quarta-feira, 24 de março de 2010

A ética republicana

Jornal i:

"Só tomo uma posição quando a Assembleia da República tomar uma posição." Foi desta forma que a deputada Inês de Medeiros respondeu ao i, quando questionada sobre o que pretendia fazer caso os comprovativos das viagens que já fez a Paris, aos fins-de-semana, se continuem a acumular na agência de viagens.

Inês de Medeiros já conta seis e garante ao i: "Eu é que não as pago". A deputada afirma que, quando chegou a Portugal, lhe foi garantido o pagamento das deslocações a Paris, mediante a apresentação dos bilhetes numa agência de viagens. Agora, espera que este impasse "se resolva" e, cansada do assunto, recusa falar mais de um tema que já dura há quatro meses. Quanto aos esclarecimentos, devem ser tomados por quem decide - neste caso, Jaime Gama.

"Chamem a polícia! Au, au au...que eu não pago!"

3 comentários:

ORLANDO FIGUEIRA disse...

Acho muito bem...

Temos que esbanjar dinheiro com uma preciosidade destas pq cá no burgo não havia igual...

Qualquer dia, um dos partidos vai indicar para deputado uma pessoa dos EUA ou da China e, coitado do Zé Povinho, lá terá de arcar com as despesas...

Mas Portugal é um país rico... para alguns tá claro!

zazie disse...

Isto é preciso descaramento.

Karocha disse...

Chamem a policia ahahah, chamem a policia...

Qual José?!!!

Pergunta fora de contexto!
Que acha do Orlando Afonso?