domingo, 7 de fevereiro de 2010

Impedidos de peso

Lisboa, 07 fev (Lusa) - Paulo Penedos, assessor da PT e arguido no processo Face Oculta, diz nunca ter recebido instruções do Governo para "praticar atos" que tivessem como objetivo interferir na comunicação social, acrescentando não se opor à divulgação das escutas feitas no âmbito daquela investigação.

Em comunicado enviado à Lusa, o advogado de Paulo Penedos refere que "nunca, em circunstância alguma, o Governo, ou algum membro do Governo", diligenciou ou fez chegar ao conhecimento do seu cliente "qualquer orientação ou sugestão para que este praticasse algum ato que tivesse em vista a interferência ou instrumentalização de grupos ou órgãos de comunicação social, nunca tendo mesmo falado com ele acerca deste assunto".

Há que acreditar no que este rapaz, Penedos, diz. É de palavra e honra com solidez inquestionável. De penedo.

Como o demonstram as escutas conhecidas pelo Sol. E que ninguém percebeu, mormente quando fala do "chefe maior" do "primeiro" e de ouvir dizer que "podemos escreve um livro e ser pagos a peso de ouro".

Porquê? O próprio Penedos filho, explica em conversa ao pai: " [trata-se] de uma cortina de fumo para dar a ideia de que há mais interessados e que se trata de algo com mero interesse empresarial para justificar a operação."

E terá razão o advogado esforçado do Penedos filho: o governo nada precisava de pedir com estes impedidos de peso.

Escusava era de atirar com areia para os olhos da populaça. Porque a lógica e inteligência alheias, ainda têm mínimos a respeitar.

PS. O advogado em causa é Ricardo. Sá Fernandes, num caso de corrupção que protagonizou com o irmão José, já disse que Domingos Névoa era um "vigarista" e não tem dúvidas sobre o seu carácter de corrupto em tentativa que testemunhou.

Torna-se curioso que seja o mesmo Ricardo o advogado de Paulo Penedos, num caso de corrupção infinitamente mais complicado e de dimensão incomparável e cujos elementos conhecidos permitem ajuizar de modo indiciário algo bem mais sério e importante que o caso de Domingos Névoa que suscitou o levantamento moral dos irmãos Fernandes..

Torna-se por isso mesmo, muito curioso apreciar o modo como Ricardo desenvolve a performance em defesa deste suspeito excelentíssimo. Muito curioso mesmo...

4 comentários:

S C disse...

José um mt obrigado pela lucidez e conhecimento que partilhas neste blog.
Estes posts deveriam ser afixados à porta das igrejas ;) já dizia o outro, nunca te resignes!!

Dr. Assur disse...

Caro amigo

Reparou que o Judice (actualmente ex-PSD) também está referido nas escutas? Como dando uma boa solução alternativa?

cfr disse...

Tudo o que envolve Sócrates é curioso: desde a forma como certas personagens assumem as dimensões e estatutos que assumem, à forma como as televisões e a imprensa escrita tratam do caso.

Exemplo mais recente acabado agora de ver e que motivou este meu desabafo: jornal das sete TVI24. Paulo Rangel diz no parlamento europeu que "Portugal não é um estado de direito ou é-o apenas no aspecto formal".
Em rodapé lê-se "Paulo Rangel diz que portugal já quase não é um estado de direito".
SicNot jornal das sete :
referência (sem imagens ou som de Paulo Rangel no PE...) ao que P rangel teria dito no PE.


(****-**!)


Lamentável, como tudo o que diz respeito a esta corja que nos desgoverna, desde o governo à oposição que se entretêm em manobras de diversão de comissões parlamentares, de comissões de inquérito à liberdade de expressão, de audições a este e a outro..... Tenham juízo e não se prestem a essas figuras ridículas.

Ou há matéria ou não há. Se há, e para mim há de sobra e há muito, peçam a demissão do palhaço ou apresentem uma moção de censura. De caminho questionem a actuação do PGR e do presidente do Supremo no caso.
Respeitem-se e, sobretudo, respeitem-nos!

Já não há pachorra para tanta palhaçada. Um dia destes o rio transborda e depois queixem-se da violência das águas do rio.

(desculpe caro José ocupar o seu espaço mas é de facto um prazer reconfortante lê-lo todos os dias e um oásis neste imenso saara de pouca vergonha e mediocridade em que está transformado o nosso país.

joshua disse...

José, Sábado há mais: a defesa de Penedos é linda.

Dura lex, sed latex