Páginas

terça-feira, 14 de maio de 2013

Os jornalistas de partido

Estou neste momento a ver na SICN a jornalista Ana Lourenço, uma jornalista que não consegue disfarçar sequer a tendência política, no modo como coloca perguntas e faz observações a respostas do entrevistado da noite, Octávio Teixeira do PCP.

É incrível como estas jornalistas são admitidas a apresentar jornais nacionais de notícias que transformam em plataformas de propaganda política descarada e neste caso em favor da esquerda. Não há um mínimo, um módico de isenção política, de esforço pluripartidário ou de pudor, sequer. Esta gente julga que o jornalismo é isto. Quem é que lhe deu esta alforria? Onde se formou esta gente? No ISCTE?  Que jornalismo é este? Que porcaria é esta?

Por mim, quanto mais vejo o "orelhas" Rodrigues dos Santos mais valor lhe dou. Parece-me um dos únicos jornalistas dignos do nome.

62 comentários:

hajapachorra disse...

Porra. Também não é preciso atirar-se a um poço. Esse 'escritor' é mais nocivo que milhares de jornalistas esquerdóides, digo eu que as vejo a lambuzarem os calhamaços do patarata nos comboios.

Vivendi disse...

José,

A SIC segue a política bildberg.

Espetar o socialismo fabiano a população.

Num livre mercado o Balsemão já teria falido há muito.

naoseiquenome usar disse...

Pois olhe que pior que o jornalismo é esta realidade: O PR disse em tom solene, que a 7.a avaliacao da Troika foi fechada por inspiração do 13 de Maio e da Sr.a de Fatima, como lhe disse a sua Maria.
A serio, deve pedir-se ao caro Prof. Lobo Antunes, controle melhor a medicacao do senhor, simmmmm???!!!!
Ou então que se mudem as regras para se poder aposentar por incapacidade já aposentados!!! - que vergonha que eu sinto.

josé disse...

Cada um tem direito a ter a sua fé.

A de muitos é uma fé cega nos amanhãs a cantar...

naoseiquenome usar disse...

A fé, não é para invocar em vão.

naoseiquenome usar disse...

E a de outros não é fé,
é doença.

naoseiquenome usar disse...

... que nos deve envergonhar a todos!

josé disse...

Por cá ainda há o preconceito de não se poder falar em Deus em público.

Nos EUA ou na Inglaterra, só para dar exemplo, não há tal.

Porque é que quem acredita em Deus nao há-de dar o seu testemunho de fé?

Fica mal, é?

Porquê?

zazie disse...

Jacobinagem mais cretina.

hajapachorra disse...

Cavaco não acredita em Deus, no Deus da Igreja Católica. Invoca NS de Fátima como as sopeiras que lá vão agradecer à Virgem ter corrido bem o aborto que fizeram. Desconfiem. Em Fátima quanto maior for a vela maior o número de abortos que agradecem. O sr. Silva aprovou sem pestanejar o aborto a pedido, o gaymónio, o diabo que o carregue. Apenas regougou no caso do estatuto dos Açores. José, tenha piedade. A fé é assunto público, não é matéria privada como querem os jacobinos e ateístas, mas é preciso tê-la para dela falar. Agradeço como católico que Cavaco nunca diga que o é, se o é.

naoseiquenome usar disse...

ora, aí está hajapachorra! É isso mesmo!!!

naoseiquenome usar disse...

A prosa não é minha, mas é mesmo isto que apetece dizer:
Marques Mendes levanta o véu sobre o próximo Conselho de Estado, que será conhecido nos séculos vindouros como "O Primeiro Segredo de Belém"
MM deixou escapar alguns dos versos do novo hino pós-Troika, que Cavaco terá composto por inspiração da Santa :
A treze de Maio
De coca em linha,
Apareceu brilhando
A Troika divina.
...............................
Foi aos gasparinhos,
Que a Troyka falou,
Desde então nas almas,
Nova luz brilhou.

.......................................

Mas jamais esqueçam,
Nossos corações,
Que nos fez a Troyka,
Determinações.

Falou contra o luxo,
Contra o impudor,
De modestas modas,
De uso pecador.


.......................................

A treze de Outubro de 2113,
Foi o seu adeus,
E a Troyka,
Voltou para os céus

..........................................

Todo o mundo A louve,
Para se salvar,
Desde o vale ao monte,
Desde o monte ao mar.

...........................................

E para pagarmos,
Tal graça e favor,
Tenham nossos impostos,
Só bondade e amor.

josé disse...

Da Fé de cada um sabe cada qual. A do Cavaco pode ser o que seja, mas se a proclama ninguém tem o direito de a sindicar assim.

naoseiquenome usar disse...

só se não tiver o direito de sindicar a memória :) - o que se defende - mas então que desapareça, pois um incapaz não pode ser PR.

naoseiquenome usar disse...

Já agora cara Zazie, vá para o Diabo que a carregue, tarefa que julgo de difícil execução, pois não vejo qual diabo a queira carregar, senão um híbrido, tendo em conta que José Reis disse que somos todos filhos de Deus e do Diabo.

josé disse...

Sobre o Cavaco já dei o meu contributo. Não sou suspeito de o apoiar incondicionalmente, mas já disse que não é jacobino.

Aprovou o aborto? E que poderia fazer, perante o ambiente esquerdista de um país de portugueses de quem é presidente?

Quem criou esse ambiente esquerdista? Foi o GOL?

Nã...

zazie disse...

Mas o que é que o estafermo que ainda nem aprendeu a dar pelo nome quer?

Vai pró caixote, animal.

naoseiquenome usar disse...

:) ui querida, vamos, Há lá tanta mentira boa! glup.

naoseiquenome usar disse...

http://entreasbrumasdamemoria.blogspot.com/2013/05/cavaco-iria-da-silva.html :Ç)

naoseiquenome usar disse...

"?milagre era um surto de peste suina para politicos!!caramba ate eu ia a pe agradecer a dita senhora!!lol" - é isto. A vergonha até para quem está fora do país.

hajapachorra disse...

Tenho sim. Um tipo não pode dizer-se católico na vida pública e defender o contrário da doutrina da Igreja católica. Poder pode, mas não é honesto. Cavaco é apenas um em dúzias deles, mas tem o azar de ser presidente e de já ter sido pm, logo mais coerência ou consciência (acho que o pobre nem dá conta) se lhe exige. para mim está no mesmíssimo plano de abuso de um Anselmo Borges ou de um Pureza, dizem-se católicos mas não se reconhecem na doutrina da Igreja Católica. Sabe com certeza o que fez o rei Balduíno da Bélgica. O problema nem é esse, o problema é que cavaco concorda, disse-o mais de uma vez, no essencial com o que be, ps e psd aprovaram, quando muito pode haver diferenças de grau, mas só isso. Ninguém pode 'sindicar' a santidade deste ou daquele, disso só Deus sabe, como diz e bem, mas a conformidade com a doutrina que se diz perfilhar pode e deve. Levaríamos a sério um tipo que se dissesse muçulmano e que andasse por aí a embebedar-se em público e a comer carne de porco na televisão?

Zephyrus disse...

Essas sonsinhas são perigosas. Cuidado. A mim, nunca me enganou.

Zephyrus disse...

Cavaco não é Homem. No seu lugar, antes demitir-me que assinar a lei da interrupção voluntária da gravidez. E mais umas quantas. Terá consciência? Duvido.

Zephyrus disse...

Acho que estes jornalistas da treta nem devem saber usar uma calculadora simples. Pois as contas do Estado são fáceis de fazer, e os daodos são públicos. Convido a Anita a gastar mais do 10% do que aufere todos os meses. Ela depois que nos conte como correu.

foca disse...

Não sendo o assunto do post, gosto sempre de ver as criticas que fazem ao Cavaco.
O homem nunca foi perdoado por não vir da burguesia católica. O assassinio que lhe fazem ao caracter é mais violento que o da extrema esquerda.
Um dia foi apanhado a comer bolo rei e muitos anos depois a coisa ainda perdura, usando argumentos que se usam para crianças. Para não ir mais longe, o Soares já se prestou a muito pior e é tratado com parcimónia.
.
De facto e voltando ao post, o que se passa é que a comunicação social escrita e televisionada tem a tendência da carneirada, e nas palavras da mulher do outro fugitivo, citando O´Neil, seguem o Cherne.
Infelizmente os idolos eleitos nos tempos que correm são o que são, e como diria o grande Jorge Jesus, esse é que é o "cherne" da questão!

josé disse...

"Seguir o cherne" é a reinvenção do mito de Panurgo. O abismo espera por quem para lá se dirige, ao som encantado do "que se lixe a troika", "outras políticas" e coisas assim.

josé disse...

Ah! E a melhor de todas que é "queremos as nossas vidas de volta".

hajapachorra disse...

Ó foca foque lá isso que nunca critiquei cavaco por comer bolo-rei nem por vir de Boliqueime, nem podia porque são qualidades. No entanto o povo não tem que ser sórdido e estúpido; só um burguesinho de merda pode pensar assim. Povo não é populaça. O problema do cavaco é que é ignorante como boa parte dos betos e queques a que se refere. Do ponto de vista religioso tem a primária quando muito; quanto ao resto é um economista... doutorado em York... intelectualmente está um degrau acima de jornalista ou sociólogo, em escadas subterrâneas.

foca disse...

Hajapachorra
Não sei pq é que enfiou o capuz, eu estava a falar para a comunicação social dominante.
.
Agora deste seu comentário já podemos falar. Essa ideia de precisar de uma licenciatura em teologia para ter e expressar fé é uma coisa atroz.
.
Não pense daqui que sou defensor do Cavaco, preferia era que fosse criticado pelas opções erradas que tomou e toma, de preferencia com alternativas e comparações (o tal benchmarking da moda!).
E nao seria para fazer a história, para isso acho que serão necessárias mais umas décadas de distancia, era mesmo para aprendermos alguma coisa e nao voltar a cair no mesmo erro.
Se quiser eram coisas do género, a 1ª PPP famosa foi a ponte Vasco da Gama. Por um lado é um equipamento bastante usado e com portagens desde o inicio, logo diferente de autoestradas desertas, mas por outro veio criar a ideia que podemos adquirir agora para alguém pagar no futuro, e em vez de se fazer e pagar um empréstimo recorre-se a um concessionário que não assume risco mas recebe lucros.
Agora saber se ele é maís culto ou bem falante já me estou a borrifar. Para isso temos o Louçã que é um catedrático elogiado, que entretém como ninguem, mas cujas propostas nunca ninguem conseguiu implementar (é assim uma espécie de cientista que propõe tratar o cancro do pâncreas com férias nas Caraíbas!).

Kaiser Soze disse...

É engraçado como as percepções diferem sobre o mesmo...

Quando ouço qualquer líder político a acabar as frases ou discursos com alusões a Deus fico arrepiado.
Lembra-me passados e presentes muito pouco agradáveis!

zazie disse...

Pois, é disso mesmo que se estava a falar.

As memórias ideológicas que são case study português.

Se fosse na América, em Inglaterra ou em qualquer outra democracia, ninguém tinha esses arrepios de memórias por algum presidente evocar Deus em público.

É em nome de Deus que juram cumprir um mandato.

Mesmo em Repúblicas, veja-se só...

Veja-se só o que faz o jacobinismo em fazer crer que é uma anormalidade "facista".

zazie disse...

Já foi pior. Dantes até a bandeira era vergonha nacional.

Preferiam até andar com capacetes de mota com a bandeira americana.

Aí era uma memória cinéfila que não tinha o tal estigma do "facismo nacionalista".

Kaiser Soze disse...

Engana-se.
Tenho o mesmo arrepio quando ouço americanos a utilizarem o "one nation under god" e afins.

Aliás, eu acompanho mais ou menos a política internacional, onde incluo a Inglesa e não tenho ideia que a palavra Deus seja assim tão utilizada nos discursos... mas posso, evidentemente, estar errado...

Kaiser Soze disse...

...e não associo essa invocação de Deus ao fascismo.
Associo-o, outrossim, a terceiro mundismo e aos EUA, apenas e só.
Realidades, aliás, muito dadas a cruzadas e a "bem vs mal".

zazie disse...

V. é ateu?

Kaiser Soze disse...

Nop.
Eu acredito em Deus, ainda que à margem de religiões organizadas e não tenho nada contra a fé.

O que prezo muito, por muitos motivos entre os quais históricos e actuais, é a separação entre Igreja e Estado.

zazie disse...

E que tem a ver a separação entre Igreja e Estado com o facto da sociedade nunca ser laica?

A separação existe para que a crença esteja protegida e não o inverso.

Portugal é um país de tradição católica, estranho seria o presidente evocar Buda ou Maomé ou e o Dawkins.

zazie disse...

Um presidente não tem de ser laico porque isso é apenas uma figura de estilo que veio com a Revolução Francesa para perseguir a Igreja Católica.

Inglaterra há-de ser um pais terceiro mundista, uma vez que a rainha até é chefe da Igreja.

E o mesmo se passa nas democracias nórdicas que são sempre invocadas para tudo e o seu contrário.

zazie disse...

A propósito: God Save the Queen não é evocação islâmica.

Kaiser Soze disse...

Sim, coitada da Igreja Católica...
Sim, quando a separação entre Estado e Igreja não existe costuma ser o poder secular a sobrepor-se ao temporal...

Enfim...

zazie disse...

Não; não costuma. V. não sabe do que fala.

No Ocidente a obediência do Poder Político ao espiritual era até algo muito mais interessante.

Quando isso acabou o Poder político passou a subjugar-se ao dinheiro.

zazie disse...

Vs. falam de cor e nem estudam.

papagueiam essas patacoadas jacobinas.

o único o Poder "espiritual" que aparece, quando se afasta a reliigião é o Poder das ideologias.

A laicização foi isso- uma forma de ir colocando deuses terrenos no lugar de Deus.

zazie disse...

E depois terraplanam o mundo e chamam "cidadãos" às pessoas- sem crenças, sem culturas, sem tradições.

É esta a bela imagem que sobra de se correr com Deus dos lugares públicos e da obediência do Poder político ao Espiritual.

josé disse...

"É esta a bela imagem que sobra de se correr com Deus dos lugares públicos e da obediência do Poder político ao Espiritual. "

Há outra imagem que podemos ver se estivermos atentos aos países árabes-islâmicos: Deus tem lugar em tudo. E o resultado que se pode ver é a escola transformada em madrassa e o poder político transformado em igreja.

Jesus Cristo disse melhor: deve dar-se a Deus o que é de Deus e a César o que é de César.

Quem melhor soube equilibrar foi a Igreja Católica, no tempo de Carlos Magno e Afonso Henriques: o poder de César era abençoado por Deus. Se não fosse, era difícil sobreviver.

A Inglaterra ainda vive assim, penso eu de que.

zazie disse...

Claro que foi. É isso mesmo.

naoseiquenome usar disse...

Mas acaso o José ouviu da boca do Aníbal as declarações, o tom, ... o nojo daquilo?!

E já agora, as constituições (parcas, ou inexistentes) da Terra de Sua Majestade e dos EUA, acaso contêm a separação entre estado e Igreja??

E da boca destes já ouviu declarações (da Rainha ou de Obama), tão patéticas como as que foram proferidas por CS? ... è que nem foi ele que pensou em tal inspiração, foi a sua Maria!!!

naoseiquenome usar disse...

Bem, mas como o homem até as vaquinhas dos Açores vê a sorrir, Deus há-de perdoar-lhe.

zazie disse...

ahahahahahahha Nos EUA não existe separação entre o Estado e a Igreja

":O))))))

Só a maluca da enfermeira é que se lembrava de dizer tamanha anormalidade

zazie disse...

E na Inglaterra Sua Majestade é a Vigária de Dibley

":O))))))))

naoseiquenome usar disse...

Enfermeira, não porteira, sff!!! Abro-lhe a porta todos os dias para a levar ao quarto onde está internada. Obrigada :)

Adiante, nos EUA pode indicar-se o nome de Deus, em abstracto, não de um Deus desta ou de outra igreja!

E, acaso alguém tem presente que a Igreja Católica foi crítica do "fenómeno de Fátima"?

zazie disse...

ò retardada mental, conta lá como é que funciona as madrassas da Sala Oval e de Bukingham Palace

":O))))))

zazie disse...

ahahahaha Deve ter sido em oração que o outra ficou com a mancha

":O)))))))

zazie disse...

Deus há só um, palerma.

Só um, badalhoca de Rilhafoles.

naoseiquenome usar disse...

Aprenda a ler e deixe de ser ordinária (de rasca mesmo).

zazie disse...

ahahahaha Agora está com vergonha da cena da madrassa oval

ahahahahaha

Ganda maluca a dizer que nos EUA e em Inglaterra não existe separação entre Igreja e Estado.

zazie disse...

Agora Fátima é uma cena islâmica, como diz o outro Moisés de espírito santo de orelha.

Kaiser Soze disse...

Dar a Deus o que é de Deus e a César o que é de César é uma expressão engraçada...

Se César emana de Deus tudo é de Deus.
É daquelas meias verdades metidas à humildade em que a Igreja Católica é pródiga.

zazie disse...

César não emana de Deus- mas deve obedecer a Deus

Quem disse a frase não foi a "Igreja Católica", vem nos Evangelhos

zazie disse...

Mateus 22:21

Kaiser Soze disse...

Ok.
Deus é o Pai de todas as coisas...menos de César.

Discutir isto é uma perda de tempo e a culpa é minha.

zazie disse...

Pois deve ser mesmo problema seu se nem sabe o sentido da frase.

hajapachorra disse...

Cheira a Sevilha, à Giralda em hora de ponta.