sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Pedro Ferraz da Costa, um português a seguir.


Ferraz da Costa é um personagem da nossa vida política desde praticamente o 25 de Abril de 1974. Nunca o vi perder a lucidez, mesmo nos momentos mais difíceis que atravessamos no PREC. Foi sempre independente e é um exemplo raro de português que dignifica o país em que vive.
Nos tempos do PREC era "fassista", pois claro e alguns dos que assim o apodavam andam agora a navegar em águas neoliberais...

Hoje, como sempre aliás, é pouco escutado mas o que diz e escreve é mesmo isso: pode escrever o que disse ao longo de décadas, ao contrário de muitos.

O Diário de Notícias de ontem publicou um pequeno artigo que numa coluna diz tudo sobre nós e o nosso passado recente. É ler porque não há muita gente em Portugal cujas ideias sejam tão seguras e coerentes.

3 comentários:

Wegie disse...

Normalmente aprecio o que ele diz. Mas desta vez só vejo vulgaridades tipo competitividade e partidos do arco do governo, etc.

josé disse...

Não. Nessa pequena coluna que transcrevi está todo o programa do que o tipo disse ao longo dos anos. Tudo, sem excepção, a não ser o que não disse, ou seja, de que o regime anterior, era bem melhor do que este na organização económica.

Floribundus disse...

como homem ligado à indústria esqueceu os sectores primário e terciário.
sem o incremento do primário (em crista do) o endividamento continuará