quinta-feira, 16 de novembro de 2017

A praga do texto politicamente correcto, em França

Marianne desta semana:


Os franceses já não sabem o que hão-de fazer por causa da praga da escrita politicamente correcta que obriga a respeitar o género sem distinção.
Terminam com a frase: a língua é uma coisa demasiado preciosa para ser deixada por conta dos aprendizes de feiticeiro, que podem ser também aprendizas de feiticeira...ahahaha.

3 comentários:

Floribundus disse...

o Oriente asiático
apropriou-se do
naufrágio europeu

o francês candidata-se a língua morta

Bic Laranja disse...

Uma civilização de idiotas delirantes.

Unknown disse...

Um país de terceira num continente de segunda, lá dizia o outro...