quinta-feira, 26 de maio de 2011

A Mentira é pão para a boca eleitoral

Carlos Costa, Governador do Banco de Portugal, disse ontem numa conferência pública, o seguinte:

O avolumar dos receios dos investidores internacionais sobre a sustentatibilidade das finanças públicas portuguesas e sobre a dinâmica da dívida externa tornou inevitável e inadiável o pedido de assitência da União Europeia», disse Carlos Costa na sua intervenção numa conferência promovida pelo Crédito Agrícola.

Esta frase que desmente em toda a linha a argumentação do PS sobre o "chumbo do PEC IV" e particularmente do seu líder que concorre a eleições com esse guião, foi assinalada ontem num canal de TV.


Hoje, tal frase que desmente a principal linha de propaganda do PS, nem sequer vem assinalada nos jornais Público e I. Nada. O Público refere num "Insert" a páginas tantas que "Carlos Costa defende idoneidade dos bancos" . A nada mais. E insere o assunto num "alto de página" consagrado a um caso de evidentes suspeitas de corrupção nas Estradas de Portugal, que o jornal trata com paninhos quentes de jornalismo suave.


Portanto, com esta informação que temos estamos bem arranjados.

2 comentários:

Floribundus disse...

o itinerante pm faqla e depois pensa quando consegue
'cacarejar não é pôr ovo'

José Domingos disse...

Os jornalistas,salvo honrosas excepções, têm o hábito, de lamber as botas, a quem lhe dá um lanche.
Coitados, estão a tratar do lanche deles.

Dura lex, sed latex