domingo, 18 de março de 2012

As incompatibilidades não são todas iguais...



Neste video, a ministra da Agricultura faz-se desentendida em relação a algumas coisas. Assunção Cristas é jurista de profissão e trabalhou numa firma como consultora jurídica. Qual? Esta , de José Manuel Galvão Teles, um dos advogados do regime, como se tem visto ( mesmo em postal anterior sobre a Parque Escolar) embora o seu nome já lá não conste, porque já terminou esse trabalho que segundo a mesma passou por consultadoria na área de "back office" e nas relações com Angola.

Evidentemente que esta situação é um pouco diferente de outras, por exemplo a de Nuno Morais Sarmento, que sendo advogado de indústria ( trabalhava para ganhar) na PLMJ de Júdice e associados, entrou para o governo de Santana Lopes e, depois de sair, reentrou na mesma firma como sócio de capital. Pelo meio ficou a história nunca esclarecida da Parpública ter conferido uma avença à firma por causa da privatização de 33,33% da Galp.

O caso Assunção Cristas nada tem a ver com isto e deve por isso ser realçado.

1 comentário:

Floribundus disse...

parafraseando George Orwell
as compatibilidades
'são todas iguais, mas umas mais que outras'

o Prof Marcelo vai convidar sampaio para falar da crise académica
o pai era fascista e completou o curso
o meu falecido amigo Abílio Mendes, foi expulso da universidade e completou medicina depois do 25.iv

'situações imperiais e imperiosas'