quinta-feira, 16 de abril de 2009

A pudicícia ministerial

O ministro da Justiça, Alberto Costa, negou hoje na Assembleia da República, em audição parlamentar, qualquer pressão sobre a magistratura, no caso Freeport.
Considerou até pessoalmente ofensivas, tais alegações. Homessa!

Não é a primeira vez que o ministro Alberto Costa se mostra putativamente indignado e com reacção de ofendido, por algo que lhe imputam directamente e sem rodeios.

Na altura das mudanças nas leis penais, a seguir ao estardalhaço político do caso Casa Pia que envolveu directa e gravemente, correligionários seus, houve vozes de magistrados que disseram publicamente terem sido tais reformas, motivadas por esse processo concreto.
Ainda se ouviu dizer publicamente que o actual governo, actuou em relação aos magistrados em toada de revindicta, por causa desse processo concreto.
Alberto Costa, confrontado televisiva e directamente com tais afirmações, mostrou-se igualmente ofendido. Homessa!

Este ministro mostra-se, por isso, frequentemente ofendido com coisas destas.

Infelizmente, lembraram-lhe recentemente, acontecimentos com pouco mais de vinte anos, passados em Macau e que não abonam em favor da credibilidade do mesmo.

1 comentário:

Tino disse...

Este homúnculo é a falta de vergonha em pessoa...

Será que não havia na sala um só indivíduo com tomates para lhe lembrar a demissão de Macau?

Bastava isso para mostrar a credibilidade da criatura.

O CM arrasa um juiz do TCIC