segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Jornalismo suave...

Mais da Wikileaks, desta vez sobre o nosso presidente da República:

Pero el presidente tranquiliza a sus interlocutores estadounidenses, entre otras cosas señalando que Portugal tiene "una prensa muy suave".

Entretanto, sobre o presidente da Venezuela, Hugo Chavez, Cavaco disse que o conheceu e que é "louco".

Loucos não são certamente os nossos jornalistas. São "suaves". Indeed.

97 comentários:

Kafka disse...

Para quem teve de aturar o Portas, o reconhecimento da suavidade actual é uma forma igualmente suave de dizer que os media andam a dormir!

Mani Pulite disse...

OS MEDIA PORTUGUESES SÃO TÃO SOFT COM O SÓCRATES COMO O CAVACO.FUMARAM TODOS MUITO PORTUGUÊS SUAVE!

lusitânea disse...

Jornalismo suave e pronto a "colaborar" nas campanhas dos políticos com poder.Se um decide fazer cá um sobado, tem logo cobertura.Para isso lhes pagam bem...

Floribundus disse...

quando frequentei a maçonaria (rua do grémio lusitano, 25) davam-se 3 toques na campainha.
vinha uma velhinha à janela dum prédio em frente e
gritava 'lá vai a seita'

agora a seita é da comunicação social

zazie disse...

São um túmulo; umas boquinhas sagradas.

joserui disse...

Hoje ando sem o tempo para grandes comentários... José, não me pode resumir em poucas palavras o interesse da Wikileaks em geral e destes telegramas diplomáticos em particular? Isto é exactamente em nome de que elevado valor? É que cada vez percebo menos. Percebo menos mesmo. -- JRF

zazie disse...

JRF:

Isto veio num jornal responsável com jornalistas responsáveis de papel passado.

Se não imagina o interesse que pode existir em se saber que temos um banqueiro que se ofereceu para fazer espionagem, com apoio do Primeiro Ministro e que isto veio nos jornais e não na internet, acho que é melhor perguntar a si próprio se a realidade é coisa que lhe interesse.

Motivações para não interessar, não faltam. Há infinitas pessoas e portugueses que hão-de ligar mais à bola. Portanto...

zazie disse...

Pela lógica do facciosismo então era um nunca mais acabar de inutilidades jornalísticas, com finalidades suspeitas e bufadas por gente mal-intencionada.

O caso Casa Pia, por exemplo- aparece nos jornais por uma puta. Toda a gente sabe como a Felícia consegue furos, não é? Eles diziam isto.

E as escutas. Que interesse pode ter saber-se que alguém disse que se estava a cagar para o segredo de justiça e assim. Nada. Tudo com a finalidade de queimar um partido.

E o bufo da carta anónima do Freeport? um vendido. Tudo militância partidária da direita mais reaccionária. E dos ingleses que também sempre nos desejaram mal.

Continuo?

zazie disse...

Há um detalhe que muda tudo. A reacção. Agora até a tv já não tem problema em contar a notícia. O risco é do primeiro. Foi o espanhol que publicou.

Mas, a grande diferença é que esta notícia podia ter saído como muitas outras. Tipo: "O El País teve acesso a informações onde alegadamemnte... blá, blá". E contavam o resto.

A reacção seria idêntica às de sempre- é falso, são fabricações para destabilizar,etc. etc. Nada.

Desta vez a grande piada que entala e muda tudo foi a da Embaixada Americana: "não comentamos porque se trata de fugas de informação bla´, blá, que podem colocar em perigo a segurança mundial, blá,blá.

fugas de informação tal como o jornal já não escreveu o "alegadamente".

O efeito de realidade é este. É verdade o que estava escrito. O efeito hacker serve para alterar este detalhe. E não é pouco. Cá para mim é detalhe que queima e aí as consequências vão ser outras.

zazie disse...

Mas mesmo o risco nem é dos jornais. Há a fonte online. Eles nem precisam de esconder a fonte anónima.

Isto tem piada. Alimentam-se mutuamente. Uns fornecem, os outros publicam. Outros ficam à espera para publicar em 3ª e 4ª mão. Até a malta que bloga só dá com isto depois de sair no jornal

ehehe
Está visto que o perigo é a net. O resto é conversa. Sem a net nada disto acontecia da mesma maneira- E agora assim a Verdade nem precisa do engano. Vale mais que mil patranhas. Foi roubada. Os roubados confirmam.

zazie disse...

Mas ainda há outro aspecto que tem piada morder e que o Doutor Engenheiro JRF, tal como muita gente, não entende nem lhe agrada.

O que é forte e grave e sem muitos precedentes nos media tradicionais, vem misturado com os fait-divers, com tretas até para rir. Com chouriço que os jornais tanto gostam e que ajuda a vender.

E vai tudo na ração. E o chouriço não invalida a verdade do que é forte e queima.

zazie disse...

È o postmodernismo. O bom misturado com o rasca. O massificado a abrir a porta ao mais raro. O DVD com o clássico de sempre a ser vendido com os documentários para meia dúzia.

Ou o inverso- os pequenos documentários e filmes raros que interessam apenas a meia dúzia, a irem à boleia do que tem procura.

zazie disse...

Bem que o gajo disse que gosta do mercado e até é libertário.

ahahaha

E os morcões neotontos todos pró-pencudos e amaricanos, muito preocupados que ele é comuna.

":O))))))

zazie disse...

O artista do JMF até lá foi buscar as memórias do tempo em que tinha a idade do tipo e achou que o sacana devia ser um escardalho cheio de más intenções e perigoso como ele era.

":O)))))))

zazie disse...

Estão velhos, é o que é. Há gente que perde a História por fossilizar sem se dar conta.

Dias Santos disse...

Porque será que isto só me faz lembrar o ENVELOPE-9 mais o Tadeu a querer publicar toda, toda a verdade?

zazie disse...

Porque é burro.

O envelope desmontava-se em directo. Era fabricado. Isto é admitido pelos USA como fuga de informação.

zazie disse...

O envelope era tão fácil de desmontar que até eu e mais um bacano qualquer vimos que o bacano do Carlos Lima tinha escrito burrice no jornal.

Ele confirmou depois que era burrice e até deixou nota na edição seguinte.

josé disse...

O envelope nove, de facto é parecido. Só a substância muda.
Se bem se lembram, o caso do envelope nove dizia respeito a uma listagem de telefones que a Telecom resolveu enviar aos investigadores do Casa Pia, mesmo sem o pedirem.

Tinha apenas números e ligações. Mas foi suficiente para o Tadeu, com a noção da verdade que todos temos direito, começar a investigar e descobriu que o telefone do PGE Souto Moura ( sim, também constava da lista) ligava para o mesmo cabeleireiro de um outro arguido ou coisa assim.
Uma grande notícia, esta. E também se descobriu na altura que o antigo presidente Mário S. continuava a ter o telefone pago pelo Estado.
Essa sim, uma notícia de relevo...mas que poucos deram atenção.

Dias Santos disse...

O envelope nove, fabricado?
O envelope 9 ou o Pedro Tadeu burro?
Mauvais, mauvais, mauvais, que não percebo nada.

Dias Santos disse...

Ah bom.
O José também encontra algumas parecenças.
A imprensa da época é que era menos suave.

zazie disse...

ehehehe

As semelhanças à tabela é que são outras.

Há sempre borlas nos que inventam patranhas.

zazie disse...

E o Dias Santos continua burrinho.

":O)))))))

zazie disse...

Uma que ia sendo foi a das k7s.

De tal modo que eu ia jurar que o Sampaio deu a borla ao das calças na mão e ele lá foi em paz e de cu tapado antes das eleições.

Dias Santos disse...

Mas sobre este telegrama só acho graça a Cavaco, tão perspicaz sobre Hugo Chavez, que apenas "conheceu", não aplicar a mesma perspicácia ao PM.
Será que ainda não o "conhece"?
Será isto linguagem bíblica?
Chavez "muita lôco" o PM nem por isso?

zazie disse...

Mas, ainda a propósito das fugas de informação.

Só com isto é que o tramam. Só irá de cana nos EUA por ter violado correspondência, por ser hacker.

E isto é o busilis da questão. Para o prenderem têm de admitir a verdade dos factos.

É xeque-mate. Não sei qual vai ser a opção.

zazie disse...

É de judoca. Cai, mas o adversário é projectado na queda ainda mais longe.

":O))))

joserui disse...

Ninguém me respondeu... Qual é o valor em causa? Eu não entendo.
E a Zazie não me respondeu. Nem o José.
Os argumentos da Zazie não têm mérito. Anulam-se a si mesmos. Porque a Wikileaks é diferente. E no pouco que é igual (a morte dos dois jornalistas), a agenda vê-se a quilómetros. Parece um farol na noite. -- JRF

joserui disse...

A passagem do ónus para os jornais "legais" também não tem mérito. Pela seguinte razão: quando cai uma mosca na sopa dos jornalistas, ou a comem, ou a colocam na beira do prato. E não é isso que quero discutir. É o Assante. Esse herói dos tempos modernos. -- JRF

josé disse...

O valor em causa é a liberdade de informação na Rede. Informação com valor, entenda-se. E que diz respeito á comunidade internacional, entenda-se. E que não é para ficar no segredo dos deuses que se julgam como tal.

Se isto é subversivo, então conto-me como um revolucionário ao lado dos bloquistas.

josé disse...

O Assange é um whistleblower. Um apontador de reis que vão nus. Reis esses que mandam em nós, como carreteiros.

joserui disse...

O caso do helicóptero é muito elucidativo na minha opinião: foi a forma do Assante, que não é burro, dizer "olhem para mim". Pelo caminho denunciou os grande assassinos que são os tripulantes dos Apache, dos EUA (dos EUA, chocante). Claro que não há nada com mais precedência na agenda dos jornalista do que mostrar a morte de colegas de profissão. Isso abriu caminho.
Mas já tinha visto e ontem vi mais, há dezenas, centenas de filmes parecidos na internet. Não tenho dúvidas que muitas das mortes são de inocentes e muitas não são. Mas a Wikileaks, só divulgou um filme. Escolhido a dedo para os seus propósitos. -- JRF

joserui disse...

Já vou ao valor então...
Vou voltar ao The Last Patrol da Atlantic que resumo na seguinte frase: “If I don’t have any legs, don’t let them save me".
É óbvio que o massacre constante da opinião pública com a morte de compatriotas, ou mesmo de inimigos, só serve para minar a moral da nação. Tanto os apoiantes da guerra como os detractores parecem ter acordado numa ética de não mostrar -- de utilizar menor liberdade. Porque é que os detractores da guerra não mostram as pernas expalhadas por 50m? Inclusivamente mostrou-se a chegada de "body bags" e até isso foi discutido, tendo acabado.
Não é por falta de material. De Assantes. É por ética. Portanto, pelo menos num assunto, os meios concordaram em exercer menos liberdade. Abrindo uma excepção para o Assante e a morte dos jornalistas.
Há uma coisa que o Assante não entende: “All our family and friends are home right now eating hamburgers and shooting fireworks,” he told me. “And that’s good. I’m happy for them. But they need to understand the price of that freedom.”
Porque se entendesse, não tinha divulgado os diáros do Afeganistão e sim os diários do Iraque (e sou contra essa guerra, sempre fui). O Assante, é o típico Ocidental bem alimentado que não merece a liberdade que tem. -- JRF

joserui disse...

(e sim — e também)

Eu não percebo, depois de ler tudo o que aqui já li, que o José não veja que isto é errado. Não se trata de denunciar corrupção em Moçambique. Para o Assante trata-se de prejudicar os EUA divulgando correspondência diplomática onde é mencionada corrupção em Moçambique.
Se o Assante tivesse info sobre a corrupção, investigasse, subornasse, fizesse o necessário para conseguir que um bufo metesse tudo cá fora, era só a favor. Há um problema e o Assante denunciando-o, informa e eventualmente ajuda a acabar com ele.
O que se passa não é isso. Muito longe disso. Qual é a grande denúncia do Assante? Qual é a justificação para divulgar +250.000 documentos? Critério? Ele diz que tem a palavra final sobre a autenticidade do que divulga... já começo a ver uma réstea de critério nisso...
Divulga-se en masse e no meio tanto vem a corrupção em Moçambique, como outra coisa qualquer. Onde há paralelo com isto? -- JRF

joserui disse...

O José imagina a banca sem sigilo, a diplomacia sem sigilo, as empresas sem sigilo? Alguma vez imaginou, é essa a sua sociedade justa?
Há uma coisa que tenho de reconhecer: o valor facial da informação americana é enorme. O Assante não divulga nada em primeira mão, apenas fragmentos daquilo que os americanos julgam ser verdade. E nunca pensei que os americanos tivessem tantos admiradores. -- JRF

zazie disse...

ò Doutor Engenheiro JRF, Vossa Excelência não fez a guerra mas parece que ficou um niquinho apanhado com a tropa.

Há-de ter sido a pensar nisso que preferi que o meu pimpolho fizesse antes os escuteiros...

Também tem aventura e palavra mas sempre ajuda a atravessar a rua a velhinhas e com menos probabilidades de se confundir uma noite às avessas com a ordem das coisas.

joserui disse...

E não, não percebo este valor da liberdade na rede, que permite saber que o Cavaco Silva acha o Hugo Chavez "louco"... que é isto? Os diários do Aníbal? Por favor José. -- JRF

zazie disse...

Ah, e quanto a essa série toda de sigilos e pudores, eu prefiro estes:

http://cocanha.blogspot.com/2010/12/l-etat-de-pudeur.html


à Fontainebleau, caçando as amantes nos pavilhões do jardins.

joserui disse...

Eu não preferi nada Zazie. Era obrigatório e discordo que não o seja. E mesmo tendo um familiar próximo que me livrava sem qualquer trabalho, não lhe pedi. E tenho orgulho nisso. Outros na família não podem dizer o mesmo.
Mas conclusão, nada do que eu digo tem qualquer lógica em nome desse grande valor da liberdade na rede? Está certo. -- JRF

zazie disse...

Se essa treta do Cavaco tivesse vindo num 24 horas, qual era a diferença?

A diferença é saber que existe o Assange e o tipo ter aquele arzinho de matador meio chuleco que dá dor de cotovelo a muito homem.

Vá-se lá saber porquê, mas dá. É esta a explicação mais básica que encontro.

zazie disse...

Eu tenho amigos que também falam assim. E com os polícias ainda é pior.

Há certas coisas que em entrando no corpo das pessoas se tornam um reflexo de grupo, ou assim.

Esse exemplo do Assange ter feito qualquer treta como cuspir em militares que cumpriam uma missão é pura paranóia e nem corresponde aos factos.

E a outra da América ser a Mãezinha dos povos, só tem piada por não se saber quem é o pai.

zazie disse...

É que esta casta mãezinha, também f***. Lá terá o seu direito à privacidade. Mas que f*** muitos, f***. E, nessas coisas, não se distinguem os efeitos, apenas o número.

joserui disse...

Não sei, nunca li o 24h sem ser via Porta da Loja. Custa-me ler o diário do Aníbal aqui, mas paciência.
Devemos a andar falar de factos diferentes. O que é "War Diary: Iraq War Logs" e "War Diary: Afghanistan War Logs"? Ah, sem esquecer "Video: Collateral Murder".
Alguma diferença relativamente a este vídeo (por exemplo)?
http://s202.photobucket.com/albums/aa158/nitiz43202/?action=view&current=WW30mm.mp4

Vão quatro amigos a passear e limpam-lhes o sebo, a 2km de distância. Ah, não tem jornalistas e não interessou ao senhor Assange. Porque é que os telejornais não estão pejados destes filmes?
Alguma coisa retrai a sua divulgação. -- JRF

zazie disse...

Outra coisa que não percebo é porque é que o único responsável é o que tem a cabeça a prémio, sendo que a Wikileaks é colectiva e quem divulgou tudo isso foram militares e quem publicou uma série de jornais importantes. Não foram pasquins.

O efeito assange- o tal que tem mais gente a mitificar. Em particular os que diabolizam.

Se a explicação básica da dor de cotovelo não está certa, então não sei. Nem lógica tem.

Tu mesmo afirmaste que não acreditavas que ele conseguisse fontes por ser hacker. Portanto, se é apenas o director de uma organização colectiva e quem passou foram militares, devias colocar as coisas de outra maneira- isto seguindo a tua lógica. Porque nem é essa a minha. O que veio cá para fora foram telegramas dos bastidores a encobrirem esses factos.

zazie disse...

Quanto ao "diário do Anibal" soubeste dele pela Wikileaks?

E incomoda-te a rasquice de chamar maluquinho ao outro. Mas não achas pertinente saber-se que ele próprio tem grande confiança na suavidade do nosso jornalismo?

É que as duas coisas estavam no mesmo cable. E foram publicadas no El País juntas. E ditas todas a seguir na tv.

Bora lá explicar como é que o responsável é apenas o tal de Assange que já está preso. Uma vez que todos os outros são pessoas de bem e só fizeram isto por lhes terem enviado os tais cables.

joserui disse...

Eu não sei porque o homem está preso, dizem que é por causa da Wikileaks. Os outros devem estar numa lista.
A suavidade é matéria de interesse público? Eu já sabia disso, por ler este blogue por exemplo. Tem mais impacto se for nos diários do Aníbal? Sem dúvida. Justifica meter cá fora +250.000 documentos? Para mim não.
Relativamente aos hacks tenho agora a certeza. Aliás é provável que vá tudo ter a um único homem Bradley Manning http://en.wikipedia.org/wiki/Bradley_Manning muito provável mesmo.
Motivos? Faz lembrar aqueles incendiários que se zangam com a namorada e lá vão 1.000 hectares. Mas o zé pagode anda entretido, isso é bom. -- JRF

joserui disse...

Ainda hoje no Público: Wikileaks, britânicos desconfiaram dos pais de Maddie! Outra vez? Fosga-se. Isto é de interesse público? Dei uma olhada nos comentários e santa Wikileaks.
Precisamos é de bom jornalismo e mais nada. Se o Assange tem material de interesse público sobre Portugal ou outro país, que meta cá fora. Agradecemos muito. Se o interesse público dele é prejudicar os EUA e o Ocidente porque pode, que se reduza à sua insignificância e não chateie. E prepare-se para sofrer as consequências. -- JRF

joserui disse...

Soube do diário do Aníbal por aqui. Na minha opinião é uma pena. Muito abaixo do standard Porta da Loja.
E mais: fui rever "Video: Collateral Murder" que até é coisa custosa. E não vi murder nenhum. Vi uma acção militar, que se revelou um erro e que serviu o senhor Assange como uma luva.
Os militares mencionaram repetidamente as armas que julgavam que eles tinham. Por causa das máquinas fotográficas à tiracolo. Depois aparecem dois indivíduos com aquilo que também me pareceram armas e os militares referem Ak-47. Depois aparece o fotógrafo atrás de um muro com uma enorme máquina que os militares dizem ser um RPG (Rocket-propelled grenade). E decidem no momento eliminá-los. No fim há um "nice" que é escusado.
É isto o Collateral Murder? Deve estar a contecer neste momento por todo o Iraque e Afeganistão. Toda a gente tem direito a ser contra estas guerras. Eu sei que sou contra uma se bem que agora é tarde. Não se pode é ser a favor e contra ao mesmo tempo. E esperar que estas coisas não aconteçam. -- JRF

josé disse...

O Assange não é responsável directo pelas notícias que vão aparecendo às pinguinhas.

O Assange recebeu de um tal Manning um lote de telegramas diplomáticos. Alguns deles interessantes.
O Assange escolheu cinco jornais globais e entregou-lhes o correio todo.
O que os jornais globais fazem com o correio já não é responsabilidade do Assange.

Aliás, a suprema hipocrisia é essa: se todos os jornais entendiam ser nociva a publicação, não publicavam e o Assange seria um ilustre desconhecido a quem não prenderiam por ter dormido com duas tipas e uma delas achou por bem acusá-lo de violação...sendo a mesma familiar de um agente da CIA, segundo consta.

O que os jornais globais publicam já é por conta e risco dos mesmos. Não do Assange.

Hoje soube-se mais coisas e parece que há ainda mais para se saber.

Nem tudo é coscuvilhice nem tudo é material que "toda a gente já sabe".

O facto de o Cavaco achar o Chavez um louco é um mero fait-divers mas com piada. Quero ver da próxima vez que se encontrarem o que vão dizer um ao outro...

Repito: este problema novo tem a ver com a liberdade de informação na rede. Para mim, quanta mais melhor. É só isso.
A responsabilidade deve ser partilhada por cada um que usa.

joserui disse...

O Assange não tem meios de comunicação social, é essa a tese? Pois não.
E encaremos os factos: dos telegramas, ainda não vi nada publicado especialmente nocivo e como já disse, admira-me o valor facial da info americana e o alto nível dos diplomatas. Ao nível de Graham Greene. Portanto, nem é essa a questão.
Já dos documentos de guerra não digo o mesmo.
O tipo entregou aos jornais, mas na Wikileaks só aparece às pingas. Ontem só tinha uns 25 a falar de Portugal e praticamente sempre lateralmente.
Bom, então o Assange é o facilitador. Os responsáveis são os jornalistas, que irão decidir o que tem interesse público e o que não tem. Para já, não me impressionaram. -- JRF

joserui disse...

Quanto mais melhor? A ver vamos. Pessoalmente, das duas uma, ou há "curadoria" de qualidade da informação, ou é pior a emenda que o soneto.
Pelos vistos essa liberdade na rede retira às pessoas a liberdade de dizerem o que querem. E de terem o direito ao fait divers, sem pensar que um dia aparece na primeira página de algum jornal de referência. Ou num blogue de referência.
Eu já há muito tempo que tento não colocar em mails, por exemplo, coisas que são *exclusivamente* para um destinatário. Porque nunca se sabe onde vão aparecer esses mails. E não são sigilos de Estado.
Não deixa de ser irónico que os jornalistas, tão fracos, tantas vezes criticados e até suaves, tenham sobre os ombros tamanha responsabilidade. Os tadeus e marcelinos deste Mundo, todos contentinhos. Que importantes que eles são. -- JRF

josé disse...

Se há sigilos de Estado a guardar os jornalisas que o façam...

Mas no caso dos papéis do Pentágono também havia.

E soube-se hoje que o ex-presidente Lula é pela divulgação, ou seja defendo a Wikileaks.

zazie disse...

A parte engraçada é que agora os jornalistas já foram ameaçados com pistolas nas costas pelo Assange.

Foi ele que o obrigou os tais "responsáveis" a venderem as fontes. Com os faits-divers incluídos.

A outra parte com piada que já tinha dito no Portugal Comtemporâneo é o tal de conceito de Civilização Ocidental.

A boa da Civilização Ocidental que fica ameaçada por se conhecerem todas estas merdas que estavam escondidas para não se saberem por não serem motivo de orgulho para ninguém- já para não dizer que muitas delas até dão direito a tribunal de Direitos Humanos, são ocidentais como?

Como é que se determina o que é "Ocidental" por oposição à barbárie que há-de ser "Oriental"- O Eixo do Bem; contra o Eixo do Mal?

È ao km2, por geografia? por raça? por religião?

Como é? será assim de risco ao meio- e bom fica para Oeste e detecta-se à pêndulo de Tournesol, ou são valores partilhados historicamente que não entram em nada do que é posto a nu pela publicação destes "cables"?

zazie disse...

A tinamonga, no Blasfémias, na sua candura de monga até respondeu à questão.
Herói é o nosso banqueiro que se oferece para espião pelos EUA depois de já ter sido intermediário de venda de armas ao Irão.

É um autêntico Robin Hood- como ela diz.

Mau é este terrorista de esquerda- o Assange. E ela explica porquê- porque não é imparcial e apenas quer prejudicar a América.

Está aqui o melhor resumo da imbecilidade maniqueísta de se tomar primeiro a barricada, conferir a marca, inventar intenções e depois achar que é para abater, para silenciar- porque não é imparcial. Como foram imparciais os que fizeram o julgamento. Por não servir o lado certo da Civilização Ocidental- que é uma coisa que em estado puro- com um vitalismo de valores nunca vistos- a começaar pela decadência moral- mas sempre fica mais a Oeste. E afere-se geograficamente. De resto, se tem comportamentos que negam a civilidade centenária que a formaram, não importa- nem é bom criticar e saber- para evitar aproveitamento dos bárbaros.

Os bárbaros educam-se à bomba, exportando os bons dos valores e da democracia- como se tem visto- por bem e para bem da Humanidade.

E se se exterminarem, melhor- é uma vergonha a barbárie em que vivem, merecem ser mortos só por isso. Cá estamos nós superiores para o provar e ensinar.

zazie disse...

Que no meio disto até possa haver mera retaliação no Afeganistão, para levantar o orgulho nacional, ou mero interesse em entreposto de petróleo no Iraque e que o terrorismo do resto do mundo, seja com o resto do mundo, são bocas de esquerdalhos. De colaboracionistas que querem mal à tal de Civilização Ocidental e mãezinha que a representa.
Nós, tugas, que até temos o Colombo que lá chegou- devemos ser mais uma estrelinha da bandeira.

O banqueiro é um patriota- só queria trabalhar para a Pátria-Mãe- da federação a que Portugal faz parte.

zazie disse...

«Soube do diário do Aníbal por aqui. Na minha opinião é uma pena. Muito abaixo do standard Porta da Loja.»

ò JRF, não seja tolinho. Não escreva tolices. Que culpa temos que v. tenha aberto primeiro o url do Portaloja que lido o El País?

Acaso foi o Portadaloja que publicou os cables ou foi o El País?

E não soube directamente pela Wikileaks, porque a Wikileaks já foi silenciada. Não soube nem podia saber.

Só soube isto e o resto, pelo facto de grandes jornais respeitáveis o terem publicado.

E faz-me confusão à cabeça que nem esta treta tão básica ainda lhe tenha entrado na cabeça.

zazie disse...

Porque, mesmo que nem computador tivesse, não precisava dele para saber.

Os tais media que v. e o tonto do Birgolino e PA apelidam de "responsáveis"- por oposição a esta vergonha de liberdade sem critérios, são os que até depois ainda pegam em megafones mais poderosos, como a tv e vá de contarem a quem podia nem saber.

Multiplicam e ampliam aquilo que dizem ser uma trampa que merece ser ilegalizada.

Quer maior hipocrisia, como o José disse?

E quer maior tosquice de se chamar populaça a quem recebe a informação se for via net e elite a quem recebe a mesma via papel e tv e nem as distingue?

joserui disse...

A Zazie é uma força da natureza... não há hipótese... :) .
Peço perdão, não leio o El País. Eu já no longínquo início desta bela troca de argumentos disse que era contra esta divulgação em massa mais ou menos pelas mesmas razões que sou contra a globalização.
Mas imbecilidade por imbecilidade, li um texto separador de águas e não sei o quê, por um Gabriel não sei quantos que diz que as sociedades democráticas e livres é que precisam deste deboche. As ditaduras não, está tudo à mostra. Hehe. Jebuz. Isto nem o Hommer Simpson atingia.
Mas por falar nisso, do que me lembro da Tina (e até estou convencido que andou no meu blogue a moer-me com outro nome, há anos), é uma espécie de Hommer Simpson de saias. Se é que usa saias :) . Mas terei também que ser torturado com isso de Robin Hood e sei lá que mais? -- JRF

joserui disse...

Estavam escondidas para não se saberem? Eu ando mais ou menos chocado... quer dizer... os mails que troco com as pessoas, estão escondidos para não se saberem, nos meus Macs... E se um atrasadinho como o Manning vier para aqui trabalhar e mos sacar para o diversão do zé pagode, tenho de comer e calar. Porque na rede e com a "liberdade na rede, quanto mais melhor" é tudo nosso. -- JRF

joserui disse...

E repito, o que precisamos é de bom jornalismo. De um telegrama com dez parágrafos de tamanho médio mais resumo, os jornalistas, esses pilares do suave conhecimento tal como tenho lido por aqui e muitos outros lados, sacaram uma frase, ou melhor duas palavras do diário do Aníbal que vão ordenhar até estarem sequinhas: "o Chavéz é doido".
Isto de facto tem contribuido muito para uma sociedade melhor. Sai mais um Óscar para o Assange. -- JRF

joserui disse...

Queria dizer um Nobel hehe... fugiu a boca para a verdade... grande actuação. -- JRF

joserui disse...

Vai mais um Porto, glup, glup... que isto não se aguenta. Hehe. -- JRF

joserui disse...

Ah a Civilização Ocidental que fica ameaçada por se conhecerem estas merdas (Quais? Isto para já anda frouxo)...
Acho que se deve acabar com esta história do confidencial, do secreto e essa chatice toda... tudo à mostra. E na rede. Porque quanto mais liberdade na rede melhor.
A diplomacia, os negócios e a guerra devia ser feita por comissões e realizando plenários. É inaceitável não se mostrar tudo ao zé povo. O zé povo quer ver e é tudo nosso. Desde que haja um bufo e um facilitador.
Uma outra ideia: e se em vez de +250.000 telegramas o Assange não revelou 100 com alguma substância?
É que de facto não se vê outro objectivo que não seja prejudicar os EUA. Mais um vídeo escolhido a dedo de centenas disponíveis. Mais os diários do Iraque e do Afeganistão.
Ouvi agora que a Rolling Stone o quer nomear o roqueiro do ano. Acho que sim. O Nobel roqueiro. Que palhaçada e ainda a procissão vai no adro. -- JRF

zazie disse...

«E repito, o que precisamos é de bom jornalismo. De um telegrama com dez parágrafos de tamanho médio mais resumo, os jornalistas, esses pilares do suave conhecimento tal como tenho lido por aqui e muitos outros lados, sacaram uma frase, ou melhor duas palavras do diário do Aníbal»

E acaso a Wikileaks impede que ele exista?

E o resto dos parágrafos estão lá~. Basta seguir o link- tem as fontes à mão se semear, mostradas pelo jornalismo responsável (o tal que por ele nunca contaria nada disto, mas já que lhes passaram os telegramas, bem... então publicam...)

Outra coisa:
Quando eu perguntei se acaso o JRF tinha dado pela notícia na net, não era para lhe perguntar onde leu e valia para si como para qualquer tuga, espanhol, italiano, americano, por aí fora. Desde que saiba ler ou tenha ouvidos ou olhinhos para saber pela tv.

A notícia foi publicada por um jornal. Esta e todas foram publicadas por jornais. Os sopradores receberam-nas; roubaram-nas e assim. Coligiram na Wikileaks e depois distribuíram pelos tais responsáveis- os que não colocam em perigo a Civilização Ocidental- e eles contaram.

Porque v. insiste na mesma tolice. Há segredos de Estado escondidos por muitas razões, assim como há segredos e segredos.

Estes não são aqueles que v,s querem fazer passar- os tais das localizações das ogivas nucleares e coisas assim, para os terroristas irem lá e mandarem o mundo ao ar.

Estes são vergonhas encobertas por serem crimes; corrupções; trafulhices; encobrimentos de actos ilegais, etc. etc. etc. Tudo coisas que não servem a Humanidade, muito menos protegem os cidadãos desses países e nunca, por nunca, fariam parte de valores em que assenta algum avanço civilizacional sobre a barbárie.

São a face da hipocrisia da supremacia ocidental. São a mentira dos que estão no poder e têm as armas e os grandes meios de controle sobre nós- meros cidadãos que nunca, nem com mil wikileaks podíamos medir forças com eles.

Este Assange pode ser lá o que bem lhe quiserem chamar- mas deu o alerta. E não foi preciso opinion makers para nada. Estas coisas são da simplicidade que qualquer pessoa entende. Por serem factos e verdadeiros.

zazie disse...

E continua a falar apenas no Assange. Aquilo é uma equipa com centenas de colaboradores.

É a net e as potencialidades da net. Se não fossem estes eram outros.

A dificuldade não está na net. Está na inteligência e técnica para chegar aos factos.

Há muita treta online. Podia ser até praticamente tudo mentira, como disse e diz muita gente. Eu disse logo que este jogo só se podia aguentar com a Verdade. Para mentira não havia jornal credível a publicar.

E ficando na net nunca teria a dimensão que assim tem.

E se não fosse verdade era isso que os tais do Estado dos governos atingidos diziam.

A piada (e repito-me) está mesmo aí. Enquanto uns negavam- por cá o banqueiro negou tudo e outros disseram que era trafulhice, a Embaixada Americana vai e tira-lhes o tapete debaixo dos pés e acaba por dizer que a Wikileaks não inventou nada pois foi fuga de informação

":O)))

A diferença é esta. Perceber o que ela muda é que pode valer a pena pensar.

zazie disse...

Mas também são a face da trafulhice e de mentira e oriental, africana, monhé, amarela, de farda, sem farda mas sempre com status e de gente "muito respeitável" ou com muito poder. De gente intocável. Daqueles a que se costuma dizer que se dava tudo para "ser mosca" quando se juntam.

Foi o stablishement que ficou em cuecas.

E eu gosto de iconoclastias. Só os burgueses pançudos ficam à rasca com elas e desatam aos gritinhos a pedir respeitinho.

zazie disse...

Não citei todos os pontos cardeais e penalizo-me por essa falta de isenção. Também mandaram cá para fora coisas do Norte e do Sul e ou nordeste e sudoeste e até do barlavento algarvio.

E ainda não é nada. São quantos mil?

Foi roubo a granel. Os tais do jornalismo responsável chamam-lhe um figo. Tudo à borla sem precisarem de levantar o cuzinho das secretárias.

Depois ainda têm tempo de comentar e incriminar esta falta de respeito e este perigo de exposição mediática feita sabe-se lá por quem que eles apenas contaram o que lhes enviaram.

Mas é um perigo para a Paz Mundial, para a boa da Diplomacia e futuro das guerras justas.
Alguém devia impedi-los de continuarem a publicar, agora que o principal já está na cadeia. Acho que é essa a mensagem dos media oficiais. Os outros mais suaves ficam no fim da bicha à espera para contarem o que já se sabe, mas que qualquer velhinha surda ou analfabeta da merdaleja ainda não tenha dado por isso.

zazie disse...

E ainda vai sobrar para filme e novela em seriado.

joserui disse...

"Estes são vergonhas encobertas por serem crimes; corrupções; trafulhices; encobrimentos de actos ilegais, etc. etc. etc."
Para já é só o etc. Anda frouxo. Mas o objectivo principal já está. Continuo a falar do Assange porque não sei o nome dos outros. Gosto dele, não se vê logo? :) .
Mas cá estou eu à espera pacientemente que o indivíduo Assange arranje uns bufos na Rússia, China, Venezuela, Irão e sei lá onde mais. Esses onde está tudo ao léu. Não que desculpe o Ocidente, só para eu mudar de opinião sobre o grande herói. -- JRF

joserui disse...

O Pedro Arroja está certo. Muito certo até. Depende das cirscunstâncias e não podia ser de outra forma. A anarquia serve a quem? A mim não de certeza e nunca servirá.
Exemplo: se a justiça portuguesa funcionasse, as revelações de escutas e processos Apito Dourado, Freeport, Furacões ou pequenas brisas seriam altamente prejudiciais.
Como é a palhaçada que está à vista, tudo o que seja revelado é pouco e é serviço público. Um serviço prestado ao povo português.
Isto para mim é claro como a água. -- JRF

joserui disse...

Por isso o Pedro Arroja é o segundo melhor blogger português. Aprendo muito com ele. Mas cá para nós, volta e meia parece-me um bocado bizarro. Mas gosto.
E gosto do Pacheco Pereira que já sei que abominam. Está certo ele também. E não é burro. -- JRF

joserui disse...

Pelo menos o atrasadinho Manning vai apanhar 52 anos. Se for por cada leak é justo. Sai da cadeia no final dos tempos. Que é o que merece. Grande atrasado. -- JRF

joserui disse...

"Estas coisas são da simplicidade que qualquer pessoa entende. Por serem factos e verdadeiros."
Eu vou só chamar a atenção de uma coisa outra vez — não são factos nenhuns. É correspondência.
No caso da corrupção em Moçambique (chocante), o Assante divulga apenas o que o embaixador sabe ou julga que sabe e transmite ao seu governo. Não divulga nenhum documento fumegante de milhões transferidos para o Armando na Suiça (dessa divulgação eu seria a favor, lá está).
portanto essa dos factos e verdadeiros traduz uma fé nos americanos e no que eles sabem que nem eu tenho e estou do lado deles nisto. -- JRF

zazie disse...

O Pedro Arroja defende a censura e um regime de ditadura. A partir daí pode ser tudo válido.

Acontece que esses tais valores que fazem parte do "Ocidente" e que o JRF imagina separados do resto, quiçá por um meridiano, incluem democracia e liberdade de expressão ao contrário das ditaduras dos tais que não se incluem na boa da "Civilização Ocidental".


O PA defende, por exemplo, que a Lei deve ser da autoria de uma única pessoa que governa. Só essa pode julgar.

O PA, exemplificou até que o nosso Primeiro tem vindo a ser alvo de ofensas indesculpáveis, desconsiderações e perseguições desses malfadados juristas e até do próprio Estado, por falta de ditador que mande em todos.

Portanto, caro Doutor Engenheiro JRF_ tem primeiro de subscrever isto, para vir com exemplos do Pedro Arroja.

E tem de explicar em como estas ideias ainda conseguem, qual número de circo Chen, incluírem-se nos valores do Ocidente e, em particular, da Constituição dos EUA- a tal mãe da nossa Civilização.

zazie disse...

Quanto ao JPP ninguém lhe chamou burro.

Por o não ser é mais grave o que faz.

E o que faz é ser uma espécie de Moises da blogosfera, inventando as tais leis pela qual ela se deve reger, usando este exemplo como mais um perigo da anarquia e por aí adiante, nada de novo, quem nasce estalinista, morre estalinista.

O respeitinho aos senhores do Poder é a grande preocupação dele,contra esses famigerados media onde aliás, há-de ganhar bom carcanhol como mais um opinon maker, Historiador com H majestático e político partidário antes como aval de tudo isto.

joserui disse...

Tenho de subcrever toda a doutrina Arroja para concordar que depende das circunstâncias? Ora aí está uma coisa que não me parece justa. Dei um exemplo tão bom...
Vocês também não subcrevem o programa do BE e do pregador Louçã; ou as teses do Michael Moore que agora leio que ajuda a pagar a fiança do Assange. Diz que ele é o terror dos mentirosos -- mais um Nobel para o Homem.
Na BBC tem uma página sobre o que de relevante já saiu destes telegramas... claro que faltam assuntos de eminente relevância como os diários do Aníbal, ou a Maddie. Mas continuo sem vislumbrar onde, além dos objectivos imediatos do Assange em prejudicar os EUA, esteja o interesse público:
http://www.bbc.co.uk/news/world-us-canada-11914040
PS: Outro nome afinal: Daniel Domscheit-Berg, um dissidente... vai abrir um site concorrente, o Openleaks. Acho que sim, no Blasfémias devem estar contentes, o mercado já está a funcionar e é exactamnte o que o mundo precisa. -- JRF

zazie disse...

Eu desisto, caro JRF.

Se v. não compreende que Civilização Ocidental é algo incompatível com uma coisa que nem existe no mundo e que é o programa do PA- uma ditadura onde o Ditador seja o autor da lei, o único a julgar (como o Papa- tal como ele inventou por loucura em último grau); então v. não pode falar em Civilização Ocidental ameaçada por estas coisas da Wikileaks.

Tinha de falar de uma não-civilização, onde não há anarquia pois é estruturada como o PA propõe.

E dou por terminada as infinitas tentativas de explicação.

A minha posição está bem clara. O JRF tem todo o direito de discordar e à sua.

Mas só pode haver conversa em se percebendo do que se fala e com argumentos lógicos.

zazie disse...

Quanto a essa palhaçada de se aferir argumentos por supostas companhias, a mim nada se me pega.

Tenho o meu pensamento, consigo sustentar racionalmente as minhas posições e também tenho um lema que é público na blogosfera:

"a minha tribo sou eu".

zazie disse...

O PA escreve disparates porque não estuda.

Desconhece em absoluto o modelo católico e ideal do Bom Governo.

Eu já tinha dito isso no post do Whistblowers e deixei link.


Volto a repetir para quem se quiser informar de onde vem a estrutura do Rei Sábio e dos Espelhos dos Príncipes com separação de poderes e obrigação de quem manda seguir as Virtudes teológicas e cardeais:
...................

A moral católica desenvolveu o sentido de virtude greco latino e existiam os espelhos dos Príncipes e, mais tarde, as laudes civitatis.

Nessas alegorias, o governante era o Rei Sábio. E esse simbolizava o Bom Governo da Cidade.

Mas, só o era por estar sujeito e submetido às virtudes cardeiais, por ser inspirado pela caritas ( o amor pátrio) e ter como braço direito a justiça.

Uma das mais belas e completas alegorias destas laudes encontra-se nos frescos do Palácio de Siena e foi pintada, no século XIV, pelo Ambrogio Lorenzetti. Tem sido estudada por uma série de Historiadores de Arte e fica aqui um bom resumo.

http://www.ricardocosta.com/pub/lorenzetti.htm

joserui disse...

Zazie de facto tenho medo de não entender... mas julgo que entendo e não concordo.
Eu tenho-vos em consideração alta. Tenho mesmo. Surpreende-me esta deriva anarquista sem rei nem roque, do é tudo nosso. Ainda para mais a troco de nada. Porque para já é nada.
Isso do PA não tem cabimento. Ele não está sempre certo, nem sempre errado. Aqui está mais que certo. Como se pode concordar com uma divulgação em massa de documentos não tendo em conta as circunstâncias? Dei um bom exemplo e nem é em massa. É coisa concreta.
Tentei argumentar com lógica. Mas vou andar atento ao assunto a ver se encontro mérito na coisa. Para já está difícil. -- JRF

josé disse...

O PA tem um problema sério e de ordem mental para resolver: não dá qualquer atenção aos argumentos alheios.
Nenhuma mesmo, ao ponto de se tornar verdadeiramente autista.

Ainda por cima as teorias que expõe são disparates completos, como já escrevi lá quando comentava. Mesmo assim, não desarma minimamente porque não lê ou não dá qualquer atenção ao que se escreve ou argumenta.

O PA olha para um argumento como quem está a olhar para os números no écran das cotações: de relance e apenas como indicadores do que já supõe saber. Se os números não são de feição, não se apoquenta porque o problema é sempre dos números.

E tem razão porque em gestão de activos é sempre assim...

josé disse...

O esquema mental de PA é um caso sério de carência de inteligência emocional.

zazie disse...

Eu gosto muito do Doutor Engenheiro JRF.

E lamento ter uma enorme dificuldade em me exprimir ou fazer pensar o que penso e quero.

Eu não defendo utopia de espécie alguma. Não sou sequer libertária.

Não sou nada. Sou nacionalista, conservadora em relação às boas tradições, mais ou menos defensora da única merda que ainda não foi substituída por nenhum outro modelo: a dita social democracia e pela liberdade de informação.

Sou e sempre fui contra a censura insensata. E não gosto de totalitarismos e também não tenho candura para defender ou acreditar na bondade do Poder, do Estado, dos grandes que detêm as armas e que podem fazer o que bem entenderem, inluindo as guerras, sem nos pedirem autorização para nada.

Neste caso, limito-me a ver a hipocrisia dos media- há muito vendidos a poder de lobbies e de carcanhol e como a net, com esta cena da wikileaks, explorou bem a necessidade que eles têm do mercado.
Isto é denúncia feita com as armas de que se vive e do que se vende.

Mas é bom que se saiba. Porque simulacro é que já é a realidade dos media.

E o bom jornalismo de fundo, de boa investigação, não perde com nada de haver fuga de fontes neste caso e não deve viver dessa espécie cada vez mais nefasta- os opinion makers.

Tenho pó a essa treta de gente que vive do engrominaço e se julga grande educador do povo.

Vivi isso no PREC- encanito com o JPP por ele ser um "grande educador"- por se julgar ainda nesse papel.

E acredito que as pessoas sabem pensar e não são tão imbecis quanto a propaganda os quer fazer.

Mas são intoxicados por ela- e esses que intoxicam, se calhar, precisam deste contra-posto a dar para o anarca que desmonta os esquemas.

Eu sempre disse que o que precisamos para fazer algo de novo no que está podre, é, antes de mais ,de bons coveiros.

O José, aqui, em micro-escala faz isso- desmonta as patranhas das "memórias inventadas e das outras apagadas" como ele deu por título a uma série.

E isto não é jornalismo; não é doutrina, não é pedagogia, nem precisa de tribo.

Quem quiser que leve o que vai percebendo- as fontes estão à vista.

Este é o maior blogue por esse motivo.

zazie disse...

Agora o facto do José e eu, pendermos mais para a Liberdade do que para as boas razões inventadas para a silenciar ou esconder em efeitos de propaganda é coisa genética, imagino eu.

Cada pessoa lá tem a sua idiossincrasia e dela não escapa.

zazie disse...

Eu não sei se é carência de inteligência emocional por nele tudo ser gráfico, se um gigantesco problema de necessidade de afirmação com melindre à mistura.

O que sei é que é isso mesmo- alguém incapaz de sustentar em debate teórico honesto as suas próprias opiniões. Porque inventa esquemas e grelhas onde depois enfia, à força, a realidade que lhe convém.

A que não convém esconde, ignora, tapa e até chega mesmo a censurar, como o fez quando passou para o blogue dele com comentários controlados para evitar contraditório.

Como academicamente isto, para mim, é algo intolerável, também deixei de o tomar em conta. Não dá, não vale a pena e ninguém precisa de se chatear a querer falar com quem tapa ouvidos e faz fitinha se for contrariado.
O Jaquim, sempre é um bacano. Nem leva a sério nada e tem capacidade de encaixe.

zazie disse...

Agora uma coisa é verdade. O PA é um bom farejador de questões de debate.

Isso sim. Dá com elas e seria excelente se depois se avançasse com trocas e capacidade de largar esquemas básicos e binários para tudo.

zazie disse...

"E tem razão porque em gestão de activos é sempre assim..."

AJHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Que boca ~mais genial

joserui disse...

Zazie! José! Foi a Wikileaks que divulgou os mails do Climategate? Onde tudo o que é atrasado foi pescar umas frases para desacreditar décadas de trabalho científico? Cientistas que foram absolvidos por julgo três comissões de inquérito posteriormente, mas cujos mesmos atrasados ignoraram totalmente?
Não se entende como se pode apoiar isto.
Divulgação do nome e endereço de 13.000 membros do BNP? Eu discordava se fosse do BNP, do BE ou de qualquer outro que seja minimamente legal.
Divulgação de SMS particulares do 11/9? Fdx! Este Assange é um criminoso comum que merece estar atrás das grades. Junto do outro atrasadinho. Até ao fim dos tempos.
http://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/northamerica/usa/8152326/WikiLeaks-release-Timeline-of-the-key-WikiLeaks-revelations.html
Não percebo como se pode defender isto. -- JRF

joserui disse...

Hehe. Eu gosto do PA... aprendo com ele. Mas o José é o number one... e esta análise do PA... ele de facto não dá bola a nada. E tem coisas que já só associo a um excêntrico em último grau... o que não é necessariamente mau. Tem piada. -- JRF

zazie disse...

Mas eu explico onde neste detalhe, o PA está errado até com as micro tretas que escreveu e que só se entendem percebendo que elas cabem no tal paradigma de ditador único que faz a lei e o resto- o tal Papa/Rei.

Ele disse uma treta do "depende" que não é nada. Porque o depende dele é aferido por aquilo que considera ser responsável se publicado por jornalistas responsáveis. E irresponsável se publicado por meios não controláveis, sem a tal responsabilidade e com o perigo do anarquismo do efeito na populaça.

Ora- como estamos fartos de lhe fazer ver, quem tornou visível e publicou e está a publicar- são os jornais- os responsáveis.

O resto do dito projecto nem tinha visibilidade. Nem era do domínio público sem eles.

Portanto, essa treta de perante uma questão haver uma verdade que depende, é zero, quando a verdade pode ser o assumir de factos escondidos e publicados em bruto na net e dados em bruto para os jornais fazerem como entenderem.

O que ele disse não é nada. Foi poesia. Calhava bem na historieta que inventou. A verdade humana é sempre relativa, a única verdadeira é a Divina e ele lá se imagina um Cristo com óculos e o mundo todo a viver de noticiário ditado do céu.


Ele pega na Bíblia como pega na bolsa- tira de lá o que interessa para o que quer vender. E vende assim, às 3 pancadas.

Ainda ontem vendeu que a Virgem é que escolheu Deus e mais o espírito Santo para nascer o filho.

Uma anormalidade que era precisa porque ele já tem o esquema e o guião feito. E não vai mudar de esquema porque acha que este está perfeito e inventou-o há muito.

zazie disse...

E o depende ainda serviu para justificar ocultarem-se mentiras, tretas perigosas, trafulhices do poder e até crimes de guerra.

E ele lá fez a poesia dizendo que é como as mulheres- não se pode escancarar tudo para seduzir.

Ora isto não tem ponta por onde se pegue. Ele até lê mal a Bíblia e diz que Cristo não escreveu nada e nunca explicou o que era a verdade ao Pilatos por ser um perigo ela saber-se.

Não dá. Ele faz um decalque místico para a vida real, para a inventona de um regime católico e isto sempre com cabecinha numérica e de esquemas.

Ele é economista. E anda com a mania que ainda vai a Salvador da Pátria ou a Cristo apagando o que escreve porque ele precisa do palco.

zazie disse...

E mistura a Wikileaks com a justiça que nunca por nunca deveria ser uma coisa autónoma do Poder do Ditador único- do tal Papa feito Presidente da República por auto-eleição e com sabedoria divina para fazer tudo- como faz o chefe de família em casa.

Esta ideia da justiça não poder ser um corpo autónomo é a maior prova de que ele nem a teoria católica estudou.

E isto não interessa nem ao menino Jesus.
E ainda menos o atavismo do respeitinho ao senhor trafulha que nos desgoverna porque sempre é uma instituição respeitável e a anarquia da mania da justiça e do saber tudo é que empata.

josé disse...

O PA tem uma ideia interessante que é a de tentar mostrar que a democracia é uma treta para o bem comum. É uma ideia perigosa porque continuo a acreditar que de todos os sistemas é o menos mau de todos.

O Bem Comum como ideal a proclamar na prática já serviu para muitos genocídios, desde a Antiguidade aos nossos dias.

Serviu para os fascistas verdadeiros e para os comunistas e a doutrina de PA não leva a sítio diferente porque senão é apenas uma patetice- o que aliás me parece. Porque não resiste à mínima incoerência detectada e são muitas e todoas juntas.

josé disse...

Da Igreja Católica, o PA retém o esquema organizativo autocrático, como modelo de eficiência e preservação.

Poderia citar os dogmas que sustentam a doutrina, mas esquece um aspecto fundamental e que é a essência da Igreja: o Novo Testamento e a Mensagem de Jesus Cristo aguentam tudo isso porque se sustentam num mandamento Novo: a Caridade ou o Amor.

Lendo os medievalistas Bernardo de Claraval ou Tomás de Aquino, ambos santos e doutores da Igreja entende-se isto melhor. Mas para se perceber mesmo é preciso ter Fé.

E esta é uma Virtude, tal como são a Esperança e a Caridade.

A Igreja Católica assenta basicamente nisso e não no Poder pelo Poder. É por isso que se adapta aos tempos, não é pela razão que o PA invoca.

A Igreja aguenta-se porque tem uma doutrina imbatível. Não é como a dos Judeus do olho por olho. É outra coisa, mas forte e perene.

josé disse...

A Igreja Católica não é um activo tóxico. As teorias do PA são-no e esse é o melhor exemplo para as definir.

Um activo altamente volátil que não resiste a um sopro de argumento.

josé disse...

Sobre o Salazar o PA tem outro argumento tóxico: acha que foi o Salazar que pôs a Economia a crescer a 6%. Erro.

Na mesma altura, outros países europeus que não tinham salazares e outros que tinham pior ( Grécia dos coronéis) cresciam a ritmo ainda maior!

Então o que é o denominador comum? As ditaduras? Nada disso: a organização económica e o crescimento natural daquele tempo em que a procura se expandia a um ritmo até aí não visto. São os célebre trinta gloriosos da França que não tinha nenhum Salazar, por exemplo. Ou da Itália.

Pedro Arroja olha para a estatístico como quem olha para os índices do Nikei: com um olho perscutante mas sem saber porque sobem ou descem. Tenta adivinhar e é essa a sua profissão.

josé disse...

Como adivinho que é da natureza dessas oscilações também se viciou na razão argumentativa como esses métodos.

PA é apenas um adivinho. Nem oráculo nem pitonisa.

O verdadeiro super-juiz