sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Isto vai mal...

Lisboa, 27 Fev (Lusa) - Três investigadores da Polícia Judiciária (PJ) que trabalham no "caso Freeport" garantem que o processo "não esteve parado durante três anos", realçando que foram feitas "inúmeras diligências de busca entre 2005 e 2008".

Em comunicado hoje divulgado, o advogado António Pragal Colaço, mandatário de três dos investigadores criminais ligados à investigação do "caso Freeport", refere que, em Junho de 2008, o "processo tinha nove volumes e 230 apensos".

"Não corresponde à verdade que o processo Freeport tenha estado parado durante três anos", assegura.

Já por duas vezes, o PGR afirmou publicamente que o processe esteve "praticamente parado", desde 2005.

Disse-o em Janeiro deste ano e voltou a dizê-lo recentemente. Foi então desmentido e volta a sê-lo agora.

Hoje mesmo, o Correio da Manhã ( pela tecla de Tânia Laranjo, o que suscita reservas), escreve que o PGR pretendia que o processo fosse tornado público. E que a directora do DCIAP ( e todo o departamento) a tal se opõe .

Não me lembro de coisa igual, nos últimos anos. Quer dizer, não me lembro de isto acontecer...nunca!

Actualização às 23h e 55m.:

Lisboa, 27 Fev (Lusa) - O Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP) defendeu hoje que é "de toda a conveniência que a estratégia do processo e o desenvolvimento das investigações não decorram na praça pública".

No mesmo dia em que três investigadores da Polícia Judiciária (PJ) ligados à investigação do "caso Freeport" garantiram que o processo "não esteve parado três anos", o presidente do SMMP, António Cluny, apelou "à contenção de todos os intervenientes" no sentido de não se discutir o processo na praça pública.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) e a Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal (ASFIC) da PJ não quiseram tecer qualquer comentário sobre a posição tornada hoje pública pelo advogado António Pragal Colaço, mandatário dos três inpectores da PJ que integram a investigação do "caso Freeport".

23 comentários:

Anónimo disse...

Às tantas o PGR ou a PJ são uma força oculta!

Karocha disse...

Às tantas ainda vai haver mais confusão e assistir a coisas nunca vistas em Portugal José!

PS. O ABC e o JMM, retiraram os comentários dos blogs,parece que agora ninguém comenta...

Miguel disse...

Confesso que tenho estado ausente do pais estes dias....mas li mal ou há inspectores da PJ que constituiram um mandatário para falar por eles relativamente a um processo que estão a investigar...???

Tino disse...

Isto fede!

Ainda assim, quanto mais esta escumalha mostra que é escumalha mais as pessoas sérias se indignam.

Eu espero que venha ao de cima o "mau feitio" do PGR, para ele partir a loiça.

Ainda o tomo por Homem sério, mas está rodeado por gentalha do pior, incluindo os que se esforçaram por pô-lo no lugar do Souto Moura.

Wegie disse...

A nossa Justiça é demasiado lenta, demasiado burocrática e os cidadãos têm pouca confiança nos tribunais. Não é de espantar.Os índices de produtividade do sector são verdadeiramente lamentáveis, apesar de os actores do sistema judicial auferirem salários relativos bastante superiores aos seus congéneres europeus (sim, por mais incrível que pareça, é verdade)

Leonor Nascimento disse...

Vinha perguntar o que o Miguel M. Ferreira, já perguntou: os inspectores da PJ constituiram mandatário para que este fale por eles?
Mandatário para que efeitos?
Se tivermos presente as situações (defesa de pessoais direitos)que justificam a constituição de mandatário, talvez valha a pena ler nas entrelinhas.
Ui!! E se formos a ler nas entrelinhas...

Leonor Nascimento disse...

Este PGR tem um discurso público pobre, insosso e já meteu os pés pelas mãos em diversas situações. Ao nível da argumentação, ainda não lhe senti firmeza, convicção, determinação. Soa-me tudo a muito ligeiro, quase a roçar a superficialidade. Fala do que não sabe (ex: qd se pronunciou sobre a blogoesfera, sobre o processo casa pia), já o ouvi dizer coisas menos acertadas em matéria técnica e não vejo que tenha perfil ou pulso para estar à altura do cargo numa altura conturbada da vida nacional como a que se assiste agora.
Então com esta situação, a comprovar-se que o homem não sabia o que dizia ou que trasnmitiu coisa diversa daquela que se passou (quando devia ter estado calado) é a gota de água.

Não tem mais condições para continuar à frente do MP.

Alexandre Ferreira disse...

off topic:
O Secretário Geral do PS e Primeiro Ministro em funções admite suspender os trabalhos do Congresso durante o jogo de futebol FCP-SCP, mas não admite dispensar o Congresso para ir a uma Cimeira em que se discutem coisas bem mais importantes do que a liturgia do poder.
De facto é uma rica concepção de democracia.
All hail for a free law country, a free PORTugal.

Tino disse...

Leonor

Substituir o Pinto Monteiro para quê?

Para lá pôr um ainda mais serviçal para o falso engenheiro?

Talvez o irmão do Paulo P., o futuro PM que está agora a enojar-me na TVI 24...

:))

Tino disse...

Em texto brevíssimo, Eduardo Dâmaso pegou bem nas acutilantes palavras de Fernando Ulrich:

http://www.correiodamanha.pt/noticia.aspx?contentid=EE0F3DC4-AD82-41AA-BD11-C7EBFA73F1B5&channelid=00000093-0000-0000-0000-000000000093

A comunicação socializada deu pouco destaque ou nenhum às palavras de Ulrich, que foram das mais incisivas que se disseram sobre esta socratinagem imunda.

Anónimo disse...

Alexandre:

Cooooomo?!!!!!!!!!

Leonor Nascimento disse...

Tino:

«No espaço de uma semana, Pinto Monteiro conseguiu a proeza de "comprar" duas guerras: uma com a Judiciária e outra interna no Ministério Público. Fontes do MP dizem que a causa de todas estas polémicas prende-se com a verborreia do procurador-geral. "É preciso não esquecer que, quando se diz que um processo esteve parado, o Ministério Público também está em causa, uma vez que é o titular da acção penal", disse ao DN um procurador-geral adjunto. Agora a questão está em saber se Pinto Monteiro quer ou não levantar o segredo de justiça.»
http://dn.sapo.pt/2009/02/28/nacional/inquerito_pj_desmente_procurador.html

Isto dá-nos a noção da problemática à volta do caso e corrobora o que penso acerca do PGR.

Tino disse...

Leonor

Seja em que cargo for, deitar abaixo alguém que é mau para pôr lá um pior...


Com este Sócrates, não faltará descaramento para meter como PGR um qualquer clone do próprio...

Mais do que deitar abaixo, interesse mostrar que estamos atentos, que os temos debaixo de olho, ao PGR e à candidazinha.

Têm de sentir que o País os está a observar...

Karocha disse...

Tino
Como!!!!!!!!

Unknown disse...

Tino:
concordo consigo é melhor ter estes debaixo de olho do que virem outros. Lembram-se daquele ditado: depois de mim virá quem de mim bom fará?.....e que o lugar esteve prometido ao Tio Rui Pereira em troca da chucha internacional ao anterior PGR?
NO que se refere ao assunto do comunicado dos "Investigadores" ( parece que também há uma directora de Directoria, actualmente Unidade Local)o mesmo terá sido feito através do Advogado da Associação Sindical ( ASFIC),mas foi uma acção inusitada, pois a todos o que exercem ou auxiliam a Acção Penal deveriam pautar a sua actividade por descrição, a menos que estejam em causa outros valores superiores ( qua claramente não é o caso). Ou seja, mais uma acha fara a fogueira, que aliás foi ateada pelo PGR e mantida pela Directora do DIAP. Alguém aposta comigo em como o Freeport vai para um ratito arquivado?
José e o que diz da entrevista do Laborinio?

Karocha disse...

Investigador Criminal
Não,não vai.
Já viu o nervoso do PM?

Unknown disse...

O nervosismo é por ser do Sporting..eheheh
Karocha, o PM anda nervoso porque o caso tem contornos internacionais o que torna a " coisa" mais complicada, porque se os INgleses descobrem uma transferência para uma Offshore em que um dos representantes é o Pinóquio....é uma chatice. E ainda que os violinos se juntem ele vai ter de se demitir....mas daí a ser condenado em Tribunal vai uma grande distância. Quem não se lembra do caso Emaudio?

Karocha disse...

No caso Emaudio, não havia dinheiro da Família Real Britânica, Investigador Criminal

Leonor Nascimento disse...

Achar que não há ninguém melhor que o actual PGR é uma nota de descrédito a toda a prova e, simultaneamente, um dispromor para muitos bons magistrados que existem e seriam capazes de pôr isto em ordem. De preferência, alguém que, sendo novo, não se bandeasse a outros interesses que não exclusivamente os de apurar a verdade.
Sem contemplações e doesse a quem doesse – porque esse é, de resto, o principal dever do MP numa investigação: apurar a verdade independentemente da qualidade ou cargo do suspeito.
E depois de ter lido as referências que o PM, durante o congresso, se permitiu fazer ao caso, sem, contudo, o ter mencionado, fico ainda mais determinada a não aceitar a ausência de resultados na investigação, claros e minimamente explicativos, sob pena de aceitar e reconhecer a prevalência do domínio político sobre a justiça.

Anónimo disse...

Karocha,

Essa foi forte!
Estava a lembrar-me daquele caso em que Blair ainda PM teve de ir buscar o filho à esquadra. Não há privilegiados. Também acho que isto vai dar british música.

Das melhores de hoje foi a Ana Gomes a dizer ao mesmo tempo que Sócrates é vítima de campanha negra e ao mesmo tempo que quem tem bens deve provar como os adquiriu.

Karocha disse...

Flash Gordo

A Ana Gomes é uma senhora muito engraçada...
A Passionária do PS LOOOLLLL

CCz disse...

Vital Moreira a cabeça de lista PS para o parlamento europeu?

Karocha disse...

Vital Moreira cabeça de Lista do PS para as eleições Europeias ahahahahahahahah, acabou de anunciar o Grande Líder...

Desculpe José mas não resisti e está a discursar ahahhahahahahahahah

Opus diabolus