quinta-feira, 29 de março de 2012

A barbárie como alternativa à barbaridade

InVerbis:

O procurador-geral da República, Pinto Monteiro, considerou ontem “uma barbaridade” o número de processos-crime instaurados em Portugal. “Em 2010 entraram 555 mil. É uma barbaridade”.

Barbaridade? E qual a alternativa? A barbárie? O PGR disse hoje que fica até Outubro. Com estas barbaridades vai ser um bonito final.

3 comentários:

JC disse...

Agora percebo porque se recusou a instaurar inquérito com a certidão que veio do Face Oculta: foi para não aumentar mais o número.

Mani Pulite disse...

No dia 5 de Abril deve ser instaurado um processo-crime contra o bárbaro que só diz barbaridades.Há muitas suspeitas fundadas de ter cometido muitos crimes.

Floribundus disse...

quem serão as galinhas que sustentam este pinto.
o pinto de Paris regressa ao rato numa manhã de nevoeiro