terça-feira, 20 de setembro de 2011

A falência da democracia da oligarquia partidária

Económico:

O presidente da Jerónimo Martins diz não ter dúvidas de que Portugal é hoje um País falido.

"Estamos falidos e quando se está falido, está-se falido. Não vale a pena andar-se a discutir. A única coisa a fazer, todos em conjunto, é não assistir a este espectáculo triste de nos estarmos sempre a queixar na televisão, mas darmos as mãos e recuperarmos o país a trabalhar", argumentou hoje Alexandre Soares dos Santos durante uma conferência promovida pela AEP, em Lisboa.

Em Abril de 1974 o país não estava falido, tinha guerra em três frentes e a democracia era uma esperança, mas o regime que tínhamos era mais democrático do que por exemplo o de...Angola, actualmente e que não é devidamente denunciado por estes democratas de pacotilha que temos.

Quem faliu Portugal? As forças políticas dominantes que foram escolhidas em eleições livres de constrangimentos que havia dantes, como por exemplo a proibição de partidos comunistas.

Quem dominou esses partidos? Foram os indivíduos que em mais de 35 anos de poder não saíram de lá.

Portanto, temos o que merecemos. Ou seja, quem os escolheu, a esses medíocres e incompetentes que guardaram todo o poder para si e fizeram de um país uma desgraça económica. Ainda por cima minado por uma corrupção endémica que dantes não havia. E os beneficiários, naturalmente, são os que têm poder porque só o poder corrompe. E as instâncias judiciais são incapazes de a punir e tornam-se cúmplices dessa desgraça.

Agora descobriram um bode expiatório para a incompetência, a mentira e a intrujice: Alberto João Jardim. É a vítima perfeita e todos lhe caem em cima.

1 comentário:

S.T. disse...

Falido..ou fodido ?

E vão 27...este ano.