terça-feira, 21 de novembro de 2017

Os fósseis andam aí...

Revista O Militante, Novembro/Dezembro de 2017. O tempo não passa para o PCP porque fossilizaram há décadas e décadas.




Como é que estas ideias fossilizadas ressurgem na actualidade? Através de um truque de prestidigitação política aqui explicado e que Lenine lhes ensinou: fazerem-se de mortos até que a ocasião ressurja. A esperança é sempre a última coisa a morrer, mesmo para os organismos fossilizados:


12 comentários:

Kaiser Soze disse...

Isto dá-me náuseas.

Ricciardi disse...

O blogue Portadaloja, Novembro de 2017. O tempo não passa para o redator chefe porque fossilizou há décadas e décadas.

Como é que estas ideias fossilizadas ressurgem na actualidade? Através de um truque de prestidigitação política aqui explicado e que Salazar lhe ensinou: fazerem-se de inês até que a ocasião ressurja. A esperança é sempre a última coisa a morrer, mesmo para os organismos fossilizados: o fascismo.
.
Rb

Floribundus disse...

os sociais-fascistas, como se viu no Coliseu,
dentro em pouco
serão mil e tantos

a politica de antónio das mortes,
verdadeira cobra cuspideira,
acaba com eles

lusitânea disse...

O MERCADO DA "SUPERIORIDADE MORAL" ESTÁ PELAS HORAS DA MORTE.DEVE SER POR ISSO QUE IMPORTAM TANTO PRETO E ASIÁTICO...

lusitânea disse...

E ai do Ventura que se atreva a levantar a cabeça.Fica logo sem ela...mas um dia a ruptura vai ser mais dolorosa.A malta não é tão estúpida como a pintam...

Floribundus disse...

a nossa época recorda-me a da peste negra

mencionada no Decameron de Boccaccio

onde se entrelaçam pecado e risota

antónio das mortes participa em todas as estorietas expelindo veneno pelas beiçolas
e rebolando a pança

tem um séquito quixotesco

D. Legionella continua à janela e já não se fala nela

Floribundus disse...

acabo de ver de relance
antónio das mortes

sempre que tal acontece recordo um verso de
Gilberto Gil

'Chacrinha continua balançando a pança'

Floribundus disse...

os 'partidos' do governo social-fascista de
antónio das mortes

não vão comemorar o 25.xi na AR

deve ser do frio que saiu da abertura da arca congeladora das carreiras

'derepentemente' descobriram que as infraestruturas existentes são do tempo do fascismo

'isto é que vai uma seca!'

Carlos disse...

"penso eu de que!..."

"Não importa de onde vem o dinheiro, todo ele é útil ao serviço da revolução. Nem que venha da policia!"

E o José, lá comparticipou com 1,70€ para a causa. ah, ah, ah...

josé disse...

É verdade. Mas também é verdade que faço aqui a contra-revolução ideológica que poucos querem fazer. Vale bem o gasto.

joserui disse...

Enquanto os fósseis fossilizam, mais um pobre coitado ficou gravemente ferido a tentar escapar da Coreia dos amanhãs que cantam. O povo é pobre e mal agradecido, ao longo das décadas tem sido sempre assim, onde quer que os criminosos comunistas assentam arraiais.

Pedro disse...

Como é que estas ideias ressurgem ?

É muito simples, é devido ao fanatismo e à agressividade da direita contra o mundo do trabalho.

Muitos trabalhadores que de facto não acreditam no comunismo acabam por o apoiar como medida desesperada para evitar a "ditadura do empresariado" que a direita quer impor.

Houve um tempo em que grande parte da direita compreendeu isto e tentou o "capitalismo de rosto humano" conciliando as classes.

Mas desde a queda do muro reina a histeria radical nas hostes da direita. Querem fazer regredir as condições sociais do ocidente ao Séc.XVIII, apresentando esse arcaísmo como "reformas" e "modernização".

Depois admirem-se que o comunismo e fascismo, que já deviam ser recordações longínquas ressurjam cada vez mais frequentemente.

O TCIC é para acabar...