprovar o resto por "obrigação da lei".

Por consequência lógica da lei. Nem é gente que muda- é a Lei. É essa máquina kafkiana que fica por conta própria.

O que é preciso são umas isabeis moreiras que saibam como espoletar a engrenagem.

Zephyrus disse...

Há um filme que mostra bem a visão de uma certa elite e como o mundo actual funciona:

https://www.youtube.com/watch?v=ZSExdX0tds4

Quem tem olhos para ver Metropolis percebe a sua mensagem.

Zephyrus disse...

Os gajos têm até jornalistas amigos que fazem os fretes.

A vacina contra a meningite foi uma banha de cobra para escoar um stock. Mas nesse ano, sempre que surgia um caso do doença a comunicação social fazia um escândalo. Deram uma bela ajuda a um laboratório, ahah.

O mesmo fazem com as «causas». Em breve surgirão as reportagens dos casais rosas com crianças, tudo gente bonita, rica e feliz, um paraíso.

Zephyrus disse...

Gradualismo Zazie. Técnica do socialismo fabiano. Os tipos são pacientes e não se importam de esperar décadas.

zazie disse...

Pois é.

Mas o mais preverso neste gradualismo é que, a partir do momento em que é aprovada uma incongruência legal, passa a ser a própria lei a obrigar a ir mais longe para não haver incongruência.

Uma máquina perfeitamente kafkiana.

Tudo por casuística. Bastou a palavra casal, serem um casal. terem direito "casarem" para a incongruência legal obrigar a que sejam iguais em tudo o resto- até no que não vem de nascença.

zazie disse...

É a rábula à Loretta dos Monty Python.

Nunca eles imaginaram que um sketch apra rir se ira tornar uma realidade séria que deve ser tratada com todo o respeitinho.

Para alguém nascer é preciso um homem e uma mulher.

A lei consegue afirmar o inverso- que bastam 2 homens ou duas mulheres para o milagre acontecer legalmente.

E tem mesmo de acontecer porque a democracia manda que tenham direitos iguais.

Se tivessem aprovado o casório entre pessoas e alfaces as alfaces passavam a ter bebés por direito.

zazie disse...

Por isso é que aquela besta casuística do Rangel tem o desplante de dizer que é uma aberração legal que assim não seja.

O gajo já passou para o mundo virtual. A lei inventa géneros e dá trompas e tomates a quem não nasce com eles.

zazie disse...

Não diga mal da Idade Média que até as primeiras experiências de clonagem e criação frankenstoina vieram com a Idade Moderna.

A boa da Idade Média faz é muita falta.

zazie disse...

É a chamada "ordenação jurídica do território" como explicava uma dessas jacobinas invertidas.

O que não é proibido por lei, é obrigatório.

E é sempre bom porque vai contra o que sempre existiu- cheira a progresso; à revolução possível com a ditadura barbie internacionalizada.

Zephyrus disse...

Pois, tem razão. A Idade Média está «underrated».

Zephyrus disse...

No ano passado até surgiu um artigo a justificar a validade ética da morte de um recém-nascido por vontade da mãe. Artigo de dois médicos italianos.

Os tipos abriram a porta do casarão e agora estão a abrir, uma a uma, a porta dos quartos.

Em breve teremos eutanásia, parideiras profissionais encartadas a vender crianças a solteiros, bichas e fufas, e outras aberrações.

zazie disse...

Pois foi.

E o mais anormal é que aquele palerma do jmf57 aproveitou logo para vender um artigo no jornal a dizer que sim e mais que também, que a questão teórica era pertinente.

Cambada de bestas. São os darwinistas cientoinos de Cambridge e Oxford.

A Royal Society é que pariu todos estes freaks, como topou logo o Swift.

zazie disse...

A coisa começou com o Peter Singer.

Depois até os vegas e amigos dos animais aderiram ao abortício ecológico.

Zephyrus disse...

Os socialistas fabianos querem uma redução da população mundial. Não é teoria da conspiração. As intenções estão bem documentadas. O que eles fazem já se fez de outra maneira no passado, em Creta, por exemplo.

Vivendi disse...

Nem mais. O socialismo fabiano é pior que o comunismo pois é uma injeção silenciosa em que as transformações podem demorar décadas e vão cercando as sociedades sem estas se aperceberem do que está a acontecer.

Portugal, outrora dos sinos a dobrar passará a ser do chinfrim dos altifalantes.

Como um povo de maioria conservadora e católica foi tomado de assalto pela seita internacionalista.


Vivendi disse...

E a maior parte dos europeus não tem mesmo a noção do que se está a passar nos EUA. No outro dia li um testemunho de um patrício em Newark em que a sua pensão de reforma tinha sido comida (mais de 600 mil dólares) pela crise de 2008 e que o bar que mantinha não passava atualmente de uma faturação de mil dólares.

O palhaço do Obama idolatrado pelos merdia portugueses só na semana passada foram 3 escândalos.

3 escândalos

Três escândalos políticos simultâneos se amontoam sobre a Casa Branca e exigem do presidente Barack Obama um desempenho de equilibrista.
Nos últimos dias, somaram-se a detalhes incómodos sobre o comportamento da administração no ataque terrorista de Benghazi, a revelação de abuso de poder por parte da agência fiscal americana contra opositores políticos do democrata e, ainda, a quebra de sigilo telefônico da agência Associated Press a pedido do governo.

Por muito menos caiu o Nixon.

Vivendi disse...

* mensal, o bar está com uma faturação mensal de mil dólares

Maria disse...

Fora do tema.

Infelizmente não cheguei a tempo de ver na totalidade a belíssima entrevista que passou ontem na TVI. Uma jovem historiadora/investigadora lançou um livro que se quer e se deseja, seja O LIVRO sobre a verdadeira descolonização, isto é, aquela que traiu criminosamente todos os portugueses.
Não fixei o nome do livro nem apanhei o da autora, completo, mas muitos terão visto a entrevista. Sei que o título é qualquer coisa como "A Verdadeira História da Descolonização Traída" ou muito parecido. E a autora é Alexandra Maques(?).
Inclui farta documentação de quem a viveu na pele, menciona as inúmeras traições feitas pelo MFA aos portugueses e sobretudo e não menos importante, descreve as múltiplas traições à Pátria de TODOS os políticos e governantes da altura, bem como testemunhos fidedignos de muitos dos escorraçados de África (com ameaças de morte, por alguns militares do MFA, caso o não fizessem) pelos auto-intitulados democratas das amplas liberdades, que nos vieram resgatar da tenebrosa ditadura, afinal aquela que conservou o Império Português unido e protegeu até ao seu limite o povo e a Pátria portuguesas, motivo por que era visceralmente odiado por este bando de criminosos e traidores que desconhecem, porque os odeiam de morte, o que significa amar-se incondicionalmente a Pátria em que se nasceu, tanto quanto o seu chão Sagrado.

As traições inomináveis perpetradas por Rosa Coutinho, Melo Antunes (este, segundo a autora, o único dentre todos os traidores à Pátria que se penitenciou antes da morte), Almeida Santos, Mário Soares e um vastíssimo etcetera, à revelia do povo português, não têm perdão algum.

O complot diabólico cozinhado por um bando de malditos, em Alger, para destruírem a Pátria portuguesa, que a autora descreve em pormenor, são de fazer-nos jurar sem receio de pecar, que - viveramos nós noutra época histórica - a sentença justa para esta troupe maldita seria o enforcamento ou em alternativa o fuzilamente na praça pública.

lusitânea disse...

Mas a rapaziada ainda não ficou contente com isso.Agora andam a refazer o império cá dentro e por nossa conta.Já cá temos mais pretos do que brancos havia em África.Tudo devidamente subsidiado evidentemente.Isso e o que ainda vão distribuindo por lá.Nestas despesas não cortam os internacionalistas.
Agora a censura é da boa porque defende o novo império...

mujahedin مجاهدين disse...

http://www.egaliteetreconciliation.fr/Google-Baby-18120.html

"Doron, un entrepreneur Israélien high tech, a lancé une nouvelle offre de service : la production de grossesse."

mujahedin مجاهدين disse...

Será este, Maria?

http://www.wook.pt/ficha/segredos-da-descolonizacao-de-angola/a/id/14930651

Vivendi disse...

O provável próximo campeão europeu...

"O Bayern de Munique, campeão alemão de futebol, decidiu construir uma mesquita no estádio Allianz Arena, para servir os seus jogadores muçulmanos e fãs.

O pedido foi feito originalmente ao Bayern de Munique pelo muçulmano Bilal meio-campista Franck Ribery, que pediu para ser criada uma pequena sala para as orações dos jogadores muçulmanos.

Para sua surpresa, a administração do clube aprovou a construção de uma mesquita no Alaleanz Arena, reduto do clube bávaro.

A nova mesquita serviria jogadores muçulmanos e os fãs com um imam a tempo completo, uma biblioteca islâmica e sessões islâmicos.

O governo alemão anunciou que vai financiar 85% dos custos da construção, deixando 15% para os jogadores muçulmanos e os fãs que queiram participar na mesquita.

A notícia sobre a nova mesquita foi tornada pública através do site oficial do clube.

Ribery, do Bayern de Munique, meio-campista, ter-se-á convertido ao Islã em 2006, após se casar com uma mulher muçulmana de origem marroquina. Embora ele raramente fale sobre sua fé, Ribery disse recentemente à revista Paris Match que se sentia "seguro" com o Islã.

O Bayern não é o primeiro clube europeu a construir uma mesquita para os seus jogadores muçulmanos, antes o New Castle United já tinha transformado um espaço do estádio em sala de oração para os jogadores muçulmanos.

Maria disse...

Mujahedin, desculpe só responder agora. Cheguei a casa há pouco e estive a pesquisar. É mesmo esse! Agradeço muito a sua preciosa dica. Tenho que o ir comprar rapidinho.
Maria

Obs.: Ando pra lhe dizer uma coisa engraçada há que tempos, só porque acho imensa piada. A fonética do seu nome/alcunha(?) é quase a mesma que um dos meus apelidos! Só a fonética, não a grafia. E o meu é de origem italiana, não tendo (aparentemente) nada que ver com a origem do seu:)

hajapachorra disse...

Aquela composição sobre a 'paridade de género' , zazzie, faz-me 'incumprir com' as minhas obrigações fiscais. A flausina da Teresa leal assina e faz bem, retrata-se. Sei que a Moreira é filha do Moreira. Não sei é quem é o Moreira mesmo quando o vejo de chocalho ao pescoço entre os imortais da academia, ali à rua do século.

Zephyrus disse...

A deputada Isabel Moreira e a jornalista Fernando Câncio são mais fanáticas com esta coisa dos «direitos» rosa que os próprios homossexuais. É estranho pois elas nem são lésbicas. Fazem dessa «luta» uma missão de vida. Estranho, mesmo muito estranho. Tenho um familiar próximo que é rosa «assumido» e nem é a favor da lei do casamento, e muito menos da lei da adopção. E diz que a maior parte dos amigos não são nem tencionam casar ou adoptar. Esse primo é sociólogo e conta que antes da lei do casamento ser aprovado fizeram um estudo qualquer e chegaram à conclusão que as relações entre homens eram instáveis e de curta duração, logo esses «casais» não estavam em condições de poder adoptar.

josé disse...

Isabel Moreira e Fernanda Câncio tomaram conta do palco mediático destas merdas. Os jornalistas que as seguem são do tipo panurgo.

Aquelas duas são pessoas que nestas matérias mereciam tanta atenção quanta a que se dá a um peido.Isso para ficarmos pela escatologia.

mujahedin مجاهدين disse...

Maria,

ora essa! A dica é sua. Eu é que agradeço!

Quanto à alcunha com que me apresento, não tem relação alguma com o nome que meus pais me deram, que me não parece ter origem particularmente estrangeira; nem eu sei de nenhuma na minha família.

Será, portanto, uma curiosa coincidência.

Cmpts.

Zephyrus disse...

Um rapaz de 16 anos foi à RTP dar uma lição de vida a muitos marmanjos de 30 que andam aí a lamuriar-se da crise e a viver à custa do Estado e da família.

Eis que surge uma intervenção mui peculiar de uma dótôra ligada ao ISCTE:

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=M6ftVCjmn6c#!

José** disse...

Acerca do livro evocado por Maria e Muja: a entrevista de Alexandra Marques, autora.

http://www.youtube.com/watch?v=pWDXgy7NI5Y