sexta-feira, 12 de junho de 2020

O "activista visual" americano trazido ao seio nacional...

Não sei o que será pior: dar visibilidade a estes activistas ou suportar a "visão activista" desta gente e a sua estranha estupidez endémica.
Porque é que esta Alexandra Correia o faz? É por ser  "giro"?  Ou simplesmente por ser um representante da cultura judaica ambiental? )

Que mensagem traz esta gente, em pleno século XXI? Quem lha encomendou deste modo bizarro?
O que  é que o judaismo em geral tem a ver com isto, com esta perversão de uma visão histórica arrevesada e contrária até ao senso comum?
Como é que esta anormalidade vicejou nas universidades, novas madrassas  que pretendem destruir a história da sociedade ocidental, revendo-a deste modo inacreditável?

Porque é que se dá importância e crédito a estes anormais? Como é que estas seitas dos tempos modernos se tornaram assim tão populares na sua horrenda  visão sectária e radical?

O que esconde verdadeiramente tudo isto? Sem teorias de conspiração, a verdade é que se torna mais fácil explicar isto através do "activismo" conspirativo e horrendo destes anormais.
Até quando irão subsistir estas anormalidades? Os cátaros tiveram o seu momento de glória efémero. Estes terão o mesmo fim?






Sem comentários: