sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Factos diversos do tempo de Marcello Caetano

 Em 1969-70 a vida em Portugal decorria ainda sob o regime anterior, com Marcello Caetano a governar.
Marcello Caetano entrou após a doença de Salazar, em Setembro de 1968 e tentou abrir um pouco a  tradicional rigidez que vinha das décadas anteriores. Os tempos eram outros e notou-se uma maior tolerância na Censura e no modo como o regime se defendia dos seus inimigos de sempre: os comunistas.

Ao acaso folheei algumas revistas dessa época e dei com estas notícias e reportagens:

Uma de 6 de Junho de 1969 na revista Flama sobre o que se chamava então "os ursos", estudantes que  obtinham a melhor classificação nos liceus ( o melhor da turma) e nas universidades ( o melhor do curso).

Torna-se interessante ler o que diziam alguns deles e comparar com os da actualidade. Haverá assim tanta diferença?



Depois, uma reportagem de 11 de Setembro de 1970 sobre o nordeste transmontano. Seria interessante comparar o estilo de escrita de então, com o de agora e o modo de tratar o tema.  Está aí tudo e a Censura não tinha nada a cortar ou alguém a acrescentar se fosse escrito hoje em dia. A diferença é que este jornalismo não se aprendia em madrassas, como hoje. E era melhor...






Outro assunto: notícias diversas sobre coisas diversas que davam um retrato de Portugal na época. Segundo alguns madrasseiros estas notícias não poderiam ter sido publicadas...Flama 4.12.1970:



E esta foto da Flama de 11.9.1970 mostra um dos "baladeiros" comunistas, José Barata Moura e a notícia do seu doutoramento em tretas filosóficas.  Porquê? Porque a esquerda comunista dominava a imprensa e como tal promovia as suas figuras. A assistência de estudantes ouvia, embevecida,  o futuro autor de Joana come a papa ...



E na Assembleia Nacional um dos actuais mollahs do jornalismo nacional, patrocinador de madrassas, era deputado e queria mudar o regime. Tivesse tempo e fatalmente teria conseguido, sem a bandalheira que foi o 25 de Abril de 74 e o que se lhe seguiu. Esta notícia de 4.12.1970 não foi censurada na essência e continha em si a noção de mudança do regime:




3 comentários:

muja disse...

Passei alguns meses da minha infância e início de adolescência numa casa como aquela da fotografia.

A parte do lado direito, por detrás do tractor - incluindo este - poderia ser na rua da aldeia. Só não tinha a parte desabada.

Isto foi alguns quinze anos depois do 25A.

Floribundus disse...

Respigo do convite: A sessão inclui o lançamento do livro "Reforma Política Urgente", incluindo o Manifesto Por uma Democracia de Qualidade e vários artigos da autoria de António Pinho Cardão, Clemente Pedro Nunes, Fernando Teixeira Mendes, Henrique Neto, João Luís Mota Campos, José António Girão, José Ribeiro e Castro, Luís Campos e Cunha e Luís Mira Amaral
Publicada por Pinho Cardão

muja disse...

"A Invasão Controversa", na Flama, diz respeito, decerto, à operação Mar Verde.