Páginas

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Sousa Tavares, carapau de corrida.

A revista Sábado de hoje publica uma entrevista com Miguel Sousa Tavares, profusamente ilustrada com imagens de uma vida. É a enésima vez que a Sábado dá capa ao mesmo e não se entende bem porquê, mas haverá provavelmente uma razão...
Quando vi a revista, com imagem antiga na capa, deu-me para folhear e li uma pequena consideração sobre uma "polémica" com um tal Diogo Quintela, um dos fedorentos que espalha por aí bedum escrito e pago a preceito.
Depois conta que mandou à merda um juiz. Comprei.
Um dos produtos escritos desse fedorento atirava-se ao Tavares imputando-lhe a omissão de escrita croniqueira sobre o compadre Salgado, do BES.  O Tavares parece que lhe respondeu chamando-lhe medíocre e a levar a vida a expensas do talento alheio de outro fedorento, o mor-Ricardo Araújo Pereira.

Estão todos muito bem uns para os outros. Porém, a entrevista de Tavares merece destaque por outro motivo: é um compêndio abreviado dos nossos últimos trinta e tal anos.
O Tavares, agora, considera-se um escritor, assim mesmo. Vendeu mais de um milhão de Equadores e por isso é escritor porque também publicou outros livros que muita gente compra nos supermercados e feiras do livro. Bom proveito lhe faça, bem como aos leitores.
Por mim, o livro que gente insuspeita considera que "não é mau", além de conter plágios evidentes, merece esta crónica antiga:

A entrevista, essa, merece ser lida para se perceber como um indivíduo sem qualificações profissionais por aí além, sem currículo escolar por aí além e sem habilitações especiais por aí além, passa para a ribalta das capas de revista e tem sido profissional de vários ofícios, sempre diletante e sempre na mediocridade mais plana.
Foi jornalista na Luta, jornal do PS, orientado editorialmente de fora e confessadamente por influência directa e permanente de Mário Soares. Foi jornalista da RTP, sem relevo e a ganhar pouco, mas sujeito a tutela partidária. Foi funcionário público e redactor de legislação(!) num governo do PS, com um ministro "doido", Sottomayor Cardia. Foi repórter de viagens e jornalista de reportagens em revista.Foi jornalista do PREC. Foi advogado, com conhecimentos de Direito que deviam deixar muito a desejar, mas com um aplomb em lidar com os tribunais, digno de bravatas. Sobre a sua experiência de tribunais valerá a pena ler isto, já antigo, de 2004 ( foi antes de mandar o juiz à merda... ).Foi ainda outras coisas que se podem ler e nenhuma delas merece relevo especial.

Então porque escrevo isto e dou importância ao indivíduo se o acho um medíocre sem interesse público? Porque há muita gente que lhe dá interesse público. E porque será assim? É um mistério. Quem lê as crónicas do indivíduo no Expresso depressa descobre as asneiras jurídicas a eito e sem remissão. Quem lê os livros que escreve, parece que depressa descobre que valem pouco ou quase nada. Então porque é que este indivíduo que se auto-mutilou na escrita sobre um dos personagens centrais do nosso país e da nossa desgraça recente- Ricardo Salgado que é seu compadre e por isso mesmo não menciona por ser " da família"- merece ser lido?

Não sei e só arranjo uma explicação: os tempos que correm são fruto deste tipo de indivíduos e desta mediocridade ambiente. Destes carapaus de corrida que ao longo das últimas décadas souberam levar uma vidinha bem boa. Quem pagou?





ADITAMENTO:

Este mesmo indivíduo aparece hoje em várias capas de jornais como notícia, a publicitar e reclamar a venda de um livro que escreveu e aparentemente versa  sobre fenómenos de corrupção na sociedade portuguesa. Conforme escreve o Público,  "Madrugada Suja, uma história romanceada dos últimos 30 anos da vida pública portuguesa. É um romance sem heróis, ao contrário de Equador. Fala sobre os acasos da vida e a corrupção política, do Alentejo da Reforma Agrária até hoje."
Se o assunto é corrupção política, nos últimos trinta anos e de fora fica o compadre Salgado do BES, não vale a pena comprar ou ler a obra. É uma fraude. 

Por outro lado, este carapau de corrida entusiasmou-se nas entrevistas a eito por causa do tal livro-fraude e disse ao Jornal de Negócios que "Cavaco Silva é um palhaço". A palermice não devia interessar ninguém e muito menos o MºPº, mas o destaque do Jornal de Negócios é irresistível para o escândalo e Cavaco queixou-se porque é filho de boa gente, no caso o senhor Cavaco de Boliqueime . E a lei penal é incontornável, neste caso...


 Artigo 328.º do Código Penal
Ofensa à honra do Presidente da República

1 - Quem injuriar ou difamar o Presidente da República, ou quem constitucionalmente o substituir é punido com pena de prisão até 3 anos ou com pena de multa.
2 - Se a injúria ou a difamação forem feitas por meio de palavras proferidas publicamente, de publicação de escrito ou de desenho, ou por qualquer meio técnico de comunicação com o público, o agente é punido com pena de prisão de 6 meses a 3 anos ou com pena de multa não inferior a 60 dias.
3 - O procedimento criminal cessa se o Presidente da República expressamente declarar que dele desiste.

É demais e por isso o mesmo já tem um inquérito crime para responder e justificar a patacoada. Mais uma. Esta, claro, vai dar em nada porque realmente nada é. Mas fica o registo e a ver se tem emenda.
Mas não parece nada. Na entrevista a este jornal volta a dar a sua particular versão sobre o processo Freeport. O Tavares sabe que foi tudo uma montagem e que Sócrates estava inocente como um anjinho que é. Pelo contrário, no caso Taguspark, que não, aí houve corrupção. É assim o Tavares: palpites avulsos conforme o que lhe vai na veneta. E pagam-lhe para escrever coisas dessas. Tavares é o Marinho e Pinto do jornalismo nacional.



O Expresso, sobre este fait-divers,  noticia de um modo curioso:

"Ministério Público considera crime palavras de Sousa Tavares." Isso mesmo depois de escrever na mesma notícia que "A agência Lusa afirma, citando "fonte de Belém", que a instauração do inquérito a Sousa Tavares foi pedida pelo Presidente da República. "

O Expresso é sempre a mesma cretinice a espelhar bem o director que tem. Então foi o MºPº que considerou haver crime ou foi o presidente que se queixou? E a lei diz o quê, para autorizar um título desse género que deixa as despesas do inquérito totalmente por conta do MºPº, como se pudesse haver outra alternativa? Talvez houvesse: fazer como o outro PGR e analisar o assunto em processo administrativo, arquivando liminarmente e decretando segredo de justiça no processo administrativo depois de o submeter à apreciação do presidente do STJ.  Aqui é que o Expresso brilhava como brilhou nessoutra ocasião...

21 comentários:

lusitânea disse...

O gajo chico esperto que vá agora a S. Tomé ver se a "libertação" melhorou a vida nas "roças"...que descaradamente "cantou" renegando o Camões...
O MST é como muitos que vegetam por aí na política.Andam lá porque fazem parte da mobília.Embora já com caruncho...

Floribundus disse...

o filho do 'tareco' e da Sofia
é tudo o que disse e muito mais.

na Luta muita gente passava por cima do Irmão Rego.

acabou mal o inofensivo e bem intencionado Cardia

também o seu colega sampaio chegou a todo o lado e fez miséria

morreu quem não se 'ajeitou' no sistema

Carlos Santiago disse...

Terei passado os olhos uma vez ou outro pela prosa do homem no Jornal Público. Não registo na memória nada que valha a pena. Não li a prosa da "entulheira do equador".
Como tenho pouco dinheiro tenho de ser criterioso nas compras literárias que faço. Estas elitas ou pseudo-elites a resvalar para o chico-espertismo de base de "boas famílias" mereceu o meu esquecimento.
Falta-nos, actualmente, um Homem tipo "Gil Vicente" par despertar consciências e reduzir a "pó" estas elites e ajudar à diversão.
Os pastos da mediocridade abundam por aí...
Obrigado José por estes "nacos" de boa leitura.

Ljubljana disse...

Hoje volta a ser capa de jornal, desta vez, do Negócios fim de semana.

Floribundus disse...

por referir o bes
lembrei-me do intelectual sampaio-bes:
quando presidente da CML, na presença de Rikki, inaugurou o parque de estacionamento do CC Fonte Nova com a pomposa designação de 'Alameda Ricardo E S'

sempre o 'bem estar social'

Zé Luís disse...

E ainda não o aturam - eu não, sob forma alguma, mas alguns portistas sim - quanto a dislates sobre o FC Porto.

O azar dele foi dar as faixas ao Benfica e ver o Porto ser bicampeão.

Idiota chapado. Se nem a isso ligo, ao resto... enfim, até mudo de canal quando aparece no jornal da SIC. Uma desgraça ambulante.

Kaiser Soze disse...

Eu li o Equador e a minha opinião é muito parecida com a do VPL.

Mas diga-se que este problema está longe de ser exclusivo do MST. Os livros do Rodrigues dos Santos (li metade de um e ouvi-o a dizer inanidades a respeito do Islão quanto a um outro) são manifestamente piores mas ele não sabe.

A finalizar, concordo também quando o VPV fala do pessoal que escreve prosas para a multidão. Acho honesto que o façam e sem qualquer pudor. Afinal, as comédias românticas também são importantes mas não roubam o lugar ao Paris-Texas.

foca disse...

Li o Equador e devo dizer que entretém. Não presumi que fosse um documento histórico documentado nem uma peça literária de referencia.
.
Se as referencias do José ao plagio são mesmo assim então alguém se distraiu, é cópia evidente.
.
Da ética do MST posso contar um caso pessoal.
Ao tempo director da grande reportagem, escreveu um artigo sobre as reservas ecológicas onde chamava corruptos a donos de terrenos que alguém decidiu que eram fundamentais para a biota (sem razão nenhuma, como se prova facilmente), só porque reclamavam do deu direito legitimo de valorizar as suas propriedades.
Era de tal modo distorcido da realidade que resolvi escrever para a revista a criticar os factos apresentados.
Na edição seguinte saiu no correio dos leitores, mas do texto cortaram algumas frases, ficando sem nexo. Por baixo vinha um comentário jocoso do MST.
Nunca mais escrevi para nenhum jornal ou revista.

JC disse...

Nem a propósito:

"PGR abre inquérito a Sousa Tavares por alegada ofensa a Cavaco"

http://www.abola.pt/mundos/ver.aspx?id=404195

murphy V. disse...

mst, típico comentador tuga... dizem o que bem lhes apetece, falam de assuntos que não conhecem como se especialistas fossem.

Hoje chama palhaço ao PR, amanhã (cheio de moral) é capaz de estar a criticar este e aquele governante porque "fragiliza as instituições"... são os comentadores e “fazedores de opinião” que temos.
http://jornalismoassim.blogspot.pt/2013/05/a-expiacao-em-2013.html

mujahedin مجاهدين disse...

Pois veremos no que isto dá.

É uma vergonha aquilo que somos forçados a testemunhar, palavra de honra...

Um escritor de pacotilha, jornalista de não menos pacotilha, chama palhaço ao mais alto magistrado da Nação.

E depois mete Sidónio Pais juntamente com o não-sei-quantos grillo... e Cavaco Silva. Pobre Sidónio...

Um animal que vem de dizer acima (na entrevista que o José pôs) que à mãe pelos vistos lhe davam arrelampadas de se pôr a declamar poesia e descuidar-se do miúdo de seis ou sete anos no meio da rua... Uma demente, portanto. Diz que era "especial"...

Faria melhor em enxergar-se, a si e à própria família.

Menos uísque também era capaz de ajudar...

hajapachorra disse...

Outra póia? Passo.

JC disse...

Até no futebol, onde MST, adepto do FC do Porto, se julga, também, especialista, diz barbaridades destas:

"Consta para aí que o FC Porto estaria disponível para dar 8 milhões por um colombiano com nome de artista de Love Boat, um tal de Jackson Martinez, jogador de um clube mexicano chamado Jaguares Chiappas, da terra da droga. Eu espero sinceramente que não se vá por aí, que se tenha o bom senso de perceber que um ponta-de-lança de 25 anos, absolutamente desconhecido e a jogar num clube desconhecido, de certeza que, se fosse bom e valesse 8 milhões, já estaria na Europa ou noutro clube."

- MIGUEL SOUSA TAVARES, in a Bola, há cerca de 1 ano...

Zé Luís disse...

eh, eh, eh, há milhares assim, JC, eu é que não guardo nenhuma, evito todo o lixo que posso.

zazie disse...

Lá vêm os crimes de honra. Não há pachorra para estes melindres de lei.

zazie disse...

Se chamasse palhaça era pior.

É que esta merda nem devia constar na lei.

zazie disse...

Vai uma lista dos insultos ao Bush? era giro, ia metade da América de cana à conta disso.

hajapachorra disse...

Não tinha noção. Sempre pensei que de futebol, gajas e caça soubesse alguma coisa. Mas o grande parolo nem de bola percebe. Basbaque triste que não faz puta de ideia do que é o México. Chiapas, com um p, é a província mais pobre mas não é a terra da droga, isso é mais em Chihuahua e em Sonora, stronzo, Chiapas, centro da cultura Maia, fica do lado oposto junto à Guatemala, muito longe dos gringos.

Zé Luís disse...

E se lhe perguntassem sobre a ex-deputada Cicciolina? Que paralelismo com a vida nacional faria?

Maria disse...

O Sousa Tavares é um cretino que só visto. É pedante, sobranceiro e peneirento que até dá vómitos. Sofre da psicose de que é o melhor jornalista do país; o mais lido escritor de Portugal e o mais inteligente comentador da Península Ibérica. Pelo menos.

Há uns anos, talvez por volta de 2004/5, enviei para o correio do leitor do jornal O Diabo, uma carta a criticar MST, um oportunista-situacionista - um ganacioso por dinheiro, que tudo o que faz 'em trabalho' é só contra chorudos pagamentos e tudo tem que estar incluído, viagens, os melhores hotéis, passeios por meio mundo e o mais que possa entrar na conta; também sobre Pacheco Pereira, um extremista-oportunista que nunca largou a ideologia que professa desde a e finge ser PSD (não obstante só diz mal deste partido e dos seus governantes) para ter o seu ganha-pão vitalício garantido (é assim que vive esta cambada toda 'democrata', fala à esquerda mas vive à direita) porque sabe que é neste partido que a maioria dos portugueses vota e sempre votará; e sobre o melífluo e muito matreiro M. Rebelo de Sousa-o-sabe-tudo, que tem dado uma facadinhas naquele que é suposto ser o seu partido de sempre(?).
Escrevi o que escrevi porque cheguei a um ponto de saturação com tantos meias-tintas que já não os podia ouvir nem ler, tal era a hipocrisia e cinismo que transparecia em tudo quanto diziam e escreviam os três à vez.

Nota: Também escrevi em comentário há cerca de quatro anos, talvez, no anterior Blog do José, G.L. do Queijo Limiano, o que achava dos dois primeiros espécimes citados, bem como sobre o vira-casacas Freitas do Amaral, outro farsante, velhaco e traidor do pior.

Se o Jornal O Diabo quiser re-publicar a minha carta, por mim está perfeitamente à vontade. Até gostava.

Maria disse...

Leia-se "... que professa desde a juventude e finge ser...".

"... que vive esta cambada que se diz 'democrata' e fala à esquerda, mas vive regaladamente à direita..."
Maria