domingo, 12 de novembro de 2017

O Costa é burro, distraído ou apenas palerma?

Parece que o Costa se precipitou...



O tipo diz que não sabia...ahahaha! Que grande palerma! E que tiro no pé.

De resto o que António Costa tem a responder está aqui bem exposto,no blog Corta-Fitas:

Excelentíssimo Senhor Primeiro Ministro,
Confesso que não sei porquê, nem poderei dizer que apenas porque me caiu mal o jantar, já que não jantei, lembrei-me de uma frase corrente e, sem que mais uma vez perceba porquê, lembrei-me imediatamente de si quando a frase me surgiu na cabeça:
"Tarefas delegam-se, mas responsabilidades não".
"Artigo 26 dos estatutos da Associação de Turismo de Lisboa
1) Compete à Direcção:
...
b) Orientar a actividade do Turismo de Lisboa;
...
d) Aprovar, sob proposta da Comissão Executiva, os planos de actividades e orçamentos, bem como os relatórios de gerência, balanços e contas do exercício a submeter à Assembleia Geral;
...
Artigo 28
1) A Comissão Executiva é constituída pelo Presidente da Direcção (em 2013, Vossa Excelência), pelo Presidente Adjunto da Direcção e pelo Director Geral.
2) Compete à Comissão Executiva:
...
c) Aprovar as propostas de planos de actividades e orçamentos, bem como os relatórios de gerência, balanços e contas do exercício a submeter à Direcção"
Senhor Primeiro Ministro, é evidentemente impossível não cometer erros no exercício de cargos tão absorventes, sobretudo quando em simultâneo, se é Presidente de Câmara em regime de exclusividade, Presidente do Turismo de Lisboa e ainda se tem o intenso labor intelectual inerente à tarefa de comentador residente de um programa de televisão pelo qual auferia, a justo título de direitos de autor, 7 mil euros por mês, valor de naturalmente reflecte o seu empenho na tarefa, tendo como referência o ordenado de 5 mil euros para exercer, em regime de exclusividade, o cargo de Presidente de Câmara.
Erros são, portanto, perfeitamente admissíveis.
Mas enjeitar as responsabilidades pelos erros, francamente, Senhor Primeiro Ministro, isso é que já seria dispensável, não por causa de um jantar sem grande importância, mas porque tendo feito um cesto, o natural é que faça um cento.

Mais achas para a fogueira que nunca se acenderá porque os media mais influentes- tv´s-  calam e consentem, sendo esta a verdadeira Censura dos tempos que correm:
 
O programa dos f.ounders — eventos paralelos à Web Summit exclusivos para presidentes de empresas — incluía desde o início a localização do jantar de sexta-feira: o Panteão Nacional, avança o Eco. O jantar estava na agenda do evento e segundo a mesma publicação terá sido enviado a membros do governo e entregue em mão em conferências onde estavam governantes.
O programa incluía um cocktail no Palácio das Necessidades e um jantar no Palácio da Ajuda na quinta-feira, nos quais esteve presente o primeiro-ministro António Costa. Ao Eco, os participantes do jantar no Palácio das Necessidades confirmaram que tinha sido entregue uma agenda em papel a quem estava presente. Entre os convidados estavam nomes como o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, Manuel Caldeira Cabral, ministro da Economia, “além de uma dúzia de secretários de Estado” e o primeiro-ministro que chegou depois.

11 comentários:

foca disse...

Aposto na tripla

Floribundus disse...

tripla
'o velho, a mulherzinha e o burro'

a culpa é dos outros

Jorge Marques de Tocqueville disse...

Isso foi noutro tempo, quando era arrendatário do Grupo Violas na Avenida da Liberdade com renda subsidiada, por quem?, num faustoso apartamento da autoria de Carrilho da Graça. Outros tempos do farsante corrupto (disclaimer defensivo: pelo menos corrupção moral) que agora apenas passa por farsante.

Assunto encerrado:)

Para mais sobre coberturas:
http://doportugalprofundo.blogspot.pt/2015/03/antonio-costa-e-cobertura-descoberta.html

joserui disse...

Só hipócrita do mais alto coturno. Mas não é mutuamente exclusivo, também é burro. E palerma.

Maria disse...

Este cínico e irritante Costa, que só grita a falar e titubeia com a mesma frequência, aqui há alguns dias repetiu incessantemente, no espaço de dois minutos ou coisa parecida, a palavra por ele/s recentemente descoberta e ridícula ao máximo, só pode, "incapacitação"..., ele era incapacitação disto e incapacitação daquilo... Qual terá sido a personagem socialista ou comunista ou do bloco, que terá inventado este termo tão escaganifobético?

Esta notícia que o José publica (ainda só li o título) que informa que foi ele, Costa, quando era Presidente da Câmara de Lisboa, quem assinou um documento qualquer dando luz branca para que festas, jantares e outras celebrações do estilo pudessem ser celebradas no Panteão Nacional, é do melhor que os jornais foram desenterrar. E ele a mostrar-se muito indignado por o tal jantar ter ocorrido no Panteão!!! Farsante dum raio é o que ele é e já nem disfarça.

Parabéns ao jornal que publicou esta "caixa". Bem feito, para este parvalhão e grandessíssimo aldrabão deixar de se armar em pessoa importante e num político muito competente. Não é uma coisa nem outra. E já agora ele que páre de estar sempre a rir mesmo perante assuntos sérios e deixe de berrar a plenos pulmões quando fala em espaços com muita (ou pouca) assistência, mais parece um maluquinho do que uma pessoa normal.

zazie disse...

É reactivo. Nem pensou- viu logo uma oportunidade de culpar o Passos Coelho, o PSD e o CDS.
Esta gente vive de tribalismo.

josé disse...

Foi isso mesmo. Reactivo e oportunista. Lixou-se, mas não tanto porque ninguém vai dar importância televisiva. A Lourença não deixa, na RTP e os outros vão atrás porque a carneirada precisa de sustento.

O assunto morreu desde esta notícia, senão era pano para mangas de alpaca do jornalismo das causas.

PJMODM disse...

Boa posta (carta ao pm) sobre o tema aqui http://corta-fitas.blogs.sapo.pt/a-atencao-do-senhor-primeiro-ministro-6609988 .
A merecer divulgação (e resposta do visado sobre todos os itens).

josé disse...

Obrigado pela indicação, já aproveitei a mensagem que lá está no blog Corta-Fitas e transcrevi.

Aquela menção aos 7 mil euros da SIC é venenosa mas pertinente. Percebe-se quem compra os favores de quem é para quê, sem que tal soe a corrupção. Mas é, no meu entender, corrupção moral que um candidato a PM nunca deveria aceitar.

aguerreiro disse...

De facto é criminoso, abusivo e surrealista fazer almoços ou jantares no Pentilhão. Mais a mais em dia de magustos. Quanto ás individualidades já desencarnadas que por lá habitam garanto-vos que não se chateiam um corno. Pois se tal acontecesse como é que se entendiam o Sidónio com o Carmona ou o Aquilino com o Delgado ou a Amália com o Arriaga!

Maria disse...

Perante as escandaleiras políticas que são às dezenas e que sucedem umas a seguir às outras, quando é que o presidente da República resolve dissolver a Ass. da Rep. e demitir o primeiro ministro, que além de não conseguir evitar erros políticos monstruosos, seus, dos seus ministros e demais governantes e dos responsáveis pelos inúmeros organismos oficiais tutelados pelo Estado, é de uma nulidade governativa que aflige o mais distraído e quase provoca uma apoplexia ao mais estoico?

Caramba Sr. Presidente, já é mais do que tempo! Por menos de uma milésima parte do que tem estado a acontecer com os erros crassos que Costa tem praticado, o maçon e comunista Jorge Sampaio dissolveu a Assembleia e demitiu Santana Lopes, que por comparação é um político muitíssimo mais sério e incomparàvelmente mais honesto do que António Costa.

O TCIC é para acabar...