quarta-feira, 4 de novembro de 2020

A liberdade de expressão para politicar

Hoje comprei o Público por causa deste artigo que só li à hora do almoço. Fiquei pasmado! 

Aqui vai um tiro rápido e colorido a preto e branco idiossincrático:

Lendo, não se pode deixar de reparar que um juiz que é presidente de um sindicato dos juízes, assinando como tal, tem coluna no Público das quartas-feira para escrever sobre muita coisa. E muita coisa tem escrito, alguma comentada aqui. 

Hoje, no entanto, é de política que se trata e não havia necessidade alguma. Calamidade, covid, governo, poder político, negacionismos e afirmacionismos, autoridades públicas, decisões políticas, stayaway covid não sei a que propósito, medidas constitucionais ou não, autoridades várias vezes, crises somadas e perigo de emergência de crise de ordem pública...chega!  Não será demais?!  Onde está o sindicalismo judiciário? 


Se fosse outro a escrever isto, nem preciso dizer quem, as ruínas reputacionais já iam no Carmo e na Trindade bebia-se uma beneditina gelada. Para festejar, claro está.

Sem comentários: