segunda-feira, 16 de maio de 2011

Marinho e Pinto a tomar a dose

Marinho e Pinto está no Prós & Contras a disparar em todas as direcções...que lhe interessam. Marinho andava sedente de aparição pública e já devia estar em carência grave. Por isso a animadora do programa lhe deu a dose necessária de exposição de que está agora mesmo a usar para dizer as habituais enormidades.

Acabou de dizer que tem a questão dos submarinos " atravessada". Pergunta ao vento que passa se Portugal tinha necessidade de gastar mais de mil milhões de euros nos submarinos. Se lhe falassem no Freeport diria que foi uma cabala montada pela gente dos submarinos.
Não lhe perguntaram. Ainda bem, porque seria penoso, mais uma vez, ouvir disparates desse calibre.

No mesmo programa José Manuel Silva, bastonário dos médicos acaba de dizer uma coisa que fez Marinho e Pinto revirar o olho maroto: disse que pelos 5 mil milhões que faltam ao BPN alguém deve ser responsabilizado; pelos 2 mil milhões que faltam nas estradas ou nas parcerias, alguém tem de ser responsabilizado e principalmente algo mais duro e verdadeiro:

Enquanto meia dúzia desses responsáveis não for para a prisão por isso, não haverá justiça. Marinho revirou o olho maroto...

3 comentários:

Wegie disse...

Malandro. Recordo aqui com saudade o dia em 1921 em que a soldadesca foi a casa do PM "o malandro do Granjo" e o abateu mesmo ali.
O facto é que a situação económica do país melhorou bastante até 1925...

josé disse...

Mas a coisa parece estar a dar para o torto, nem a Fátinha parece estar a gostar, há ali infiltrados o Pinto já só se safa puxando mt pelo bestunto a não ser que abandalhe aquilo tudo,a gritar banalidades, como é costume.

joserui disse...

José, tem no Negócios mais um caso estudo para a tese do "papão direita" em Portugal. Henrique Neto, uma das poucas vozes críticas no e do PS, diz que não vai votar nos socialistas, vai votar PCP. Estes tipos são doentes e o país está onde deve estar e não podia estar noutro lado. Com esta gente não é possível. -- JRF

Dura lex, sed latex