sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Inquérito criminal a Paulo Campos, já!

TVI:

O anterior Governo, liderado por José Sócrates rejeitou os alertas da entidade reguladora sobre a negociação das Scut. O Secretário de Estado, à época, Paulo Campos fez um despacho violento, em que acusava a análise do regulador de estar redondamente errada, apurou a TVI.

A análise realizada pelo INIR - Instituto de Infra-Estruturas Rodoviárias colocou seriamente em causa a defesa dos interesses do Estado na renegociação de concessões rodoviárias.

O Secretário de Estado, Paulo Campos, reagiu assim:
- «Registo com enorme preocupação a falta de rigor da análise apresentada».
- «Determino o apuramento de responsabilidades».

O INIR não foi chamado às negociações, fechadas em Junho de 2010, mas seis meses depois veio dizer que as projecções de tráfego e, portante, de receitas de portagem para a estradas de Portugal eram irrealistas, não compensando as rendas fixas que teria de pagar às concessionárias.

Isabel Nisa, assessora de Paulo Campos, compilou argumentos para pôr em causa o rigor do alerta:
- «A consideração de uma mera base histórica não pode ser critério».
- «Na concessão grande Lisboa, os seis meses adoptados como histórico relevante pelo INIR»
- «São contemporâneos ao encerramento temporário da CREL»
- «E anteriores à conclusão da CRIL»

De acordo com o INIR, a comissão nomeada pelo governo fez uma previsão de 23.900 carros por dia na concessão grande Lisboa, mas se tivesse levado em conta os dados históricos não poderia ir além dos 13.600.

A verdade é que os dados reais de tráfego, de 2011, confirmam que o regulador, o INIR, estava certo.

Um parecer da Universidade Católica e do ISEG, entregue ao Governo anterior, já acusava o executivo de ter entrado em projecções de tráfego irrealistas.

«O estado poderá ter tido resultados ainda mais negativos do que os apresentados pelo INIR».

Este relatório do INIR, entregue em Julho ao novo Governo, mostra o prejuízo na concessão de milhões para a Estradas de Portugal.

3 comentários:

Carlos disse...

Nicolau Santos, refere que "vamos voltar ao nível de vida 1975"...o José, reclama JÁ! E eu, nesta onda continuo: ladrões, vigaristas e mentirosos, todos para o Campo Pequeno.

Floribundus disse...

cova da beira ou vala comum?
guterres, sócrates, campos, etc

premeditação.
deve haver criminalização

aalberto disse...

Quando se verá um "importante" ser levado a tribunal e pagar pelas malfeitorias, azelhices, incompetências e quejandos, que praticou no desempenho de cargos públicos?
Provavelmente no dia de São Nunca à tarde.....
Mas se for alguém que "gamou" um papo seco para matar a fome, vai de cana.
Esta é a realidade que não adianta encobrir.