segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Andrew Wyeth, 1919-2009

Morreu na semana passada Andrew Wyeth, um dos maiores pintores americanos do séc. XX, cultor de um expressionismo abstracto e que em 1948 pintou a têmpera, este quadro actualmente exposto no Museu de Arte Moderna de Nova Iorque.


Em finais de 1975, comecei a comprar a revista americana Rolling Stone. O primeiro número trazia esta capa. No interior, escrevia-se: "cover art by Jamie Putnam. With apologies to Andrew Wyeth." Por cá, ainda há quem não perceba o que é um plágio.


2 comentários:

Ritinha disse...

Não chega a plágio.
É uma má (muito má) imitação.

josé disse...

A ilustração da RS é uma pequena maravilha. O quadro de Wyeth chama-se Christina´s world. O artigo, chama-se Tanya´s world, sobre a herdeira de Hearst que se entregou de alma e coração a terroristas urbanos, depois de ter sido raptada por eles, numa América de um tempo que ainda os suportava, mesmo que os combatesse.

O plágio é uma derivação, neste caso.

Sendo clara a ideia copiada, há por cá quem só admita a cópia se for em toda a extensão...

O jornalismo sério do Governo