Páginas

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Qual a diferença entre Manuel Vicente e Isabel dos Santos?

Observador:

Isabel dos Santos começa a aparecer em força na imprensa portuguesa no final da década passada como o novo rosto da vaga de investimento angolano em Portugal, ao lado da Sonangol, a petrolífera estatal que liderou durante menos de um ano e meio e de onde foi afastada esta quarta-feira pelo novo Presidente, João Lourenço.

A filha do então Presidente José Eduardo dos Santos já tinha alguns negócios em Angola, mas foram os anos da crise em Portugal que criaram as oportunidades de negócio que viriam a colocar Isabel dos Santos no capital de grandes empresas portuguesas, com poder para fazer e desfazer estratégias e operações. Alguns dos seus investimentos no nosso país começaram em alianças com empresários e companhias portuguesas. Um dos primeiros foi a operadora móvel Unitel, lançada na viragem do milénio com o apoio acionista e tecnológico da Portugal Telecom
.

Manuel Vicente foi presidente da Sonangol. Isabel dos Santos idem. Manuel Vicente trouxe capitais para Portugal e comprou apartamentos. Isabel, idem, só que muito mais, muito mais.

Manuel Vicente foi investigado por crime de branqueamento de capitais. Isabel dos Santos parece que não.

Então?! Como é essa coisa da "igualdade de todos perante a lei"? E isso da prevaricação, como é também?

Faz lembrar os crimes de lenocínio em que os arguidos são proxenetas de baixo-coturno e mulheres à beira da estrada, com condenações certas, apesar da inconstitucionalidade da lei afirmada por alguns ( Costa Andrade, por exemplo)  e os que publicam anúncios de prostituição nos jornais são empresários de "acompanhantes"...e nada lhes acontece, porque são respeitáveis e dão lucros publicitários a quem auxilia e favorece essa prostituição, objectivamente ( é essa a essência do respectivo conceito jurídico-penal).

Isto é uma vergonha, claro que é. Mas ninguém se incomoda verdadeiramente.

15 comentários:

aguerreiro disse...

Já dizia o meu avô: -"Quem tem uma vulva tem uma quinta." Interessa é saber pô-la a render.... O Vicente não a tem.... lixou-se

Floribundus disse...

'ó Vicente ...
explica tu!'

Bic Laranja disse...

Coisas de turras. Diabo com eles!

osátiro disse...

Muito significativo que a comunicação social tuga, em especial os/as "experts" em assuntos africanos e/ou ex colónias, e políticos...NUNCA digam o nome completo de José Eduardo dos Santos........
até chamam família..."dos "santos" !!!

Pois o verdadeiro nome é:

JOSÉ EDUARDO van DUNEM dos SANTOS....

claro, convém retirar o apelido...van Dunem.....e toda a carga de "apartheid" que lhe está associada....pk é originário da África do Sul.

A numerosa família van Dunem, aquela que utilizava o apelido, já foi das mais poderosas de angola...

mas o MPLA é um saco de gatos assanhados...

josé disse...

van Dunem é o apelido da ministra da Justiça que foi e é magistrada, agora em tribunal superior (STJ).

van Dunem é familiar, irmã, de José van Dunem que morreu em 1977 na sequência das golpadas para tomar o poder em Angola e atirá-lo para as mãos dos soviéticos.

Tanto quanto se sabe ou julga saber a irmã não partilhava estas ideias esquisitas, mas quem não quer ser lobo não pode vestir-lhe a pele. E se não é esse o caso, em política o que parece é.

Floribundus disse...

andam por aí a dizer que a queda do 'império Zédu'

é operação de 'cusmética'

por mim a operação ocorre aqui por obra e desgraça do social-fascismo

PSP e Comandos ar guidos

mortes na zona rural
e no hospital

isto parece a morgue

Amélia Saavedra disse...

Tanto quanto sei, a origem familiar do José Eduardo é de São Tomé e não da África do Sul. Mas quem sabe, o "Machamba" cá do sítio (como lhe chama o Muja ;-)) saiba melhor todos esses pormenores, visto que parece ser tu cá, tu lá com os mangolês.

Ricciardi disse...

O machambas sempre ao dispor. A família van dunem é muiiito antiga e importante.
.
Vem do séc xvi quando os holandeses tomaram conta dalgumss colónias portuguesas. Incluindo Angola.
.
É uma família hokanfesa que foi parcialmente financiada por judeus portugueses expulsos q se radicaram na Holanda e parcualmrnte outro ramo da família pela igreja católica romana.
.
O moço mais importante da família que ficou em Angola converteu-se ao catolicismo e ganhava a vida a traficar escravos.
.
Rb

Ricciardi disse...

O zedu vem deste ramo. Do van dunem que traficava escravos.
.
Pode parecer umncontrasenso. Mas não é. A captura de escravos era feita por negros, de tribos rivais, que os portugas aliciavam para o efeito. Eu estive nesses locais todos. A ver tudo.
.
Adoro essas cenas. Na prática os portugueses faziam amizade com uma tribo de Angola e fazia com que está capturasse negros doutras tribos para a escravatura em troca de armas. Com essas armas a tribo amiga dominava as outras.
.
Uma parceria estratégica.
.
Os interesses eram muitos.
.
Rb

Maria disse...

Qual a diferença e/ou ligação, se a houver, destes Van Dunem com a família Van Nuden, cujo principal membro é D. Francisco Van Nuden? Tem-me feito alguma confusão a semelhança dos apelidos.

Floribundus disse...

RR
O historiador António Araújo acaba de publicar, pela Tinta-da-China, o ensaio “Matar o Salazar”, que aborda a “história de um atentado falhado” sobre o ditador a 4 de Julho de 1937.

nunca irei perceber porque motivo José van Dunen
procurou, com reduzidas possibilidades, afastar 'António'

para o meu amigo Aladin
não havia certeza da origem holandeza

Floribundus disse...

Bienvenidos a un día cualquiera del año 2050. Cuando seamos 9.800 millones de personas en el planeta, con India como el país más poblado. En las regiones más desarrolladas se vivirá por encima de los 85 años, no habrá coches a motor y el gran desafío de la salud serán las superbacterias, infecciones resistentes a los antibióticos que podrán superar en muertes a las actuales epidemias que conocemos.

no sns e no hospital do Alto do Duque
'tudo a postos'
com cangalheiro privativo

José Luís disse...

A família a que se refere é Van Uden e não Van Dunen :)

Maria disse...

Exactamente José Luís. Não percebo como me enganei. Estes apelidos Dunen, Uden... por serem parecidos tenho tendência a confundí-los se não estiver atenta ao que estou a escrever. Com foi o caso.

Manuel Pereira da Rosa disse...

Nenhuma. Agora há igualdade de género.