domingo, 11 de novembro de 2012

Ovo de Colombo?

 The Telegraph:

One could slash private debt by 100pc of GDP, boost growth, stabilize prices, and dethrone bankers all at the same time. It could be done cleanly and painlessly, by legislative command, far more quickly than anybody imagined.
The conjuring trick is to replace our system of private bank-created money -- roughly 97pc of the money supply -- with state-created money. We return to the historical norm, before Charles II placed control of the money supply in private hands with the English Free Coinage Act of 1666.
Specifically, it means an assault on "fractional reserve banking". If lenders are forced to put up 100pc reserve backing for deposits, they lose the exorbitant privilege of creating money out of thin air.
The nation regains sovereign control over the money supply. There are no more banks runs, and fewer boom-bust credit cycles. Accounting legerdemain will do the rest. That at least is the argument.
Some readers may already have seen the IMF study, by Jaromir Benes and Michael Kumhof, which came out in August and has begun to acquire a cult following around the world.

3 comentários:

Floribundus disse...

creio que num 'mundo globalizado' é arriscado deixar a cunhagem de moeda ficar nas mãos de políticos demagogos como o o boxexas e o inseguro, 'ou rato da triste figura'.

Streetwarrior disse...

Diz-se por ai...e por ali que foi exactamente por isso que o Kenedy teve o fim que teve.
Quis sobrepor-se ao poder da FED...mas a FED e a Goldman S. não gosta muito de espertalhões que se lembram destes truques que restituem o poder da economia a favor do povo.

Filipe Silva disse...

Pois pois, os estadistas ao ataque.

Primeiro chamar ao sistema financeiro global privado é ser hipócrita ou não perceber nada sobre o sistema.

Como chamar privado a um sistema que é fechado e no seu centro existe um banco central público(na Europa é assim)?

Mesmo na FED quem nomeia o presidente é o Presidente dos USA.

no blog http://espectadorinteressado.blogspot.pt/

Tem post excelentes sobre este estudo do FMI.

A moeda não apareceu porque apareceu o Estado, é muito mais antiga, e o ouro foi escolhido por inúmeras sociedades que nunca tiveram contacto entre si.

Nunca pensei que fossemos caminhar cada vez mais para um sociedade autoritária.