domingo, 7 de março de 2010

Os segredos assimétricos da justiça

De acordo com esta notícia do CM de hoje, o "violador de Telheiras" é um engenheiro cuja história pessoal pouco fica por contar, nas quatro páginas que o jornal lhe consagra, com fotos dos carros da polícia e agentes que conduziram o suspeito ao tribunal para primeiro interrogatório.

Os pormenores deste também se encontram abundantemente relatados nas páginas do jornal e o trabalho da polícia judiciária, profusamente ilustrado por referências concretas que só os mesmos poderiam fornecer.

Os restantes jornais também não se fizeram rogados nesta cornucópia de detalhes cujo valor se reconduz ao essencial: foi preso o suspeito de abusar sexualmente de mulheres em Telheiras. Esse interesse público na reposição da tranquilidade pública, fica assegurado com essa notícia simples e sucinta.

Entre este caso "de polícia" e o processo Face Oculta que diferença há?

Uma, de vulto: os suspeitos deste último já se queixaram amargamente da quebra de segredo de justiça, da publicação de conversas privadas a tratar de dinheiros e interesses mais que públicos. e com figuras de Estado envolvidas. Os amigos dos suspeitos e advogados de relevo já declararam que a violação do segredo de justiça é uma vergonha de tal ordem que até o governo encarregou o PGR de estudar medidas para lhe pôr cobro.
Processos de inquérito para descobrir os violadores...do segredo, são aos montes, anunciados com presteza pelo próprio PGR.

Neste caso do "violador de Telheiras" duvido que haja um único processo por violação de qualquer segredo e que o PGR e outros responsáveis, mormente do governo, venham a terreiro defender a honra do suspeito que ainda não foi condenado e sequer ouvido quando foram publicadas as notícias...

A crise da Justiça também passa por estas coisas.

6 comentários:

Miguel disse...

Terá sido algum Advogado...? Deve ser....

josé disse...

You never know...

lusitânea disse...

A mim o que chateia é terem demorado tanto tempo a publicar o retrato robot deste caso e de outros que assim continuam por aí livres e a fazer das deles.Quantas raparigas não tinham sido livres do abuso?E em outros casos de assaltos?
Os actuais políticos conseguiram destruir a confiança no próprio estado de direito...

JC disse...

Diferente seria, caro José, se o violador das Telheiras fosse um dos suspeitos do costume...
Nesse caso, lá teríamos de novo as queixas à violação do segredo de justiça e as teses da cabala de volta...
Mas como se trata de um Farfalha qualquer, ainda que engenheiro, pode-se violar tudo e mais alguma coisa.
Falo do segredo de justiça, claro...

josé disse...

Evidentemente. E alterava-se o CPP se preciso fosse.

Isto que é tão evidente que até dói não incomoda o ridículo Marinho.

Mani Pulite disse...

O VIOLADOR DE TELHEIRAS DEVIA TER-SE INSCRITO NO PS E SER HOJE UM DOS CHEFÕES DO PARTIDO.PASSARIA A SER O VIOLADOR DAS RATAZANAS E JÁ ESTARIA SAFO COMO OS OUTROS.UM INGINHEIRO QUE NÃO SOUBE GERIR BEM A SUA "CARREIRA"...