quinta-feira, 25 de junho de 2020

Sebastião só come do bom e do melhor...

Esta é uma história de um indivíduo que foi sempre funcionário do Banco de Portugal até lhe sair a sorte grande relacionada com a amizade que tinha com um tal Manuel Pinho, o "encornado". Este Pinho já se pôs ao fresco, algures para Espanha, depois de ter perdido o direito a uma reforma dourada do antigo BES, onde trabalhou, ao mesmo tempo que era ministro do tal José Sócrates, elo de ligação desta gente toda.
Quanto ao Pinho declarou logo em 2009 ao que vinha: "A minha forma de estar na vida é defender as pessoas que trabalham comigo, a minha equipa e os meus amigos." Mais palavras para quê?!

Isto passou-se nos primeiros anos do consulado do antigo preso 44, por corrupção, mas ninguém viu nada de especial na altura. Toda a gente que tinha olhos para ver assobiou para o lado e os que não viram fizeram como os macaquinhos que tapam todos os sentidos menos os que lhes convêm, com destaque para a cobardia e pusilanimidade.
E não foi por falta de visibilidade do assunto que o MºPº fez como os macaquinhos da lenda...mas nessa altura tinha lá o inenarrável Pinto Monteiro e a  ingénua Cândida. Agora corre atrás do prejuízo como se costuma dizer. Mais de dez anos depois...

 Para ver como este indivíduo subiu na vida basta atentar no modo como adquiriu a casa onde vive porque vem aqui contada e já tinha sido mostrada nessa altura. Tem tudo a ver com sinergias...




Sem comentários: