terça-feira, 14 de novembro de 2017

O comunismo de matriz soviética nasceu assim: de uma traição e de uma aventura

Artigo de Pedro Soares Martinez do O Diabo de hoje:


Ao contrário do que escrevem os esquerdistas de diversos matizes, o romantismo da Revolução Russa em que foram os operários e camponeses mais soldados e marinheiros que depuseram o regime czarista é um mito. 
A verdade é que Lenine e mais dezoito capangas triunfaram porque não houve quem lhes fizesse frente, na Rússia de então. Chegou lá de combóio pago pelos alemães, depois de um exílio na Suíça neutral, com bolsos cheios de dinheiro dado pelos alemães, particularmente o imperador Guilherme II, primo de Nicolau que assim o traiu por causa da guerra.

E começou assim o comunismo soviético. O resto é mito e lêndia.

24 comentários:

lusitânea disse...

Por cá também houve quem regressasse com malas cheias de dinheiro alemão.Em nome da "abertura de mercados" lá se entregou tudo o que tinha preto e não era nosso.Mas agora não perdem nenhum pretinho para a segurança social...

Adelino Ferreira disse...

Pois, há cem anos a barbárie transformou um país feudal numa potência industrial e tecnológica que em apenas 40 anos passou da Idade Média para a 3ª Revolução Industrial e colocou no espaço o primeiro satélite artificial da Humanidade…
Coitados dos martinez e sucedâneos

Jorge Marques de Tocqueville disse...

Caro josé,

uma vez que nada tenho a acrescentar sobre o assunto e responder a Adelinos se me afigura como gesto de cobardia, idêntico a pontapear que jaz no solo (que é o caso da maioria dos vermes) gostaria de deixar o repto (e que me perdoe) de postar (ou postalizar, desde que surta) o seguinte episódio:
https://www.dn.pt/sociedade/interior/sociedade-resiste-a-gestacao-de-substituicao-quando-devia-era-ter-compaixao---regulador-8915617.html

Pergunto: entre a afirmação soberana inclusa ""Entre estas duas alternativas, acho que uma pessoa decente não hesita nem um microssegundo. A solução que em Portugal foi possível encontrar é uma boa solução", concluiu" e o pragmatismo da eugenia, pergunto sim, vai alguma diferença?

Nem interessa o que cada alma pensa sobre o assunto mas sim a resposta à questão: estaremos disponíveis para aceitar ter o dito juíz a proferir ditames de imposição de ética?

A questão não será pacífica, sei-o! Mas será digno resumir a diferença à falta de decência? Esta pessoa falou e ainda se mantém no cargo horas após o mais indecente ataque à autodeterminação dos últimos dias (ou meses, ou anos, vai da barriga de cada um)? A indignite soçobra ao politicamente correcto? E que merda (em rigor não encontro termo suficiente e de igual modo cordato e polido diferente deste) de politicamente correcto é esta?

Aguardo, com submissão à vossa sapiência, qualquer desenvolvimento...

Unknown disse...



Em 1992, 1.700 cientistas de todo o mundo assinavam o artigo "Alerta dos Cientistas do Mundo à Humanidade" que se debruçava sobre a colisão dos humanos e o mundo natural. 25 anos depois 15.000 cientistas de todo o mundo voltam a falar sobre os perigos que, de forma agravada, ameaçam o planeta.
Ora, está fora de dúvida, que tal se deve, em 1º lugar, ao modo de produção capitalista, que rapace, pedrador, em busca do lucro a qualquer preço, destrói milhões de vidas, de património, do ambiente, etc., porque é essa a lógica dos empreendedores no modo capitalista. O colectivo, a nação, a pátria só valem na bolsa de valores. É por isso que de um lado caminham que querem uma Terra sem Amos, um mundo melhor, e do outro, os 1% e seus apaniguados que, guiados por uma força mais poderosa do que a compulsão criativa ou mesmo a vontade de sobreviver estão dispostos a premir o botão nuclear arrastando com eles a humanidade. Estão esmagados por um sentimento de "direito" - a crença fanática de que nasceram para governar o mundo. Isto é o fundamentalismo do homem rico. Dos cultores do Muerte à Inteligência,
Do viva la Muerte, gritados pelo arqui-fascista Millan-Astray na Universidade de Salamanca, em 1936, afrontando Unamuno.
Em pânico vislubram o reaparecimento espectro do comunismo sob os céus da Europa.
É a luta entre a barbárie capitalismo e o sonho socialista de um mundo melhor, sendo que um homem sonha o mundo pula e avança !

Querem mais ?

João Pedro


Zephyrus disse...

Do independentismo da Catalunha a revolucao comunista sovietica, da revolucao francesa a queda da Monarquia portuguesa, e esse o padrao. Uma minoria com origem na pequena ou media burguesia, simpatias com aventais de cozinha e acesso facilitado a meio de propaganda altera o Estado e as suas instituicoes contra a vontade da maioria. Um exemplo recente ocorreu em Portugal apos o 25 de Abril, contudo a forca da Igreja Catolica no Norte e Centro do pais, a vizinhanca europeia e a distribuicao da propriedade a Norte do Tejo impediram a revolucao comunista. Contudo foi concretizada parcialmente, com uma Constituicao socialista, a alteracao da linguagem jornalistica e dos programas escolares, o dominio do espaco mediatico, o jacobinismo anti-cristao, ou a difusao do odio a inicitativa privada, a propriedade privadada ou ao sistema capitalista que temos. Basta comparar a nossa pseudo Direita com o PP e o Ciudadanos para se perceber que nao ha democracia plural e Portugal e um pais totalmente dominado por ideias de Esquerda.

Unknown disse...

Deixando os lacaios e os idiotas úteis de lado : mas , quanto a este "assunto" nunca se menciona o "Bund"?
Nem na "especifidade" da enorme maioria dos "Processos de Moscovo" ?
Nem no "progrom" , individual e individualista, que liquidou Trotzky?
E aparecem esses palhaços comunas a debitarem tretas "ideológicas"...

Zephyrus disse...

Nao vou aqui dizer qual e a Igreja. Mas no Norte do pais ia a missa a uma paroquia onde o padre fazia discursos com claro tom politico. E as ideias sao as mesmas do Partido Conservador ingles, do PP espanhol ou da Direita polaca. Direita genuina, conservadora, amiga de quem trabalha, que desconfia da emigracao extra-europeia descontrolada e do multiculturalismo, e que rejeita as ditas politicas "fracturantes". Ainda ha Direita em Portugal mas nao tem acesso ao espaco mediatico.

Zephyrus disse...

Aquilino Ribeiro andava pela Alemanha por esta altura.

Registou em livro que era uma "ditadura de intelectuais". E nao acreditava no mito romantico.

Unknown disse...

"maioria dos réus,etc."
As minhas desculpas.

Zephyrus disse...

http://combustoes.blogspot.co.uk/2005_12_25_archive.html

muja disse...

Por acaso, ó Adelino, o que transformou esse país numa potência industrial foram os 1,4 mil milhões de dólares do acordo Lend-Lease que os EUA lhe facultaram durante a guerra.

Faça aí as contas e veja lá quanto dá isso em dólares de 2017.

E há que acrescentar: toda a sorte de maquinaria industrial, locomotivas, vagãos, motores, aviões, fábricas e refinarias inteiras. E muitas outras coisas mais, eventualmente informações sobre o programa nuclear - como observou o Major Jordan, que via passar as coisas à frente do seu nariz.

https://en.wikipedia.org/wiki/George_Racey_Jordan

muja disse...

Mas, enfim, se não lhe agrada a origem capitalista da coisa, poderá sempre dizer que o socialismo soviético se fincou nos ombros de um gigante para se alçar - nomeadamente, o socialismo alemão. Nacional...

Floribundus disse...

encontrei fotos e pinturas
onde disfarçavam o mais possível p seu ar asiático

temos um as(n)iático
também social-fascista

muja disse...

Quem diz vagãos diz vagões...

Adelino Ferreira disse...

"Apoiante do Estado Novo, representativo na academia dos chamados «ultras» antes de 1974 e da direita «irredentista» depois da mudança do regime, na descrição de José Adelino Maltez,[4] Soares Martinez foi procurador à Câmara Corporativa (1960-1968) e Ministro da Saúde e Assistência (1962-1963), sob a chefia de António Salazar. No período subsequente ao 25 de abril de 1974 foi cronista político dos jornais O Dia, O Diabo, O Debate, A Rua e Diário Popular" (Wikipedia)

Este ajudante de referência de um sistema político que condenou o povo à ignorância e à miséria invencível e que nos últimos 15 anos da sua longa existência e para fechar com "chave d'ouro" : "TODOS PARA ANGOLA E EM FORÇA. Mais de 8 mil militares mortos e dezenas de milhar de estropiados, milhares de famílias enlutadas. Mais 100 mil mortos civis.
E é este ainda sobrevivente dinossauro maléfico, símbolo de inspiração e sonhos húmidos

Floribundus disse...

Idade Média russa

Dmitri Ivanovic Mendeleev, em russo: Дми́трий Ива́нович Менделе́ев,, (Tobolsk, 8 de fevereiro de 1834 — São Petersburgo, 2 de fevereiro de 1907), foi um químico e físico russo, criador da primeira versão da tabela periódica dos elementos químicos, prevendo as propriedades de elementos que ainda não tinham sido descobertos.

Nikolai Andreyevich Rimsky-Korsakov (em russo: Никола́й Андре́евич Ри́мский-Ко́рсаков, transl. Nikolaj Andreevič Rimskij-Korsakov; Tikhvin, 18 de março de 1844 — Lyubensk, 21 de junho de 1908[a 1]) foi um militar, professor, maestro e compositor russo, membro do grupo de compositores conhecidos como "Os cinco" ( grupos formado por Mily Balakirev, Aleksandr Borodin, César Cui, Modest Mussorgsky e Rimsky Korsakov ). Considerado um mestre em orquestração, suas mais conhecidas composições orquestrais — Capriccio Espagnol, o poema sinfônico Scheherazade e Abertura da Grande Páscoa Russa - são muito valorizadas entre os principais repertórios de música clássica, assim como suítes e fragmentos de algumas das suas quinze óperas.

muja disse...

João Pedro,

isso está tudo muito bonito, eu gostava era que indicasse onde refere nação ou pátria em documento comunista ou socialista - fora do tempo de guerra, claro.

Que em guerra, a Pátria já dá jeito para mobilizar o pessoal. É que, pelo internacionalismo, há muito quem mate, agora morrer é que não há ninguém...

Quanto ao mundo sem "Amos", pois.

Eu prefiro ter rei a ter controleiro, mas realmente também há quem prefira enfiar coisas em sítios de onde normalmente elas só saem.

muja disse...

Oito mil, ó Adelino?

Cuidado... Olhe que perde o pé.

Mais depressa se apanha um mentiroso que um coxo... E parece daqui que já vai manco...

E os 100 mil civis é a contar com os armados?

Floribundus disse...

criaram mais uma Grande Loja de aventais franceses de Rito de Memphis

muja disse...

Civis que iam aos "comícios" do Holden Roberto?

Aquele logo em 61 diz que teve boa aderência. Consta que uns 10 mil. Gostaram tanto que ficaram lá todos.

Grávidas e tudo.

Tenho fotografias, se quiser ver...

Adelino Ferreira disse...

A quem se me dirigiu:
Eu não sou pessoa da sua condição intelectual nem económica, preciso do "hifi do shoping" para teclar e isto faz toda a diferença....


Floribundus disse...

hoje Fnac-Colombo

Adolf Hitler; Mein Kampf

talvez por ontem fazer anos a tentativa de golpe de estado em que participou o Gen Ludendorff,
vencedor do Zé da Enxada em 1918

muja disse...

Pois.

Deve ter sido "interferências" do "shoping"...

Retome lá a programação no registo normal, que é o melhor.

Ricciardi disse...

Enquanto almoçava com um empresário estrangeiro que mantém e reforça investimentos em Portugal ouvi, com algum espanto, que o o homem tinha mais confiança em Portugal do que eu próprio.
.
Eu discorria acerca dos perigos de termos a extrema esquerda com um pé na governança e que era necessário alguma prudencia na intensidade de investimentos com grande durabilidade no tempo.
.
A resposta do empresário foi desconcertante. Disse-me ele mais ou menos assim:
- então, mas oh ricciardi, o pior que pode acontecer neste país é este tipo de extrema esquerda?
- sim, os tipos que suportam o governo são a extremidade da esquerda portuguesa, respondi.
- sinto-me confortável então, replicou.
- como assim?
- se a extrema esquerda portuguesa é isto que vemos, não tenho que me preocupar. É uma extrema esquerda bastante moderada, não acha? Isto quer dizer que o futuro não pode ser pior que o presente.
.
Fiquei a pensar no assunto. Na verdade não existe extrema esquerda em Portugal. A esquerda parece ser mais ortodoxa que a direita portuguesa nalgumas matérias essenciais.
.
O que me levou a comentar com o empresário que, entao, sendo assim, o que devemos temer será a extrema direita?
- e isso existe em Portugal? perguntou-me
- não pá. Não existe. Senão numa pequena medida. Irrelevante. Só subsiste em blogues fascistas manhosos ou em partidos nazis como o PNR. Sem expressão e adesão popular. O único perigo é tomarem o poder dum partido temperado. Quase consiguiram esse intento no PSD. Mas foram postos na linha. Serão postos na rua. E não falta muito.
.
Rb