quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Um, das figuras do regime que temos


Sol:

A secretária de Estado do Tesouro disse hoje que a gestão da EDP, liderada por António Mexia, «não fez parte da discussão das propostas» no âmbito das negociações para a venda de 21,35 por cento da empresa aos chineses da Three Gorges.

Maria Luís Albuquerque afirmou na conferência de imprensa no Conselho de Ministros que a continuidade ou não de António Mexia após esta operação «dependerá da vontade dos accionistas», sendo certo que, perante as datas fornecidas pelo Governo para a conclusão da operação, de Março a Abril do próximo ano, poderá ainda ser a Parpública a votar os novos órgãos sociais para o próximo triénio, já que a assembleia-geral terá de ser, segundo os estatutos, realizada até 31 de Março.

Mexia é aquele indivíduo que se deu bem com Santana e com Sócrates. É uma figura de bloco central. Obviamente, julga-se superior. Espero que um dia saiba o que realmente vale. E julgo que esse dia está perto.

Aditamento: claro está que já começou a elogiar os novos accionistas: " venda à Three Gorges é uma boa decisão". Como seria se fosse aos alemães ou aos brasileiros. Mas não explica porque exprimiu antes uma preferência pelos alemães, visitando a firma que concorreu. Uma atitude muito ética . Mudou de opinião? Claro, todo o mundo é composto de mudança, tomando sempre novas qualidades. Em breve saberá se a mudança o inclui também. Porque devia.

7 comentários:

Wegie disse...

Vai passal a tel o oldenado pago em sacos de alloz Cigala.

josé disse...

E vai passal a tele os olhos em bico. O que é perfeitamente natural em pessoas assim.

Wegie disse...

Passei os olhos por uma notícia que rezava qualquer coisa assim : "PGR reúne-se com DIAP e DCIAP para tomada de posição conjunta ..."
Deixou-me a ruminar sobre a magna questão filosófica da unidade e unicidade.

AAA disse...

Este é um fulano que pode bem passar o resto dos dias de barriga para cima nas praias que entender. Já tratou da vidinha, meus caros...

Carlos disse...

A este figurante do regime malfeitor, já só falta chegar o "cimento".

Carlos disse...

Futre, é um visionário.

Para salvar a ecónomia "vão vir charters de euros"

joserui disse...

Com o "plano nacional de barragens" mostrou que é mais um medíocre a quem o país foi entregue, para quem o longo prazo é só o tempo de esmifrar mais uns milhões aqui e ali... não tem visão.
Gestores destes, gostava era de ver na montanha de empresas públicas onde o prejuízo se acumula de dia para dia e onde o produto não está vendido por natureza. -- JRF