sábado, 25 de abril de 2009

A madrugada de 25 de Abril de 1974

Há trinta e cinco anos, estes seis indivíduos ( Sanches Osório, Otelo Saraiva de Carvalho, Fisher Lopes Pires ( já falecido), Vítor Crespo, Hugo dos Santos e Garcia dos Santos, numa foto de 1994, tirada daqui) não dormiram a noite toda, para alterar o Regime político e deitar às malvas as preocupações de Marcelo Caetano.

Forem esses e não o partido comunista escondido na clandestinidade, ou o partido socialista , formado há poucos meses e com nomes tão sonantes como Rui Mateus, que sabia alemão e falava francês nas relações internacionais. Partidos que Marcelo execrava.

Quem conquistou a liberdade que Marcelo Caetano negava, foram esses que aí estão. E também não ligavam a esses partidos.
No entanto, foram esses partidos que lhes fizeram a cama, logo a seguir e tomaram o poder. Até hoje.

3 comentários:

victor sousa disse...

Mas isso é o usual.
As revoluções são concebidas pelos idealistas, executadas pelos fanáticos, e facturadas pelos oportunistas!

Olinda disse...

Alertada por um amigo para este blog, quero desde já fazer uma correcção.
Sou filha de Nuno Fisher Lopes Pires um dos homens que esteve no Posto de Comando da Pontinha e, contrariamente ao afirmado, o meu Pai felizmente ainda é vivo tendo feito no dia 17 de Fevereiro 81 anos.
Desde já fica a correcção.
Cumprimentos.
Manuela Lopes Pires

Fernando Vasconcelos disse...

Com o devido respeito fazer a cama é uma expressão incorrecta porque o objectivo desses mesmos militares e que estava no seu programa sempre foi entregar o poder aos políticos deixando que o povo escolhesse quais. Sempre fez parte do seu desígnio e faz parte da sua grandeza terem sabido cumprir essa promessa embora nem todos infelizmente o tenham feito com o mesmo grau de certeza.

Dura lex, sed latex