segunda-feira, 27 de junho de 2011

Um PGR político?

Económico:

Fernando Pinto Monteiro recusa comentar a alegada falta de apoio do novo Governo para que continue como Procurador-Geral da República.

Em declarações por escrito ao Económico, o líder da magistratura diz que não faz "considerações políticas, nem comenta declarações políticas de políticos". Em causa estão as insistentes críticas dos novos protagonistas políticos à forma como tem gerido o Ministério Público. Pedro Passos Coelho (primeiro-ministro), Paula Teixeira da Cruz (ministra da Justiça), José Pedro Aguiar-Branco (ministro da Defesa) e Miguel Macedo (ministro da Administração Interna) fazem há mais de um ano uma avaliação muito crítica do trabalho de Pinto Monteiro, que está a nove meses de terminar o mandato.

Comentário: nenhum PGR até à data perdeu a confiança explícita de um governo ainda antes de o mesmo se constituir. Nem Cunha Rodrigues, nem Souto Moura, cujos membros do governo de então se eximiram a prestar declarações explícitas sobre a mais que desejável demissão e andaram a arranjar pretextos espúrios e forçados para o mesmo sair.

Mas nenhum desses PGR ousou afrontar e desafiar um dos pilares de apoio, o Governo. Sendo claro que este governo não quer este PGR por carência de mínimos de confiança na isenção e imparcialidade, o que é o mais grave que se pode imputar a um magistrado, mesmo assim, este PGR teima em continuar.

Resta saber se o presidente da República comunga do mesmo entendimento do Governo, porque se tal suceder então a posição do PGR torna-se insustentável.

Tendo em conta desenvolvimentos recentes, suspeita-se que o presidente da República se tornou complacente com esta situação, o que se for verdade revelará algo ainda mais grave: cumplicidade neste ambiente deletério.

34 comentários:

Floribundus disse...

com o apoio da rataria
o pgr
apalpa o pulso ao governo e ao PR

Wegie disse...

José,

O holandês Geert Wilders, cujo desassombro aprecio, foi absolvido do crime de incitamento ao ódio e à discriminação. No entanto o Desembargador do Sine Die mostra-se "perplexo" apesar do "desconhecimento dos factos concretos imputados". É assim que funciona o STJ em Portugal?

zazie disse...

O porco pago pela Mossad. Esse tipo anda a pedi-las.

Camilo disse...

E que tal aquele processo RE-CORTADO À TESOURA?!!!

Wegie disse...

Quem é o porco pago pela Mossad? O Wilders?

josé disse...

Wegie:

O Maia Costa é Conelheiro do STJ, da secção criminal. Compete-lhe por exemplo e mediante sorteio apreciar condutas eventualmente criminosas do PGR. Como já sucedeu.

Maia Costa é um cripto-comunista.

josé disse...

Conselheiro, obviamente.

Wegie disse...

Estes criptos mexem-me com os nervos...

zazie disse...

Sim. Não suporto esse tipo. Vive com protecção policial 24 horas por dia para fazer provocações gratuitas aos berberes.

E depois ainda queria ir lá para Inglaterra fazer o mesmo. Fizeram muito bem em não o deixar entrar.

Wegie disse...

Pois eu acho que aquilo que ele diz sobre os muçulmanos está bem dito. É por isso que tem o repúdio da extrema-esquerda como é costume. Admira-me essa tua posição. Cripto-comunista...

zazie disse...

Uma coisa é certa; por muito menos, sem comparação, destruíram a carreira ao Galliano.

Este sacana faz o que quer, vive clandestino, anda sempre com escolta policial e usa o conflito israelo palestiniano para provocar merdas na Europa.

Não o suporto. Nem à outra cretina da somália que até queria que por lei os marroquinos fossem impedidos de falarem árabe na rua.

josé disse...

O Maia Costa mesmo cripto é um indivíduo sensato, parece-me. Não é tolo e ao mesmo tempo não esqueceu o esquerdismo do tempo do sindicalismo o que lhe confere uma patine neo-realista no tempo em que vivemos.

Prefiro pessoas assim a Bravos Serras.

zazie disse...

É melhor nem responder que à conta disso tive o mair debate da blogo.

Foi no Aspirina com o filo-pencudo do Valupi. A maior cena de porrada virtual.

Não suporto esse sacana. Aquele filme FITNA é tudo o que de mais cobarde e porco se pode fazer contra uma religião.

O cabrão é um mercenário.

Wegie disse...

Também aprecio a coragem da outra da somália e acho ignóbil o que fizeram ao Galliano.

zazie disse...

Não há aqui nada de esquerda ou direita. Eu tenho pó a jacobinos e a quem não respeita as crenças das pessoas.

Esse porco não respeita os muçulmanos porque é pago pela Mossad.

Mais nada. Aquele filme FITNA é do mais abjecto que se pode fazer.

Porque, para fanatismo já basta o dos grunhos islâmicos. Não é preciso macaquear isso em nome da "liberdade de expressão".

E é cobarde. Precisa que o Estado holandês o proteja com polícia para fazer política.

Wegie disse...

Obviamente não sei se uns são subsidiados pela Mossad e o outro financiado pelos Emiratos.

zazie disse...

Foda-se. Essa vaca... é melhor desligar já que ainda me passo.

O Galliano não insultou ninguém por questões religiosas. Deu-lhe um ataque de nazismo estético por estarem mal-vestidos.

zazie disse...

O Galliano sim. Porque não fez nada. Estava bêbado. E é o maior estilista de todos os tempos.

Agora a vaca da somália e o porco do Wildders é melhor nem falar....

Wegie disse...

OK!! Não vou discutir o assunto até porque sou básicamente ignorante em relação a ele. Shaw!

zazie disse...

Como é óbvio toda a gente sabe que o Wilders é pago pela Mossad.

E, como ainda é maios óbvio ninguém paga a um estilista bêbado para ele dizer disparates.

Os gajos nem era judeus. Foi ataque de paneleirice estética. Os estetas tendem a ser nazis em matéria de gosto.

Wegie disse...

Essas coisas de judeus e árabes são muito movediças...

zazie disse...

Ainda bem.

Da outra vez foram 3 dias com média de 300 comentários.

ehehehehe

E o Venâncio até saiu à conta disso. E esse vive lá há muitos anos, sabe bem como aquilo é e deixou o melhor testemunho sobre o assunto.

Acho mesmo que foi a única vez em que ele fez um comentário político desalinhado e inteligente.

zazie disse...

Essas coisas de provocação religiosa e atweísmo militante, como o dos caricaturistas dinamarqueses são do mais básico que se pode fazer.

Prefiro mil vezes os ingleses. São snobs mas não querem conflitos e preferem patrocinar carnavais populares a provocações merdosas.

Wegie disse...

Vou só dizer isto: À conta do multi-culturalismo merdoso acaba-se por atribuir direitos e fazer cedencias ao islamo-fascismo que me parecem intoleráveis. Isto é especialmente visivel na Grã-Bretanha. E é suportado pela esquerda e jacobinos na generalidade.

Wegie disse...

Ainda recentemente o Parlamento Europeu gastou uns milhares a distribuir uma agenda onde estão assinalados os feriados islâmicos e hindús mas não os católicos. Fosga-se!!

zazie disse...

Não tem nada a ver com multiculturalismo. Multiculturalismo existe na América ou na Austrália.

Isto são provocações religiosas foleiras em nome de superioridades civilizacionais.

Do mais baixo e grunho que se pode fazer.

Impedir exageros de imigração é outra coisa e sou a favor.

Agora receber para insultar onde mais lhes toca, só mesmo por degenerescência total de civilidade.

É suposto exigir-se mais a quem tem uma longa história de tolerância que aos outros.

E estes tipos invertem a situação e respondem com prepotência e ignorância aos que consideram bárbaros e fenáticos.

Uma linda pedagogia. Abu Grahib também foi para educar os bárbaros.

zazie disse...

Toma lá uma swifteana:

«If a prince sends forces into a nation, where the people are poor and ignorant, he may lawfully put half of them to death, and make slaves of the rest, in order to civilize and reduce them from their barbarous way of living.»

zazie disse...

Quem persegue o catolicismo é o ateísmo militante.

Esses tipos da utopia farrusca fingem que é para defender a pluralidade mas é por pura tara contra as origens católicas da Europa.

zazie disse...

Os ingleses estão ateus. O problema é mais esse. Aquilo não é nada.

Vais a uma igreja anglicana e aquilo é mais um centro comercial com teatro e venda de "recuerdos" que outra coisa.

E é claro que a Natureza tem horror ao vazio. Alguém o vai preencher, né?

victor rosa de freitas disse...

A ler, por favor:

http://vickbest.blogspot.com/2011/06/o-maestro-pinto-monteiro-actual-pgr.html

josé disse...

victor:

Concordo com a análise.

josé disse...

E com a imagem muito bem conseguida. Um maestro, é isso que um PGR deve ser.

Mas não deve ser ele a escolher as peças musicais em cena.

Karocha disse...

zazie

Minha querida, como sabe eu vivi no mundo da moda.
Não posso e não devo apanhar uma bezana e começar a insultar!

zazie disse...

?