domingo, 15 de abril de 2012

Há coisas em que somos os melhores do mundo...

Público ( que hoje dá um destaque desmedido a um tal Daniel Oliveira, como se este tivesse algo para dizer de interessante ou útil):

Um novo livro propõe-se provar uma ideia: Portugal tem o melhor peixe do mundo. E ensina-nos a aproveitá-lo melhor.

É literal? Era inevitável começar a conversa por esta pergunta. Fátima Moura acaba de lançar um livro chamado Portugal – O Melhor Peixe do Mundo, e queremos saber se o título deve ser entendido de forma literal. Sim, responde Fátima, convicta. Portugal tem mesmo o melhor peixe do mundo, e são vários, de médicos a chefs, a testemunhá-lo neste livro.

Mas será melhor contextualizar. "Portugal, o melhor peixe do mundo" é uma frase que foi cunhada por José Bento dos Santos, presidente da Academia Portuguesa de Gastronomia e responsável pela concepção do programa Prove Portugal, lançado pelo Turismo, e que pretende promover alguns dos pontos fortes da gastronomia nacional – entre os quais o peixe. Bento dos Santos é coordenador deste livro, editado pela Assírio & Alvim.

Em vez do pastel de nata, o peixe. E com razão porque em Portugal há bom peixe nas lotas, nos supermercados e restaurantes e se alguém com autoridade turística e gastronómica diz que será o melhor do mundo, o eventual excesso pecará apenas por parolice.

Como não tem havido muitas razões para andarmos satisfeitos com nós mesmos, esta é uma delas e substancialmente importante: o peixe faz bem à saúde comparando-o com a carne e a qualidade do que temos deveria ser um trunfo para que o país seja mais visitado.

Publicitar o peixe que temos como um produto de excelência é bom para os pescadores, para os consumidores ( pode aumentar a concorrência se o mercado expandir) e para o país.

Tem apenas um contra: a publicidade pode levar a aumentar o preço...

PS e à parte:

No Público, o tal Daniel Oliveira, confessa: "sou um social-democrata. Coisa que a maior parte das pessoas do Bloco de Esquerda não é."

O tal Oliveira, com esta declaração vai perder audiência, mas vai ganhar um tacho qualquer um destes dias, numa qualquer sinecura, proposto pelo PSD. É o modo de Oliveira se dedicar à pesca.

É assim a vidinha.

6 comentários:

Floribundus disse...

nesta altura havia bom peixe apanhado nos rios onde vem desovar
sável no Tejo,
salmão no Minho
aparecia o ciclóstomo lampreia incluída nos peixes

agora é ir ao 'Belmiro' e ver a origem

N disse...

Como é que alguem que apanha no cú quer ter legitimidade para se considerar intelectual?

Faz alguma logica um gajo a comer uma refeição enfiar um garfo na orelha por exemplo?

Ou marcar um penaltie no futebol com o cotovelo?

A logica é a mesma dos exemplos acima,é pura deficiência mental.

E como tal essas pessoas não têm qualquer credibiliadade pois são doentes mentais,e boicotar as mesmas deve ser um dever de todo o cidadão que ambiciona por uma sociedade de valores de decência.

Já agora,alguem conhece algum panão fascista ou nazi?

Por alguma razão defendem todos a democracia,tal como os corruptos...

É onde podem chafurdar,corromper e se alastrar.

O panão do daniel oliveira diz que é social democrata.

Está se a fazer ao piso para tacho no ps.

Sendo o pcp estalisnista.
Sendo o be trotskista.

O ps é de facto social democrata,aliás eles não são nada na medida que aquilo é uma mafia maçonica sem qualquer ideologia,mas apenas com um slogan de socialista para atrair os papalvos.

Mas no espectro politico eles posicionam se no "social democracy"

Já o psd é mais o "social-liberalism",mas tal como o ps o social é apenas para os amigos corruptos,o liberalismo para os restantes otários(o resto da população)

O csd são os "conservative liberalism" que basicamente são os capitalistas catolicos,a muleta dos outros principais partidos(ps e psd) mas com a capa do conservador porque sendo isto uma burla tem que ter uma aparência de diferenciação para atrair os papalvos.

E o circo continua...
Com cada vez menos pão diga se...

N disse...

A ideologia dominante actual é socialismo para os ricos,capitalismo para o resto.

O resto é treta...

E nem a "grande bandeira" a favor da democracia versus nazismo ou fascimos é verdadeira.

A bandeira da liberdade e respeito pela propriedade privada.

Os chips na população,as escutas ilegais,videovigilâncias ilegais,invasão de propriedade privada,invasão de privacidade,e não acesso á justiça ao cidadão.

Eu tenho uma queixa contra o balsemão,belmiro de azevedo,maçonaria e outros por escutas e videovigilâncias ilegais, e fiquei de depor 2 semanas depois da queixa apresentada na PJ.

Já vão alguns meses e nada, querem abafar o processo.

Devem tar á espera que eu arme a peixarada nos tribunais internacionais e dê entrevistas a canais alternativos.

Já para não falar de todas as pessoas ao verem que quem é alvo de escutas ilegais,videovigilâncias ilegais,sabotagens da viatura e etc vai á justiça e nada acontece,isso não será a mesma coisa que dizer:

"Passam a ter legitimidade para passarem á clandestinidade,armarem se até aos dentes e fazerem justiça com as proprias mãos,pois se a justiça nada faz não é terrorismo mas sim legitima defesa"

Eu da minha parte tou disposto a ir até ao fim,mesmo chegar ao ponto de ser assassinado e tornar me um martir.

Eu posso ir ao abismo,mas vêm todos comigo.

Como tem acontecido desde 2008,altura em que me foderam a vida.

mujahedin مجاهدين disse...

Então mas agora as sardinhas têm passaporte??

Enfim.. Concordaria mais se dissessem que temos das melhores gastronomias do mundo. Das mais diversas é certamente...

Quanto ao Oliveira, nem para a pesca à linha serve... Uma nulidade entre muitas. A diferença é que não usa gravata.

mujahedin مجاهدين disse...

Já agora, e porque é relacionado com o assunto, vale a pena referir-se a a barbaridade que é o plano de barragens gizado pela cabeça dos escroques que governavam (governam?) isto. O que vão fazer, ou estão já a fazer ao vale do Tua - nem sei - é criminoso. E criminoso, aqui, não é simplesmente algo feito contra a lei. É criminoso porque é contra as pessoas as de hoje e as de amanhã. É pior que a dívida. Dinheiro gasta-se e ganha-se e, de uma ou outra forma, há sempre maneira de se recuperar em havendo vontade.

Mas destruir aquilo que de mais valioso possuímos como nação e como indivíduos, o maior recurso que temos à nossa disposição, o nosso território e os ecosistemas que contém ou de que faz parte - a nossa terra que diabo! - é um crime, senão contra a humanidade em geral, pelo menos contra a humanidade portuguesa... E não se recupera facilmente. Uma vez feita a barragem, muito dificilmente se remove e voltam as coisas ao que eram.

E para quê? Vamos nós e os que depois vierem - ter energia mais barata? E mesmo que a venhamos a ter, valerá a pena?

Se isto for para a frente é um crime imperdoável, que, por mim, nenhuma circunstância pode minorar ou atenuar. É uma perda irreparável de património colectivo que deveria ser impedida a todo o custo.

Zé Luís disse...

Realmente, o peixe morre pela boca :)

A viagem da Apolo 11 nos media