sábado, 6 de fevereiro de 2010

Os poços de veneno

O primeiro-ministro, confrontado com a evidência da existência de uma "rede" de "esquemas", em que aparece como "chefe máximo", não logrou melhor explicação do que esta:

Vila Viçosa, Évora, 06 jan (Lusa) - O primeiro-ministro, José Sócrates, considerou hoje "absolutamente lamentável" o que apelidou de "jornalismo de buraco de fechadura", baseado em "escutas telefónicas e conversas privadas" sem relevância criminal.

Em Itália ( mas falando em Jerusalém), o primeiro-ministro de lá, "de direita", também já deu em argumentar de modo semelhante, embora um pouco mais avançado: o jornalismo italiano que não louva o primeiro-ministro é um jornalismo de "historietas", quando não se dedicam mesmo, a "envenenar poços".

1 comentário:

hajapachorra disse...

«O CM sabe que as conversas interceptadas, transcritas e validadas pelo juiz de instrução mostram um primeiro-ministro com um deficiente sentido de Estado. Cavaco Silva, Presidente da República, é várias vezes insultado; Manuela Ferreira Leite, líder do PSD, também é tratada de forma desprimorosa e até com insultos de cariz sexual».

O mentiroso compulsivo rcom vozinha de falsete que só se disfaça, com tremendo esforço, perante as câmaras, afinal é apenas um burgesso.

Dura lex, sed latex