sexta-feira, 29 de abril de 2011

A caridade maçónica

José Moreno, grão-mestre da Grande Loja Legal de Portugal, hoje em entrevista ao Sol:

Sol- Porque é importante para a Maçonaria ter pessoas com cargos importantes?

José Moreno- Se um maçon desempenha um cargo de relevância, levará também valores da maçonaria para a sociedade. E, por outro lado, nós gostamos que os nossos irmãos estejam bem. Pretendemos ser uma elite ética e moral. Uma escola de valores.

Sol- Nas lojas debate-se muito a crise e o estado do país?

José Moreno- Partidariamente nunca falamos. Discutimos os problemas que preocupam a sociedade e trazemos a eventos nossos figuras que não são maçons mas que têm destaque na sociedade.

Sol- Quem?

José Moreno- Desde dirigentes partidários a dirigentes religiosos.

Sol- Que dirigentes religiosos foram esses?

José Moreno- Temos tido conferências com bispos e de grande sucesso. Mas não revelo os nomes.

Sol- Um dos princípios é a protecção dos irmãos. A todo o custo?

José Moreno- Naturalmente se sou seu amigo e precisar da minha ajuda, eu ajudo-o. Da mesma forma se for minha amiga também me ajuda. É apenas isto.

Os anglo-saxónicos têm uma melhor definição: I scratch your back you scratch mine.

Fica apenas um mistério gozoso: por que razão os "irmãos" do credo não se dão a conhecer à comnunidade? Têm medo da exposição ou cultivam o anonimato útil e insindicável? Para quê?

A Maçonaria nunca responde a esta questão simples.

10 comentários:

lusitânea disse...

O segredo sempre foi a alma do negócio...

Mahayana disse...

Os olhos acreditam no que querem e nem sempre o que parece, de facto, o é...

Pável Rodrigues disse...

Em tempos tomei umas notas sobre o mundo "do avental" pois já suspeitava que o seu poder se estaria paulatinamente a transformar na principal bandeira do mundo dito civilizado.
Encontrei uma fotografia do Silvio Berlusconi a “pôr cornos” a um ministro espanhol durante uma reunião internacional. É um fala-barato, conta anedotas e até tem graça. É um tipo simpático, enfim, à italiana.
O actual primeiro-ministro da Itália já fazia parte da Loja P2, Propaganda Due, muito tempo antes de se instalar no poder (tinha o cartão com n.º 1816). E a P2 era o novo paradigma das organizações criminosas multinacionais (como a máfia, mas muito mais politizada). Em parte, devido aos seus hyperlinks: ramificações na Argentina, Brasil, Espanha, França, Portugal. E também no Vaticano.
Em Itália, a P2 mantinha relações privilegiadas com elementos estratégicos quer do governo quer da organização mafiosa (estes sobretudo ligados à banca e aos negócios transnacionais). Na política, jogava simultaneamente em dois tabuleiros através do financiamento, avultado, de duas novas formações partidárias: uma à esquerda (sem o PCI) e outra à direita. O programa, ou projecto político, chamava-se Plano de renascimento democrático.
O projecto da P2 incluía, entre outras coisas, a criação de uma “agência central de notícias” destinada a controlar os meios de comunicação. Não resistiu, porém, à tentação antidemocrática: a Loja esteve envolvida, pelo menos, numa conspiração e numa tentativa de golpe de Estado para derrubar o governo. Pelo meio da corrupção financeira ainda há assassinatos de magistrados e atentados bombistas, alguns nunca esclarecidos completamente.
A P2 infiltrou-se nas principais alavancas do poder: a banca, a indústria, o Estado (a vários níveis). Já não é uma organização secreta graças a alguns juízes e procuradores-gerais mais corajosos. Durante uma operação de busca efectuada pelas autoridades italianas, numa das casa do Grão-Mestre da P2, foi encontrada uma longa lista de membros da Loja: 960 nomes. (É desta lista que se fala no livro Em nome de Deus.) São quase mil nomes, mas talvez não esteja lá tudo.
A lista foi confiscada e posteriormente tornada pública. Há vários sites onde pode ser consultada:
http://www.amnistia.net/news/gelli/lesnoms.htm
(site francês)

http://www.clarence.com/contents/societa/memoria/p2/2.html
(site italiano)

http://www.clarence.com/contents/societa/memoria/
(em italiano, o Google Tradutor pode dar uma ajuda; vários documentos: Os Processos Andreotti e O Memorial Aldo Moro)

A lista da Loja incluía vários ministros ou ex-ministros, algumas dezenas de deputados, banqueiros, empresários (entre os quais Berlusconi), juízes, oficiais superiores dos ramos das Forças Armadas e dos Carabineiros, altos dirigentes dos serviços secretos militares e civis, directores de jornais, jornalistas.
Em Portugal, desde os anos 90 que as relações entre a Loja P2 e a GLRP, Grande Loja Regular de Portugal (Casa do Sino), são do domínio público. Na altura, devido ao imbróglio com a Casa do Sino, em Cascais, foram divulgados os nomes dos principais mações quer da GLRP quer da (mais recente) GLLP, Grande Loja Legal de Portugal. Posteriormente, durante as investigações e o processo judicial da Dinensino/Universidade Moderna, voltou a ser notícia a ligação entre a GLRP e a P2. Só isto? Não seria apenas o topo do icebergue? Aqui ou na Itália o polvo pode ter alguns tentáculos de fora, mas o rosto mantém-se escondido.

José Domingos disse...

Numa sociadade, dita democrática, as sociadades secretas, não têm razão de existência. Em Portugal, foram os responsáveis, por três crises sociais e económicas, a última, a que estamos a viver, o seu braço armado, a carbonária, foi responsável, por vários assassinatos.
Este cancro da sociadade, só se interessa pelos seues objectivos, são apátridas, destrem tudo, por onde passam, são crime organizado.
O resultado está á vista.

Streetwarrior disse...

vocês não percebem e falam mal do que não sabem.

A maçonaria rege-se por ideias nobres, humildes....só homens de boas famílias são convidados para contribuírem para o bem da sociedade.
...E por isso mesmo não querem dar a cara, pois quem faz o bem e pauta-se por bons ideais, esconde-se...quem pratica o mal e é ladrão, expõe-se a vista de todos...vocês não pescam nada disto.
É uma questão de filantropia ....não se gosta de aparecer para não dizerem que se faz o bem para aparecer na C.Social...é só isso, caramba.
Aliás,a maçonaria reina e tem homens chave no mundo inteiro e devido á filantropia e ás acções de caridade, no mundo actual, a fome e a guerra, estão praticamente irradiados.

Streetwarrior disse...

http://espirra-verdades.blogspot.com/2011/04/25-abril.html

Jaspas Lucas disse...

CORRUPÇÃO.

NATUREZA SATANICA

Jaspas Lucas disse...

iluminados da falsa luz, luciferianos.

Jaspas Lucas disse...

"...a fome e a guerra, estão praticamente irradiados. "

SATANAS É O PAI DA MENTIRA,E TOLO ACREDITA POIS NAO ANDA EM DEUS VERADEIRO.

QUEM PERTENCE A MAÇOANRIA É AMALDIÇOADO APRA SEMPRE

NUNCA OUVE TANTA ALMA TÃO PERDIDA COMO AGORA COM TANTO DESEPERO devido a UMA SOCIEADE CORRUPTA E PODRE.

BEM VINDO AO MUNDO REAL.

O salário do pecado e da trasngresssão é a morte, e voçe não conseguira fugir disto.
Deus é implacável para com os rebeldes.

Jaspas Lucas disse...

filantropia:

- roubemos e corrompemos uns bons milhoes, que ofereceremos uns 2 tostoes.
- De dia ocupam os primeiros lugares fiolantropocos, á noit praticam kabalah.


Apartai vos de mim satanás.
JEsus disse: Essas serpentes nao tem salvaçao e se referia ao doutores da lei, oriundos de clubes maçónicos e de magica.


Essas serpentes nao tem salvaçao

A viagem da Apolo 11 nos media