sábado, 24 de setembro de 2011

Sousa Tavares e a História contemporânea


Vale a pena ler este pequeno artigo de Miguel Sousa Tavares, sobre os nossos últimos 30 anos. E os comentários virão mais tarde.

7 comentários:

JC disse...

Fiquei de boca aberta de espanto ao ler este artigo!

Será que MST acredita mesmo no que escreveu?

Como é possível alguém informado e inteligente como MST dizer tantas "inverdades" num curto espaço de uma página?

Tudo começou com Cavaco?

Então o FMI já não tinha estado antes em Portugal por duas vezes?
Não havia o inferno dos salários em atraso quando Cavaco chegou a 1º Ministro?
A taxa de juro não estava a mais de 20%?

E a defesa póstuma de Teixeira dos Santos?

Que anedota!

zazie disse...

Tirando umas anormalidades de defesa xuxa e tretas de "combate às corporações" o que ele diz acerca da crise é assim mesmo.

Ou assim mais ou mesmo. Não é mentira.


Até eu já o tinha dito em Maio. E de modo mais elaborado
ahahahahahah

zazie disse...

O que ele diz da agiotagem internacional e do modo como hipotecámos a nossa economia a troco de fundos é literalmente verdade. E o timming foi cavaquista.

Azar para quem ainda não percebeu que nisto não há gandes santos seguidos de pecadores.

Há anjinhos e vigaristas.

Gallagher disse...

De MST só conheço porcaria e eu tento não perder tempo com porcaria.
Passo.

Floribundus disse...

tarequices
não ouço
nem leio

lusitânea disse...

Só esqueceu que o seu amigo Sócrates sob a proposta do Costa de Lisboa fez a maior asneira em Portugal em 900 anos.Aprovou uma Lei da nacionalidade que chamou os pobres do mundo, rapidamente nacionalizados e armazenados agora em bairro social por nossa conta.Como são centenas de milhar e existe um estado Social sem discriminações estão a ver o império do BEM mas por nossa conta.O a cada um segundo as suas necessidades é uma realidade mas cara e sem contrapartida "produtiva" condena todo um país à falência.E sem justiça histórica porque feita sem reciprocidades em lado nenhum.Os utopistas deram cabo da NAÇÃO

ZéBonéOaparvalhado disse...

O Tavares é atravesso, mas tem razão - tivemos 10 anos de cavaquismo em que não teve uma ideia para o País - é verdade.

Não espetou um prego em Alqueva, em contrapartida fez o CCdeBelém, obra do regime, dele, Cavaco.

Os custos orçados em "x" e cujo custo final foi de "xyz".

Foi um esbanjar de dinheiro vindos da adesão da CEE - foi um TIR de dinheiro

Foi "AJJ" cá do sitio, aliás, o AJJ, o verdadeiro, aprendeu com ele.

Cavaco??, não deixa saudades.