segunda-feira, 7 de novembro de 2011

A Finlândia não lhes chega


No Correio da Manhã de hoje, o relato já requentado, da tentativa frustrada ( pela revelação inopinada aos suspeitos de que andavam a ser investigados) de tomada de poder nos media nacionais pela clique de José Sócrates, com conhecimento e evidente comparticipação deste. Está aqui a prova sobre os indícios da prática de crime de atentado ao estado de Direito, um "crime adormecido" no sono dos justos, pela anomia reinante em Portugal. Uma prova desprezada, desvalorizada e relegada para o domínio dos segredos irrelevantes. Uma prova que serviu para destruir a independência de um jornal ( o SOl) mas não chegou para responsabilizar criminalmente quem actuou dolosamente contra o Estado português, tentando usar meios do mesmo Estado.
Na última página do jornal, Eduardo Dâmaso comenta a afirmação do PGR Pinto Monteiro no sentido de que os media "exageram ao falar de corrupção".
Dâmaso refere que é essa a lamúria habitual do poder e lamenta que seja o próprio PGR a embandeirar nesse discurso deletério, quando deveria conhecer o que Daniel Kaufmann, do Banco Mundial, disse de Portugal: que teria um nível de vida semelhante ao da Finlândia se tivesse menos corrupção.

Tal, porém, só seria perceptível por quem estivesse verdadeiramente preocupado com o nível de vida médio dos portugueses e tivesse uma ideia perfeitamente clara do sentido e significado constitucional e até humanista do princípio da igualdade de todos perante a lei.
Para aqueles que contemporizam com o nível de vida de certos advogados mediáticos ou de certos gestores públicos ou ainda de certos políticos, não haverá grande interesse em acabar com a corrupção endémica que nos aflige.
E portanto é mesmo lamentável que seja o próprio PGR a enfileirar neste discurso de poder que só interessa mesmo àqueles para quem a Finlândia fica algures num terceiro-mundo...porque preferem viver em off-shores e em bancos suíços onde o espaço não chega para todos.

3 comentários:

Anónimo disse...

Como é que eles sabiam o que a Presidência sabia e pensava sobre o assunto tão pouco tempo depois?

lusitânea disse...

Porra que grande lição para o beirão que está na PGR...

hajapachorra disse...

Pois, os do avental precisam de mais, de muito mais.

O Sindicato do MºPº honra o MºPº