quarta-feira, 4 de abril de 2012

As mordomias não estão para acabar...

R.R.:

Os subsídios de férias e de Natal dos funcionários públicos só começam a ser repostos a partir de 2015, um ano mais tarde que o anunciado até aqui. Em entrevista à Renascença, o primeiro-ministro avança ainda que a reposição dos 13º e 14º meses não vai abranger logo de imediato todos os funcionários públicos, já que vai ser feita de forma gradual.

( retirei parte do postal por ser assunto requentado e meter nojo).

4 comentários:

rita disse...

UM VÓMITO!
Eu só queria poder borrifar-me ... Estou farta de ser maltratada e de continuar a trabalhar como se fosse a trabalhadora mais reconhecida do planeta...
Cansei!!!

joshua disse...

Odeio.

Floribundus disse...

nunca fui funcionário público. recebi dinheiro dos contribuintes ao fazer o serviço militar obrigatório. apesar da minha aversão a 'pindéricalhos' promoveram-me a tenente da companhia se saúde.
estou à vontade para dizer o que acho.
a estruturação das carreiras dum estado diferente permitia poupar muito dinheiro.
Mario Draghi do BCE já disse que este modelo morreu.

JPRibeiro disse...

Os funcionários publicos tem um contrato de trabalho com uma entidade patronal que alterou as condições do contrato. Se não estão satisfeitos podem-se ir embora.
Os pensionistas JÁ DESCONTARAM DO SEU SALÁRIO, quer directamente quer através da sua antiga entidade patronal, para o recebimento dos salários que lhes são agora retirados. Trata-se portanto no primeiro caso de uma alteração ao contrato de trabalho, e no segundo caso, de um roubo, esbulho, ou o que quiserem chamar.

Finito, Fernando Esteves