sábado, 1 de outubro de 2011

A dupla conforme

Esta noticia do i de hoje mostra Carlos Santos Ferreira e Armando Vara. Falta um outro indivíduo na foto. Está ausente em Paris, segundo consta, a gozar rendimentos e pelos vistos a pagar almoços de grande luxo. Com que rendimentos é que não se sabe bem ao certo.
Entretanto, a Troika quer saber o que se passou na CGD no tempo destes indivíduos e como foi possível a jogada no bcp. Aqueles dois indivíduos passaram da CGD para a administração do BCP, depois dessas jogadas.
Era bom que a Troika investigasse e descobrisse o que se passou e o MºPº português não mostrou interesse em saber.

De resto permanece uma dúvida: que tem estes dois indivíduos a ver em comum? Um, o da direita é um dos melhores senão o melhor aluno do curso da Faculdade de Direito de Lisboa, no tempo em que lá esteve no mesmo ano, um Marcelo Rebelo de Sousa, por exemplo. Um indivíduo intelectualmente brilhante, portanto.
O que o fez aliar-se a um indivíduo como o da esquerda que ascendeu num partido político através de esquemas típicos de ascensão partidária? E que tirou um curso na Independente de modo ainda mais esconso do que o do indivíduo que falta na foto?

O indivíduo em causa foi corrido de um governo do seu partido por causa de uma fundação que o próprio presidente da República descobriu ser algo inadmissível. Só por isso, foi corrido. Voltou depois para fazer o que fez e se revela parcialmente no Face Oculta. Acaso o actual presidente da República ponderou alguma vez tomar a mesma atitude que o seu antecessor, relativamente a esse indivíduo?
Porque não o fez?

6 comentários:

Wegie disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Wegie disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
joserui disse...

Brilhante... em Direito? Estamos conversados. São essas as credenciais para chegar a dirigir o maior banco privado português que hoje e sob o seu brilhantismo tem as acções entre os 0,17-0,19€?
Ou há outros itens no CV que as pessoas não sabem? Quando um brilhante se junta com um notório bronco como o da foto, tenho dúvidas...
Em Portugal toda a gente sobe até ao seu nível de incompetência. Parece que o Santos Ferreira foi até ao BCP encontrar o dele, junto do bronco que o deve ter encontrado ao balcão da CGD e mesmo assim não parou de subir. É um bronco estratosférico. -- JRF

Floribundus disse...

falta o joe 'faquiú'.

o soviet da comunicação social não permite espaço de manobra ao psd, pm, PR

a magistratura é 'made in porto de ovelha ronhosa'

Zephyrus disse...

Uma boa média de curso, um bom currículo académico, não tornam um homem elevado, de espírito. Fernando Pessoa, por exemplo, não precisou de canudo para ser quem é. Churchill não precisou de ser um aluno brilhante, porque não foi, para chegar onde depois chegou.

Olhando para o que por cá sucedeu nas últimas décadas, constata-se que é nas elites que reside a mais repugnante corrupção moral.

Quem esteve ligado a casos como... ora vejamos:

- Universidade Moderna?
- Universidade Independente?
- Casa Pia
- Linha do Norte?
- PPP's?
- Face Oculta?
- BPN?
- BPP?
- BCP?
- etc.

Pelo meio há sempre «dôtores». E falo apenas dos casos mais sonantes. Se entrar na pequena corrupção, no pequeno tráfico de influências, então o cenário é negro... desde as notas compradas em colégios privados, pelos filhos de «dôtores», para serem «dôtores», às cunhas no sector público, passado pelos concursos públicos ou PDM's feitos à medida de «dôtores» amigos, com ou sem canudo, pelos arquitectos amigos.

Se das alegadas elites não parte o exemplo, que poderemos esperar do resto?

Nem com o Professor Salazar. Agora, só um Marquês de Pombal.

Zephyrus disse...

Em suma, Portugal tornou-se um Regime de «dôtores» corruptos.

E nós sabemos como terminam as nações corruptas. Mais tarde ou mais cedo... morrem. E podem não renascer.

Dura lex, sed latex