terça-feira, 5 de julho de 2011

Pour épater le bourgeois...

Diário Digital:

O teste de Investigação Criminal e Gestão de Inquérito (ICGI) do curso para magistrados, que foi anulado devido a um copianço generalizado entre os auditores de Justiça, foi repetido no passado dia 27 de Junho, informou hoje o Centro de Estudos Judiciários (CEJ).

Numa nota hoje divlgada, o CEJ refere que, na sequência da recomendação do Conselho Pedagógico de 20 de Junho, repetiu-se dia 27 de Junho, o teste de ICGT, com a duração de hora e meia, com consulta restrita aos textos legais aplicáveis, exigindo resposta a nove perguntas, sendo uma para desenvolvimento.

Segundo um quadro de resultados (que exclui os auditores cooperantes dos países de língua oficial portuguesa), os 120 auditores tiveram todos positiva - oito (com nota de 10 a 12), 18 (nota 12-14) e 94 (mais de 14).

O caso do copianço generalizado no primeiro teste de Investigação Criminal e Gestão de Inquérito acabou por levar à demissão da juíza desembargadora Ana Luísa Geraldes das funções de directora do Centro de Estudos Judiciários (CEJ), pedido aceite pela nova ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz.

Tudo positivo, como era de esperar. E agora? Está lavada a honra do convento com este novo teste sem cruzes, canhoto?

6 comentários:

Wegie disse...

As massas revolucionárias (eu) sentem-se redimidas...

Também ninguém queria estragar a vida às meninas.

Gallagher disse...

Vai ver, o exame foi elaborado por Maria de Lurdes Rodrigues.

Wegie disse...

Muito mais interessante é a proposta do Sindicato de colocar Magistrados a substituir consultores externos nos ministérios.

Wegie disse...

Pour

Floribundus disse...

todos conheciam o seu nome e data do nascimento, mas alguns não sabiam a marca do leite bebido ao pequeno almoço

josé disse...

Pour, bien sûr.