Páginas

terça-feira, 14 de maio de 2013

Mário Soares: o desmemoriado desmiolado

Económico de hoje:

"Paulo Portas, líder do segundo partido da coligação, tem sido humilhado de várias formas". Quem o diz é o ex-presidente da República, Mário Soares, no seu artigo de opinião publicado hoje no Diário de Notícias.

Público de 3.8.2003: 

Paulo Portas, líder do CDS e ministro de Estado e da Defesa, é um "tumor" que está a "contaminar" o Governo e que deve ser "extirpado", ou seja demitido, o quanto antes, defendeu, ontem, em entrevista à Antena 1, o ex-Presidente da República Mário Soares. "Devem extrair o tumor e isso é demitir o ministro", disse Soares. O "devem" refere-se ao Presidente da República e ao primeiro-ministro.


Não há ninguém que lhe diga, com autoridade: "por que no te callas?"

7 comentários:

José Lima disse...

E será que Mário Soartes ainda se recorda como tratou Mota Pinto durante o famigerado governo de Bloco Central?..

murphy V. disse...

Coitado do Sr. Soares, haverá algum momento do seu dia em que não esteja lá um jornalista a registar tudo o que diz?... Este fascínio do jornalismo pelos dislates do seu "querido líder" já é quase um caso de violação de privacidade!
http://jornalismoassim.blogspot.pt/2013/04/da-esquerda-inimputavel.html

Floriano Mongo disse...

Para respeitar-se e respeitar o país, Soares precisa de reduzir a frequência dos surtos de desfaçatez, não tratar a verdade a pontapés, não amar tão perdidamente o som da própria voz, não tratar os portugueses como idiotas. Não é pedir muito. E é o mínimo que o país decente exige.

António Lopes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Floriano Mongo disse...

Soares diz as maiores insanidades com a naturalidade de quem recita uma receita de bolo. O falastrão acha que o decoro, a verdade e a respeitabilidade são o preço a pagar para manter-se “vivo” politicamente.
O que espera o jornalista para confrontá-lo com uma esclarecedora mirada no retrovisor?
Mas o homem não se abala. Gente que chicoteia a memória e a vergonha na cara com tal selvajaria não é dada a constrangimentos, sabe que os fins justificam os meios e que a mentira é uma arma política muito eficaz.
Soares pode e deve continuar a falar e os media podem e devem dar-lhe o microfone. Hoje em dia quem ouve o que diz Soares, só corre um risco: morrer de rir.

foca disse...

Deixá-lo
O Belzebeu está prestes a chamá-lo para a sua companhia.

Maria disse...

Este indivíduo é um poltrão (para só me ficar por aqui) - parafraseando o meu querido pai quando se referia a uma criatura deste baixo calibre.