quinta-feira, 29 de setembro de 2011

A petite histoire das toupeiras

D.N.:

O funcionário da Optimus constituído arguido no caso da espionagem aos telefonemas do jornalista Nuno Simas tem uma ligação familiar com um dos espiões do Serviço de Informações Estratégicas de Defesa (SIED), para onde terão sido enviados os dados privados. E terá sido por essa relação que o quadro da operadora foi recrutado como uma das "fontes" daquele serviço de informação.
O caso da revelação da "fonte" está a levantar muitas preocupações nas secretas: o funcionário pode revelar outros dados fornecidos ilegalmente.

Portugal é um mundo pequeno onde os familiares se cruzam nos empregos públicos de nomeação por concursos à medida. Nas tais "secretas" então, omundo é mesmo pequeno como escreveria David Lodge.

Imagine-se que agora até lá estão os filhos do presidente do STJ e de um chefe das polícias do tempo de José Sócrates. Entraram por concurso, evidentemente.

O DN acha que a toupeira da Optimus foi "recrutada". O jornalista anda a ler muito Le Carré.

Devia ler mais Ramalho Ortigão e Eça, nas Farpas, e concluir que isto é uma "choldra".

3 comentários:

zazie disse...

ehehehe

Karocha disse...

José
Faço, como a zazie!
eheheheheh

Floribundus disse...

preparam o regresso do zé sapatilhas como próximo PR

O TCIC é para acabar...