terça-feira, 3 de abril de 2012

O senhor Salgado é sempre notícia

Económico:

A Reserva Federal norte-americana (Fed) multou hoje em 975.000 de dólares (732.000 de euros) o Banco Espírito Santo (BES), devido à venda de produtos sem licença, os quais vai deixar de comercializar nos Estados Unidos.

Se por cá lhe tivessem feito coisa parecida, regulando e vigiando as operações em que se meteram, não estaríamos como estamos. O BES, na última meia dúzia de anos, foi o maior grupo de pressão em Portugal. Qual Maçonaria, qual ala jacobina! O BES é que é. Como diz Pedro Santos Guerreiro, os governos sempre mandaram, mas a banca sempre comandou. O BES e o seu capitão Salgado foi o comandante supremo e ganhou a guerra dos bancos, estando por apurar o seu verdadeiro papel na contenda jacobina, mas ainda assim, tramou-se igualmente no panorama económico do país. A ganância perde as pessoas e as instituições. E o que alguns dos seus empregados fizeram ao país ( um tal Pinho dos corninhos, por exemplo) é digno de investigação, eventualmente criminal, pelas facilidades concedidas em nome de todos. Sobre os patrões, mormente o "banqueiro do costume", basta estar atento às entrevistas que foi concedendo ao longo desse tempo.
É considerado o homem mais poderoso de Portugal e por isso não tem imprensa hostil ou quem lhe faça a tosquia que merece e lhe peça as responsabilidades inerentes ao poder que tem. Apesar de não ter filiação política, gostou muito dos governos Sócrates e do seu lugar-tenente e empregado de luxo, o tal Pinho socialista que desdenhava de uma oferta para ir para a CGD ganhar a bagatela de quase 4oo mil euros por ano. Era pouco...e o carro de serviço "não valia grande coisa". O BES e o seu patrão não fazem política. Fazem políticos.
Em Janeiro de 2011 o banqueiro do costume, não queria o FMI por cá. Em Abril já o queria por cá...exigindo-o publicamente.
É assim o dinheiro: nunca paga a traidores.

9 comentários:

joshua disse...

Grande Post!

Karocha disse...

Isso mesmo joshua!

Mani Pulite disse...

O Salgado primo da Câmara também é gente,que diabo!

zazie disse...

Parabéns, José.

Zé Luís disse...

Notícia? Bem, por acaso não sabia disso. Foi noticiado por cá? Não dei por ela, mas admito que sou distraído. Ou alguém se distraiu...

Obrigado pela dica informativa. Mais uma vez.

Karocha disse...

A mulher do Freitas do Amaral é prima direita do Ricardo!

Streetwarrior disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Streetwarrior disse...

Fazendo um pouco um back up á história de Portugal, saberiamos que o Avô de Ricardo Salgado, esteve envolvido no fornecimento de Volfrâmio á Alemanha no tempo de Hitler.
Claro está o protecionismo dos Salgados, Judeus e intimamente ligados,através dos contactos com as casas reais Europeias.

Tudo...pró bem do Povo.
http://www.sabado.pt/Actualidade/Dossie-Salazar/Judeus-em-Portugal-durante-a-II-Guerra-Mundial.aspx

Streetwarrior disse...

Os raptos planeados dos duques de Windsor e de Otto Strasser Entre Junho e Outubro de 1940, os duques de Windsor permaneceram em Portugal, em casa do banqueiro português Ricardo Espírito Santo, no Estoril, tendo os alemães tentado utilizar a germanofilia daqueles, para os levar para a Alemanha ou para um dos países sob seu controlo. Embora os autores se dividam relativamente à germanofilia do banqueiro Espírito Santo, o MI6 considerava «holy ghost» (espírito santo, em inglês), um agente alemão. Existe, por outro lado, um telegrama do embaixador alemão em Madrid, enviado ao ministro dos Estrangeiros, von Ribbentrop, a informá-lo de que se havia posto «em contacto com o nosso confidente, e anfitrião do duque, o banqueiro Ricardo Espírito Santo Silva»