terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

O defensor oficioso

Helena Matos, no Blasfémias, escreveu agora sobre a faena que J.M.Júdice pregou ontem aos espectadores do Prós & Contras.
Disse publicamente que saiu do projecto da Sociedade Frente Tejo, por causa das campanhas de maledicência nos jornais, contra tal organismo e projecto então liderado por este defensor oficioso dos Governos que estão.
Mas foi a primeira vez que tal explicou, porque antes nada dissera sobre isso e deixara no ar uma conspiração de teor diferente. E até prometeu escrever um livro sobre esse problema complicado do funcionamento das instituições...
Sobre este defensor oficioso sempre de serviço, já muito se disse e escreveu. O que impressiona é o facto de o mesmo e outros, como Proença de Carvalho, estarem sempre em cima do olho do furacão dos media, em todos os escândalos políticos recentes. Escândalo de relevo, lá aparecem os defensores oficiosos dos entalados. Estranho.
Será um fenómeno natural, como as desgraças e calamidades?
Ou será apenas um efeito perverso e colateral das mesmas, como os perigos e pragas para a saúde pública, que aparecem depois?

7 comentários:

Tino disse...

Estas criaturas são como as moscas. Assim que sentem o mau cheiro aproximam-se da porcaria...

Anónimo disse...

O segundo convidado segundo o blog de JMMartins:

"2 - Dr. Raposo Subtil, amigo de José Sócrates , que exerceu o cargo de professor na UNI, a tal que fez José Sócrates "engº" e que entregou na Ordem dos Advogados uma declaração falsa para poder frequentar o estágio, em 1986;"

Isto aquece!

água na boca disse...

Flash Gordo,
A secretária Rui Gonçalves também deu aulas lá.

A história da Universidade Independente é assinalada pela presença assídua de individualidades, quer como docentes quer como alunos. O primeiro-ministro José Sócrates concluiu ali a licenciatura em Engenharia Civil quando ainda era deputado do PS. Armando Vara, também socialista, concluiu o curso de Relações Internacionais, três dias antes de ser nomeado para a administração da Caixa Geral de Depósitos. Pelo Centro de Estudos de Televisão, dirigido por Emídio Rangel, passaram nomes como José Alberto Carvalho, Ana Sousa Dias, Catarina Furtado, Margarida Marante, Júlia Pinheiro, Teresa Guilherme, Manuel Luís Goucha e Baptista-Bastos. A modelo Bárbara Elias, a ex-miss Portugal Fernanda Silva e o cantor Axel passaram pelas cadeiras da UnI, como estudantes do curso de Ciências da Comunicação. O secretário de Estado do Desenvolvimento Rural e das Florestas, Rui Nobre Gonçalves, deu lá aulas, tal como o assessor do ministro da Saúde, Miguel Vieira. Os nomes de Alberto João Jardim, Joaquim Letria ou Filipe La Féria também estão ligados à Universidade Independente, como professores.

Vi aqui: http://clippingurbano.wordpress.com/2007/02/28/caso-universidade-independente/

água na boca disse...

Queria dizer, o ex-secretário Rui Gonçalves, claro

lusitânea disse...

São como moscardos á volta da merda

Colmeal disse...

Flash,

Bem que me estava aqui uma "pulga a morder atrás da orelha"...
O Raposão de subtil tem muito pouco e pelos vistos também é fã das "novas oportunidades" ...
O nome não me era estranho mas, faltava-me a lista dos profs. de Direito da Uni e os links da net estão todos "mortos" .

Unknown disse...

Não, é falta de vergonha na cara!