terça-feira, 24 de maio de 2011

Falta de pudor total

Jornal de Negócios:

Almerindo Marques vai ser o próximo presidente da Opway, a construtora do Grupo Espírito Santo. Segundo noticiou o “Expresso” este sábado, o gestor vai substituir o presidente não executivo da empresa de construção, Filipe Soares Franco.

Contactada pelo Negócios, fonte oficial da Rio Forte, “holding” do GES que detém a Opway, não quis fazer quaisquer comentários.

Por mim nem ponho mais na carta...
Talvez só isto: A Opway Engenharia, detida a 100% pelo GES (grupo Espírito Santo) "tem cerca de 12% nas concessionárias de auto-estradas da Ascendi - incluindo a AENOR, Costa de Prata, Beira Litoral e Alta, Grande Porto e Grande Lisboa -, além das concessões que estão em fase de construção, como a Douro Interior e a Pinhal Interior. A Ascendi é detida a 60% pela Mota-Engil, sendo os restantes 40% controlados pelo GES. "



Perceberam, caro senhor procurador-geral da República e senhora directora do DCIAP? Precisam de um desenho mais bem feito?


A questão não é de essa gente ser criminosa. Não, não é bem isso. Presume-se sempre a inocência das pessoas e dessas em particular.



É apenas a necessidade estrita de investigar porque é que temos o FMI e a UE à perna e muitos dos fundos recebidos irem directamente para a...banca. E perceber o que se passou com as parcerias público-privadas nas concessões das SCUTS. O processo foi denunciado pelo próprio Tribunal de Contas! E foi esta gente que negociou por conta dos "privados". Fazem negócios e querem ganhar o mais que puderem e ninguém lhes pode levar a mal por isso ou presumir que são criminosos por isso.


O problema reside em quem negociou por parte do Estado, nas empresas do Estado e na Administração e deu o aval ou o agréement para as parcerias do modo como ocorreram.
O BES é apenas um dos bancos. E Ricardo Espírito Santo anda muito calado. Muito mesmo.

Nos EUA andaria? E Portugal tem que suportar isto sem tugir nem mugir sequer?

Aditamento em 25.5.11:

Ontem referi o apagamento de imagem de Ricardo Salgado. Pois à noite, no canal 2 da RTP lá estava o homem em figura de entrevistado por um reverente entrevistador que lhe perguntou o costume para o indivíduo dizer o que precisava. Disse que com o banco dele é tudo um mar de rosas. Assim mesmo, dito de outro modo: um mar de rosas. Veremos se murcham.

Disse que o Brasil e Angola e até Moçambique nos vão safar da enrascada e que os depósitos do banco dele até estão a subir o que é bom sinal. A uma pergunta impertinente do entrevistador- saber se era cá ou lá fora que os depósitos subiam- disse de modo pertinente que era cá e lá fora. Não distinguiu pelo que a impertinência será castigada

Este Salgado tem a escola toda- de cá e lá de fora. É pena não haver um primeiro-ministro que faça o que Salazar fez ao avô: pô-lo na linha, por mero respeito e sem concessões. Com este que temos, até no Governo conseguiu lá pôr o inenarrável Pinho, o seu homem de mão que perdeu o pé.

3 comentários:

Karocha disse...

Tem José.
O Sr. Salgado manda!

lusitânea disse...

O Salgado faz o que lhe deixam fazer.E atendendo ao que lhe fizeram no PREC deve estar a recuperar...
Agora os internacionalistas do homem novo e mulato, os humanistas da modernidade de apanhar no rabinho é que são colarinhos brancos,sem espinha e vergonha.Ralé pura...

Mani Pulite disse...

ESTE JÁ RECEBEU O BRINDE QUE VEM COM O PRÉMIO.É MAIS UM BENEFICIÁRIO DO ESTADO SOCIAL DO INJINHEIRO DA TRETA. O INQUÉRITO ABERTO ÀS AGÊNCIAS INTERNACIONAIS DE RATING DEVERIA SOBRETUDO INVESTIGAR GAJOS DESTES.É POR CAUSA DELES QUE OS RATINGS DE PORTUGAL SÃO TÃO MAUS.